Massa teme por futuro de Nasr: “portas fecharam para ele”

Piloto da Williams lamenta situação vivida por compatriota e dá dica: “precisa se concentrar no trabalho dentro da pista”

Massa teme por futuro de Nasr: “portas fecharam para ele”
Felipe Massa, with a specially liveried Williams FW38 marking his retirement from F1
Felipe Nasr, Sauber F1 Team
Felipe Massa, with a specially liveried Williams FW38 marking his retirement from F1
Felipe Nasr, Sauber C35
Felipe Massa, with a specially liveried Williams FW38 marking his retirement from F1
Felipe Massa, with a specially liveried Williams FW38 marking his retirement from F1
Felipe Nasr, Sauber C35 locks up under braking

Com a aposentadoria de Felipe Massa, o Brasil passará a ter muito provavelmente no próximo ano apenas um representante na Fórmula 1. Felipe Nasr, que ainda não assinou um contrato para a próxima temporada, deverá acertar sua estadia na Sauber nos próximos dias.

No entanto, apesar do prosseguimento na F1, Nasr deverá ter um carro defasado em 2017. Isso porque a Sauber usará um motor Ferrari de 2016 no próximo ano. Para Felipe Massa, a situação de Nasr na categoria é preocupante.

“As portas de times interessantes se fecharam para ele”, iniciou.

“Se ele continuar correndo, vai ser por uma equipe fraca. A Sauber e a Manor (únicas escuderias com assentos livres para 2017) são times fracos. A Sauber tem oportunidade de melhorar, mas não acredito que em um futuro próximo. Vai demorar.”

“E eles vão ter um motor antigo no ano que vem. Já não têm um carro bom, e com o motor antigo não vai ser algo fácil. Fora isso, temos pressão do patrocinador para tentar acertar e continuar. Espero que tenhamos um brasileiro correndo na F1. Seria melhor se ele continuasse por uma equipe competitiva, mais do que a que ele está.”

“É bem possível que o ano que vem seja também complicado pelas equipes que sobraram para ele correr.”

Perguntado sobre que dica daria ao brasiliense de 24 anos, Massa disse que o piloto da Sauber deve apenas se concentrar em seu trabalho na pista para sair desta situação difícil.

“Ele precisa acreditar em si e fazer o trabalho dentro da pista”, alertou.

“O trabalho fora da pista é importante, mas ele tem que fazer o trabalho dentro da pista também. Tem de ser mais rápido que o companheiro dele.”

“A gente sabe que internamente a coisa também não é fácil. Se tem favorecimento, se não tem... foi o que disseram. O mais importante é dentro da pista.”

compartilhar
comentários
Verstappen: F1 não deveria divulgar rádios com palavrões
Artigo anterior

Verstappen: F1 não deveria divulgar rádios com palavrões

Próximo artigo

Gutiérrez confirma saída da Haas ao final da temporada 2016

Gutiérrez confirma saída da Haas ao final da temporada 2016
Carregar comentários