Fórmula 1
29 ago
-
01 set
Evento encerrado
05 set
-
08 set
Evento encerrado
19 set
-
22 set
Evento encerrado
26 set
-
29 set
Evento encerrado
10 out
-
13 out
Evento encerrado
31 out
-
03 nov
Próximo evento em
14 dias
14 nov
-
17 nov
R
GP de Abu Dhabi
28 nov
-
01 dez
Próximo evento em
42 dias

Haas: "Ninguém se importaria se estivéssemos no fundo do grid"

compartilhar
comentários
Haas: "Ninguém se importaria se estivéssemos no fundo do grid"
Por:
8 de abr de 2019 12:26

Chefe da equipe, Gunther Steiner refuta críticas de adversários em função da parceria com a Ferrari, que fornece motor para a Haas

A Haas tem sido citada como exemplo de que a parceria entre equipes grandes e menores impedem uma maior competividade no topo do grid. A escuderia é parceira da Ferrari, que fornece motor para os norte-americanos. Chefe do time de Gene Haas, Gunther Steiner acha que a Haas não teria críticos se estivesse mal na Fórmula 1. "Ninguém se importaria se estivéssemos no fundo do grid. Isso é o que todo mundo estava esperando”.

"Ao longo dos anos, as pessoas foram ficando mais críticas. Isso acompanha a melhora das nossas classificações. Depois de um tempo, você se acostuma. Você vive com isso e não se importa”, disse o dirigente. A Haas aderiu à F1 em 2016, aproveitando-se das regras que possibilitam a compra de algumas peças de outras equipes. Desde então, a escuderia tem um acordo com a Ferrari.

Isso ajudou a Haas a se estabelecer como uma das principais do pelotão intermediário no ano passado. Nesta temporada, é uma das mais rápidas novamente. O modelo de ‘equipe cliente’ está recebendo críticas de Renault, McLaren e Williams. Por isso, Steiner defende sua escuderia e seu conceito de forma agressiva.

Leia também:


A Haas marcou pontos em sua estreia na categoria em 2016. Ficou em oitava no campeonato de construtores por dois anos consecutivos, superando Renault, Sauber e McLaren. Em 2018, subiu para o quinto lugar, envolvendo-se em luta polêmica com a escuderia francesa, que sugeriu que os norte-americanos estão muito ligados à Ferrari.

"Algumas pessoas fazem isso. Realmente não sei o que querem dizer. Acho que nem eles sabem. Normalmente são aqueles que não conseguem entender como fazemos um trabalho tão bom. Apenas dizem que estamos copiando a Ferrari. Mas existem regras claramente escritas - o que você pode e não pode fazer. Eu realmente não me importo se eles têm uma má opinião sobre nós”, respondeu Steiner.

O francês Romain Grosjean, que está na Haas desde 2016, disse que a equipe deve receber mais crédito por seus avanços em tão pouco tempo na F1: "A equipe está indo muito bem. Vem crescendo ano a ano e nos estabelecemos como um time forte. Mais uma vez, temos um carro bom. Estamos aqui para lutar e somos rápidos".

Romain Grosjean, Haas F1

Romain Grosjean, Haas F1

Photo by: Simon Galloway / Sutton Images

Próximo artigo
"Não queremos que seja como a F-E", diz Grosjean sobre disputas na pista na F1

Artigo anterior

"Não queremos que seja como a F-E", diz Grosjean sobre disputas na pista na F1

Próximo artigo

Red Bull vê possibilidade de ganhos “de graça” com Honda

Red Bull vê possibilidade de ganhos “de graça” com Honda
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Haas F1 Team
Autor Scott Mitchell