Pilotos apoiam plano da F1 de trazer GP da Turquia de volta

compartilhar
comentários
Pilotos apoiam plano da F1 de trazer GP da Turquia de volta
Por:
, Editor

Romain Grosjean, Alexander Albon, Esteban Ocon e Pierre Gasly se dizem felizes com possibilidade da categoria voltar a Istambul

A F1 deve confirmar o retorno do GP da Turquia ao calendário final de 2020, revivendo a corrida após nove anos de fora.

A Turquia ocupará uma vaga em novembro antes das corridas consecutivas no Bahrein e do final da temporada em Abu Dhabi, em meados de dezembro, aumentando a programação para 17 corridas.

Leia também:

Do grid atual, apenas Lewis Hamilton, Sebastian Vettel, Kimi Raikkonen e Sergio Pérez têm experiência anterior no circuito.

Romain Grosjean correu no Istanbul Park pela GP2, vencendo corridas lá em 2008 e 2011, e estava entusiasmado com a perspectiva de retorno da pista.

“Seria mega”, disse Grosjean quando questionado pelo Motorsport.com sobre a volta à Turquia. “Eu acho que seria incrível. É uma pista muito legal. Eu realmente gosto de correr lá.”

“A curva 8 é boa para o pescoço, então acho que seria muito rápida.”

A curva 8 foi uma das curvas mais espetaculares da F1 quando a Turquia entrou no calendário pela primeira vez em 2005, mas nunca foi testada com os carros atuais.

Alexander Albon, da Red Bull, previu que a curva seria "cravada fácil" nos modelos atuais.

“Acho que nem mesmo [precisaremos] testar”, disse Albon. “Talvez o início da volta de saída. Mesmo assim, será divertido.”

“Parece muito legal, estou animado. A Liberty e a Fórmula 1 estão fazendo um trabalho incrível ao escolher esse tipo de circuito.”

“Não sei se é coincidência ou se eles estão apenas os escolhendo porque são os que estão abertos a corridas [como] Mugello, Ímola e Turquia. Estamos indo para alguns dos melhores circuitos do mundo.”

Esteban Ocon nunca correu na Turquia, mas concordou com a expectativa de Albon de que a curva 8 seria feita com pé cravado no acelerador.

“A Turquia é um circuito fantástico”, disse Ocon. “Se entrar no calendário, será ótimo.”

“É um circuito da velha guarda, algo que eu assistia na TV quando era mais jovem. A grande curva à esquerda, flat, vai ser bastante impressionante.”

O retorno da Turquia ao calendário está definido para acontecer como parte dos esforços da F1 para reforçar o calendário de 2020, depois que mais da metade dos eventos planejados foram cancelados, como resultado da pandemia.

A F1 conseguiu garantir eventos em outros locais que já tiveram passagens como em Nurburgring e Ímola, enquanto outros circuitos europeus, como Portimão e Mugello, vão sediar um GP pela primeira vez.

Pierre Gasly, da AlphaTauri, elogiou a F1 por como conseguiram criar um calendário tão grande, apesar dos desafios impostos pela pandemia.

“Devo dizer que é bastante impressionante”, disse Gasly. "É bastante intenso, mas tudo está funcionando muito bem até agora.”

“É bom ver algumas novas pistas como Ímola, Mugello, Portimão, lugares que não iríamos em um calendário padrão e normal, então acho que é bom tentar isso.”

“Acho que temos muita sorte quando você olha para outros esportes, então é muito bom.”

Veja cinco motivos para acreditar que Kimi Raikkonen não estará no grid da F1 em 2021

PODCAST: O que resta para Massa no automobilismo após sair de equipe da F-E?

 

Mercedes divulga imagens de supercarro baseado em projeto de F1; modelo custará R$15 milhões

Artigo anterior

Mercedes divulga imagens de supercarro baseado em projeto de F1; modelo custará R$15 milhões

Próximo artigo

Williams anuncia venda da equipe de F1 para grupo de investimento norte-americano

Williams anuncia venda da equipe de F1 para grupo de investimento norte-americano
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Luke Smith