Mercedes não acredita em equipe dominante na F1 2022 por novas regras e teto de gastos

Toto Wolff, chefe da escuderia, não descarta times encontrando brechas no regulamento e inversão de forças, como em 2009

Mercedes não acredita em equipe dominante na F1 2022 por novas regras e teto de gastos
Carregar reprodutor de áudio

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, não acredita que haverá uma equipe dominante na Fórmula 1 em 2022, graças aos novos regulamentos e teto orçamentário. Desde que a era híbrida da categoria começou, em 2014, nada se igualou ao poder da escuderia alemã, que venceu todos os mundiais de construtores e perdeu nos pilotos pela primeira vez em 2021.

No entanto, acredita-se que a situação mude na próxima temporada. Com uma infinidade de novas regras, outras equipes que estão longe do topo há algum tempo, como Ferrari e McLaren, podem despontar. Além disso, sempre há a possibilidade de algum time encontrar uma inovação técnica que o coloque a frente - como a Brawn GP e o difusor duplo de 2009.

Leia também:

Referindo-se a uma série de fatores, Wolff disse acreditar que não haverá mais uma escuderia realmente capaz de dominar o campeonato ao longo da temporada.

"Acho que o teto orçamentário vai endireitar as coisas", disse o austríaco ao site alemão Auto Motor und Sport. "Se alguém encontra uma brecha e continua a usá-la, outros vão imitar. Portanto, os carros mais serão semelhantes mais tarde."

"No primeiro ano, provavelmente ainda haverá muitas diferenças. Depois disso, ficará mais parecido (em forma e desempenho). Portanto, nenhuma equipe será somente a segunda mais rápida."

Devido à intensa competição pelo título em 2021, Red Bull e Mercedes trabalharam muito para desenvolver seu carro do último ano. O time austríaco focou nele por um longo tempo. Enquanto isso, os alemães o atualizaram pela última vez em Silverstone, ainda na primeira metade da temporada.

Segundo Wolff, o fato da rival estar trabalhando no carro há menos tempo tempo não é necessariamente uma vantagem.

"As regras mudaram e nossa vantagem de tempo desapareceu", reiterou. "A curva de desenvolvimento para a temporada 2022 agora é muito íngreme. É por isso que você terá dificuldade em prever quem será melhor e mais inteligente", concluiu.

TELEMETRIA DE FÉRIAS (Parte 2): Rico Penteado aponta favoritos para 2022

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #158 – TELEMETRIA DE FÉRIAS: Rico Penteado explica novo carro da F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST:

compartilhar
comentários
Bicampeão da Indy diz que categoria é mais atraente que F1: "Aqui, o piloto pode realmente brilhar"
Artigo anterior

Bicampeão da Indy diz que categoria é mais atraente que F1: "Aqui, o piloto pode realmente brilhar"

Próximo artigo

Rossi revela história com Ferrari e chance de ter pilotado na F1: "Escolhi a MotoGP por minha conta"

Rossi revela história com Ferrari e chance de ter pilotado na F1: "Escolhi a MotoGP por minha conta"
Carregar comentários