Pai de Bianchi chora todos os dias e revela último contato

Pai do piloto francês Jules Bianchi, morto após acidente em Suzuka, diz que ainda chora diariamente e conta como foi última mensagem a seu filho antes de GP

Pai de Bianchi chora todos os dias e revela último contato
Jules Bianchi, Marussia F1 Team
Max Chilton, Marussia F1 Team, e membros da equipe mostram seu apoio à Jules Bianchi no grid
Equipe de segurança trabalha após o acidente de Jules Bianchi, Marussia F1 Team
Equipe de segurança trabalha após o acidente de Jules Bianchi, Marussia F1 Team
Marussia F1 Team MR03 de Jules Bianchi, Marussia F1 Team
Jules Bianchi, Marussia F1 Team MR02 e Charles Pic, Caterham CT03
Jules Bianchi, Marussia F1 Team MR02 lidera o companehiro de equipe Max Chilton, Marussia F1 Team MR02
Jules Bianchi, Marussia F1 Team no grid

No GP do Japão de 2014, o piloto francês Jules Bianchi sofreu graves lesões na cabeça após seu carro colidir com um trator que retirava o carro de Adrian Sutil da grama. Após nove meses em coma, ele perdeu a vida no dia 17 de julho de 2015, em um hospital de Nice. 

Quase um ano depois da morte, seu pai reconheceu que ainda "chora todos os dias", e que seguirá adiante com as ações legais contra a FIA, FOM e a equipe Marussia.  

"Cada dia em que vejo uma foto de meu filho, eu grito. Não é algo normal perder um filho", disse Phillipe Biachi em entrevista à CNN. 

"É uma situação muito difícil para todas as famílias que perderam um filho. É muito difícil para a mãe e para todos nós". 

A última conversa 

O pai de Bianchi também revelou o que disse a seu filho na última ocasião em que tiveram contato antes do acidente no circuito de Suzuka. Como de costume antes de todo GP, Phillipe enviou sua mensagem habitual, cerca de 24 horas antes da largada em Suzuka.

"Estou contigo. Amanhã estarei contigo no teu carro", disse o pai. 

Curiosamente, pela primeira vez na vida, Bianchi não respondeu a mensagem. "Talvez ele sabia que havia algum problema...", disse o pai.  

Ação na Justiça 

Após uma revisão sobre o que aconteceu no acidente que vitimou Bianchi, a FIA publicou em dezembro de 2014 um relatório com as suas conclusões, afirmando que o francês não havia diminuído a velocidade suficientemente para evitar a perda de controle do carro que causou a colisão com a grua. 

O veredito incomodou a família de Bianchi, que decidiu então entrar com um processo legal.  

"Perdi a coisa mais importante da minha vida e não tenho mais nada a perder", disse o pai sobre a ação contra a FIA, Marussia e FOM. 

"Quero que a lembrança de Jules seja a correta. Não posso aceitar isso que dizem dele". 

"Foi um filho muito bom, um bom homem, um grande amigo. Eu sei porque seus amigos me falam e me contam como era especial", finalizou. 

compartilhar
comentários
Alonso sobre ida para a McLaren: "não há arrependimento"

Artigo anterior

Alonso sobre ida para a McLaren: "não há arrependimento"

Próximo artigo

Kaltenborn: não há prazo para definir situação da Sauber

Kaltenborn: não há prazo para definir situação da Sauber
Carregar comentários