Marko: não há opção melhor que a AlphaTauri para Gasly após renovação de Pérez com Red Bull

Austríaco também foi questionado sobre a possibilidade de ter juniores da Red Bull em equipes que não pertencem à marca, mas não demonstrou otimismo; veja

Marko: não há opção melhor que a AlphaTauri para Gasly após renovação de Pérez com Red Bull
Carregar reprodutor de áudio

Consultor de automobilismo do grupo Red Bull na Fórmula 1, Helmut Marko afirmou ao Motorsport.com que não há opção melhor do que a AlphaTauri para o piloto francês Pierre Gasly, especialmente após a renovação do mexicano Sergio Pérez com o time principal da marca austríaca.

Gasly está na antiga Toro Rosso desde o fim de 2019, quando foi rebaixado da Red Bull após maus desempenhos e substituído, à época, por Alex Albon. O anglo-tailandês, porém, também não se firmou na equipe e cedeu vaga a Pérez a partir de 2021, ano do título do holandês Max Verstappen.

O editor recomenda:

De todo modo, desde que retornou ao 'time B' da marca de energéticos, Gasly apresenta um bom rendimento, tendo vencido o GP da Itália de 2020 e feito uma ótima temporada em 2021, cacifando-se para um eventual retorno à Red Bull.

A cúpula da marca, porém, preferiu renovar com Pérez e estendeu o contrato do mexicano, premiando-o pela maior consistência em 2022, comprovada inclusive com a vitória no GP de Mônaco. 

Assim, Gasly tem a porta fechada na Red Bull, de modo que se especula o que o francês fará no futuro. Para Marko, porém, não há opção melhor do que ficar na AlphaTauri em 2023. Em 2022, aliás, o piloto vem sofrendo com inconsistência e está atrás do parceiro japonês Yuki Tsunoda na tabela.

Gasly, aliás, tem contrato com o grupo Red Bull na F1 até o fim de 2023, tendo inclusive declarado que 2022 representaria sua última chance de voltar ao time principal, esperança alimentada não só pelo triunfo em Monza, mas também por pódios nos GPs de Brasil, em 2019, e Azerbaijão, em 2021.

Mas o fato é que Pérez teve seu contrato renovado até o fim de 2024, enquanto Verstappen está vinculado à Red Bull até o fim de 2028. Um retorno de Gasly à equipe, portanto, parece fora de questão.

De todo modo, para Marko, mesmo que a Red Bull liberasse Gasly prematuramente, o francês não teria opção melhor na F1 do que a AlphaTauri. "Antes de assinarmos, falei com ele, expliquei a situação e sim, teremos que ver o que acontecerá com ele depois de 2023", explicou o austríaco.

Questionado se a Red Bull poderia liberar Gasly antes do fim de 2023, Marko respondeu: "Qual seria a alternativa dele? Não creio que haja nenhuma opção, neste momento, que seria significativamente melhor do que a AlphaTauri."

Além disso, o dirigente admitiu que é bastante provável que a AlphaTauri renove com Gasly e Tsunoda para o ano que vem, de modo que os pilotos da academia da Red Bull teriam de esperar mais um pouco para ascender à F1.

Marko says AlphaTauri is likely to keep both Gasly and Tsunoda for 2023

Marko says AlphaTauri is likely to keep both Gasly and Tsunoda for 2023

Photo by: Red Bull Content Pool

"É seguro assumir que os atuais pilotos (da AlphaTauri) continuem. Claro, ainda há a pandemia de coronavírus, então alguns substitutos podem ter alguma chance. Mas não espero que ninguém fique doente", seguiu.

Marko também foi questionado sobre a possibilidade de ter juniores da Red Bull em equipes que não pertencem à marca, como acontece nesta temporada com Albon, que retornou ao grid titular da F1 pela Williams.

O austríaco citou a situação do australiano Oscar Piastri, reserva da Alpine, como um exemplo do quão difícil é conseguir vagas na F1 atual. "Você pode ver com a Alpine o quão difícil está com Piastri", destacou.

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #180 – ‘Autossabotagem’ da Ferrari pode fazê-la perder título da F1 em 2022?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

 

compartilhar
comentários
F1 – ESPN, Netflix, Amazon e NBC: batalha por direitos de transmissão pega fogo nos EUA
Artigo anterior

F1 – ESPN, Netflix, Amazon e NBC: batalha por direitos de transmissão pega fogo nos EUA

Próximo artigo

Não corri na Mercedes, diz Ricciardo sobre 'só' 8 vitórias na F1

Não corri na Mercedes, diz Ricciardo sobre 'só' 8 vitórias na F1