Hamilton e Bottas ironizam domínio mesmo sem modo festa e cutucam Red Bull: "Não sei se seguem felizes com a mudança"

Enquanto Bottas questionou se os rivais continuam felizes com a mudança, Hamilton disse que o carro da Mercedes nunca teve nada do tipo

Hamilton e Bottas ironizam domínio mesmo sem modo festa e cutucam Red Bull: "Não sei se seguem felizes com a mudança"

Mesmo com a proibição do "modo festa" entrando em ação neste fim de semana, a Mercedes garantiu mais uma dobradinha na Fórmula 1, enquanto Lewis Hamilton garantiu a pole 94 de sua carreira no Mundial. Após o fim do treino classificatório, a dupla da equipe alemã brincou sobre como a proibição da potência extra não mudou nada, cutucando a Red Bull.

O terceiro colocado, Carlos Sainz, ficou a mais de oito décimos do tempo de Hamilton, que também obteve a distinção de ser a volta mais rápida da história da F1.

Leia também:

O domínio da Mercedes veio apesar da proibição da FIA dos modos de motor ao longo do final de semana, com as equipes tendo que usar um mesmo modo na classificação e na corrida. Anteriormente, as equipes adicionavam uma potência extra para o final da classificação, algo que ficou conhecido como "modo festa".

Após a classificação, Bottas disse que não tinha certeza se a Red Bull seguiria feliz com a proibição do "modo festa", já que Max Verstappen foi o melhor colocado da equipe, apenas em quinto.

"O ritmo que eu tive nas simulações de corrida, e a equipe como um todo, estamos fortes", disse. "Com a mudança no regulamento sobre os modos, será ainda melhor para nós nas corridas. Espero que seja bom".

"Não sei se a Red Bull segue feliz com essa mudança".

Perguntado pelo Motorsport.com se ele sentia falta do modo festa em seu carro, Hamilton se brincou.

"Não sei se chegamos a ter um modo festa no carro. É algo que alguém inventou de brincadeira. Quem disse que usamos isso em Spa?", brincou o hexacampeão.

Hamilton é o responsável por cunhar o termo "modo festa" em 2018, quando a Mercedes introduziu a inovação. O resultado consolidou o ritmo impressionante do britânico nas classificações. Hoje, ele terminou 0s069 a frente de Bottas.

Bottas havia decidido sair primeiro à pista, dando o vácuo a Hamilton, acreditando que poderia ir melhor com pista limpa. Mas ele se recusou a dizer se a falta do vácuo fez a diferença na luta pela pole.

"Eu sentia que estava bem rápido neste fim de semana, então estou desapontado por ficar em segundo".

"No final, tive que decidir se sairia primeiro e segundo. Optei por ir primeiro porque, pela minha análise, não teria muita diferença, e talvez seria até melhor ir primeiro, para focar em uma volta limpa".

"Eu aproveitei o vácuo apenas no final do Q2, e a sensação não foi ruim. Foi quando eu consegui a volta mais rápida. Nas curvas, eu estava rápido. Então é impossível dizer sem ver os dados quem estava melhor".

Q4: Confira toda a repercussão do treino de classificação para o GP da Itália de Fórmula 1

PODCAST: O que será da F1 no Brasil em 2021, sem Globo, pilotos e corrida?

 

compartilhar
comentários
Sainz celebra terceiro lugar após início ruim na classificação e projeta forte disputa no GP da Itália

Artigo anterior

Sainz celebra terceiro lugar após início ruim na classificação e projeta forte disputa no GP da Itália

Próximo artigo

Vettel dispara contra pilotos por problemas no Q1 e Leclerc diz que "dói mais" performance ruim em Monza

Vettel dispara contra pilotos por problemas no Q1 e Leclerc diz que "dói mais" performance ruim em Monza
Carregar comentários