Mercedes: fritada na curva 1 quase fez Hamilton abandonar

Time diz que pneu danificado começou a afetar a suspensão nas últimas voltas do primeiro stint da corrida

Mercedes: fritada na curva 1 quase fez Hamilton abandonar
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid
Race winner Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 celebrates with the team
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid
Podium: race winner Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1, second place Nico Rosberg, Mercedes AMG F1
Race winner Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid
Podium: race winner Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1
Carregar reprodutor de áudio

A Mercedes revelou que tomou uma decisão arriscada para manter Lewis Hamilton na liderança durante o início do GP do México do último domingo. O time analisou os dados e reparou que a travada dada pelo britânico na primeira curva estava danificando a suspensão do carro devido ao pneu.

No fim, o time decidiu apenas parar Lewis mais cedo. A decisão final foi tomada por Paddy Lowe, que estava na McLaren quando Kimi Raikkonen sofreu uma falha de suspensão na última volta do GP da Europa de 2005 enquanto liderava por um problema semelhante.

"Este dano no pneu é o que eu chamaria de médio-alto", disse Lowe ao Motorsport.com. "O alto é aquele que causa tanta vibração que você sobrecarrega a suspensão. Você se lembra de Kimi em Nurburgring em 2005?”

"Esse efeito é muito real, é algo que todas as equipes monitoram sempre que têm um dano como este no pneu. O piloto sente, ele pode perder a visão com a vibração, mas o mais crítico é a sobrecarga que você coloca na suspensão.”

"Para ser honesto, o aspecto da sobrecarga não estava claro até que começássemos a andar a toda velocidade novamente. O dano parecia médio-alto nos números iniciais, e nas primeiras duas voltas desenvolvidas ficou claro que estávamos sobrecarregando a suspensão, então nós fomos além de nossos limites.”

"Então nós enfrentamos uma decisão muito, muito difícil, porque as escolhas eram ou uma falha de suspensão no final de reta - como a que ocorreu com Kimi - ou dificultar o campeonato de Lewis, porque parar nos boxes na volta 2 destruiria o campeonato dele."

A equipe tentou fazer com que Hamilton chegasse ao alvo previsto, entre as voltas 19 e 20, mas no final ele teve que parar na volta 17.

"Não piorou nas primeiras 12 ou 14 voltas", disse Lowe. "Mas piorou até no final, e foi por isso que paramos antes do que deveríamos."

Chefe da equipe, Toto Wolff confirmou que se o título não estivesse em jogo, a equipe não teria deixado Hamilton na pista.

"Em qualquer outra corrida, teríamos parado e ele perderia a corrida", disse o austríaco. "Nós mantivemos ele na pista para não jogar fora o campeonato dele."

"Honestamente, não foi uma situação confortável. Ponderando o campeonato versus uma falha de suspensão."

compartilhar
comentários
Chefe vê Red Bull cada vez mais próxima da Mercedes
Artigo anterior

Chefe vê Red Bull cada vez mais próxima da Mercedes

Próximo artigo

VÍDEO: Hamilton luta com tigre em santuário no México

VÍDEO: Hamilton luta com tigre em santuário no México
Carregar comentários