Fórmula 1
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Por que saída de Reginaldo Leme da TV Globo é marco para automobilismo brasileiro

compartilhar
Por que saída de Reginaldo Leme da TV Globo é marco para automobilismo brasileiro
Por:
Co-autor: Felipe Motta
28 de nov de 2019 11:07

Jornalista que não faz mais parte da cobertura da Globo é a maior referência entre aqueles que trabalham na mídia especializada

O automobilismo brasileiro ficou em choque nesta quarta-feira, com a notícia de que, após 41 anos, Reginaldo Leme deixará as transmissões de automobilismo do Grupo Globo. Já neste fim de semana, quando acontece o GP de Abu Dhabi de Fórmula 1, o jornalista de 74 anos não estará comentando as ações da pista de Yas Marina.

‘Regi’ é considerado a maior referência na mídia do esporte a motor do Brasil e não só pelo período em que esteve nas transmissões televisivas. Apesar de não ter feito a cobertura do bicampeonato de Emerson Fittipaldi para a TV, ele a fez durante passagem pelo jornal O Estado de S.Paulo, veículo em que começou a trabalhar em 1968. Na emissora carioca desde 1978, ele acompanhou de perto os seis títulos mundiais de Nelson Piquet e Ayrton Senna.

Leia também:

Em uma época em que o staff dos pilotos não impunha tantas barreiras, Regi era quem conseguia trazer as grandes novidades da F1 direto das fontes. O trabalho bem feito rendeu alguns resultados que poucos conseguiram, como a confiança de Nelson Piquet, que reconhecidamente não costuma falar com a imprensa.

Foram vários os casos de informações exclusivas de 'Nelsão', tanto na época da F1 como no grave acidente em Indianápolis. Outro caso notório foi a amizade com Ayrton Senna, às vezes estremecida pelo fato de o profissional conseguir separar trabalho e companheirismo. 

Na cabine de transmissão, Regi esteve, na maioria das vezes, ao lado de Galvão Bueno, outra referência de F1 na mídia brasileira. A parceria com Galvão é a mais longeva entre todos os esportes que o narrador já transmitiu, o que mostra todo o entrosamento e confiança entre a dupla.

Outro marco da carreira de Leme na Globo foi o Sinal Verde, quadro que mostrava uma faceta além do que acontecia na pista antes de cada corrida, com curiosidades de cada local visitado. Além, claro, das informações, algo nunca desprezado por quem ama a profissão. A volta do quadro à TV em 2016 foi motivo de grande orgulho.

Um dos grandes feitos de Regi, já experiente, foi o furo jornalístico mundial do chamado ‘CrashGate’, quando Nelsinho Piquet acabou batendo sua Renault propositalmente no GP de Singapura de 2008, em benefício de Fernando Alonso, após ordem de Flavio Briatore, chefe da Renault. O jornalista brasileiro foi o primeiro a noticiar o que havia acontecido quase um ano depois, durante o GP da Bélgica. Em entrevista ao Motorsport.com, ele explicou como tudo aconteceu.

"O Nelsão [Piquet] estava rodeado por jornalistas no GP da Hungria, e antes do início de um treino, a turma foi embora. Mas ele disse uma frase que me deixou com a pulga atrás da orelha e fui procurá-lo de novo. Falei sobre essa pulga e ele me disse: 'Você é um cara que conheço e que merece. Você foi o único que sacou isso. Então vou te contar a história e guarde ela, que eu vou dando todas as atualizações. Só que, para o seu bem, você não pode divulgar isso antes da hora. Por enquanto não temos prova de nada, vou te mantendo informado'. E foi o que fiz".

"Quando chegou no GP da Bélgica, no sábado, ele ligou pra mim e aquela era a hora. A FIA havia mandado gente para investigar o Flavio Briatore e várias pessoas da Renault. E falei na corrida. Eu não havia dividido isso com ninguém, nem com o Galvão. No GP da Itália, quando cheguei na pista, o Briatore estava dando uma entrevista, dizendo que tudo aquilo 'era mentira do jornalista', que ele iria provar. Amigos meus que estavam nessa entrevista disseram que estavam preocupados comigo. No domingo, a Renault emitiu um comunicado dizendo que o Briatore estava demitido."

Em 2013, Reginaldo recebeu uma homenagem oficial da F1, com uma medalha representando os 500 GPs cobertos pelo comentarista. A honraria veio direto das mãos do chefão da categoria na época, Bernie Ecclestone.

De pilotos, Regi falou com exclusividade, na ocasião dos 40 anos de carreira na TV, sobre aqueles que mais o marcaram. Citou Senna, Piquet, Alonso, Michael Schumacher e Fittipaldi, mas admitiu que quem o fez amar o esporte foi Jim Clark, lamentando a falta de oportunidade em não cobrir suas corridas como fez com os outros citados.

Nos últimos anos, as transmissões das provas da F1 começaram cada vez mais a serem feitas do Brasil, com a Globo tendo apenas repórteres in loco, mas Regi continuava comentando todas as provas ao lado de Galvão e Luciano Burti. 

Em outro momento, o comentarista refletiu sobre os principais momentos que marcaram sua carreira na cobertura da F1, além falar sobre como conheceu Senna.

GP de Mônaco de 1984

Ayrton Senna, Toleman TG184
Photo by: Sutton Motorsport Images

Em seu primeiro ano de F1, Senna assombrava o mundo com seu desempenho nas ruas de Monte Carlo, em prova vencida pelo seu futuro grande rival, Alain Prost. Em uma época que a comunicação era bem diferente dos dias de hoje, Leme teve a tarefa de apresentar o piloto brasileiro à imprensa mundial.

"O Senna estava entrando naquele ambiente, com uma concentração maior de jornalistas e eu sempre me dei muito bem com os italianos. Fui apresentá-lo para cada um deles, pessoalmente: 'olha, para mim, ele tem tudo para ser um campeão', eu falava isso a eles, alguns já concordando. Isso era no papo, tomando uma cerveja em um casino. A gente jogava muito no número do carro dele (#19 na Toleman) e saia algumas vezes. Diziam que além de tudo, ele tinha sorte."

GP do Japão de 1988

Podium: winner Ayrton Senna, McLaren
Photo by: Sutton Motorsport Images

No maior momento de sua carreira nas pistas até então, Senna se rendeu a habilidade de Regi de quebrar qualquer tipo de clima ruim.

"Minha briga com o Senna foi de 1990 a 1991, mas em 1988 a gente não estava 100%. Quando ele ganhou o título, eu fui entrevistá-lo. A Betise Assumpção, assessora dele, o avisou que eu estava esperando e ele disse que viria. Ele chegou e disse, 'vamos lá, vamos lá'. Deu uma entrevista muito louca, aquela em que ele olhava o telão. Depois que eu fiz duas ou três perguntas para o Fantástico, eu passei a prolongar o papo para o lado pessoal que iria para outros telejornais. Eu sabia que ele iria se emocionar e ele, de fato, começou a chorar. Ele percebeu que algumas das perguntas que eu fazia tinha a ver com o que tinha se passado entre a gente. Ele saía um pouco da resposta, mas estava sabendo."

GP da África do Sul de 1983

Nelson Piquet, Brabham BMW
Nelson Piquet, Brabham BMW

Photo by: BMW AG

Nos bastidores, o segundo título de Nelson Piquet evidenciou um lado pouco mostrado pela imprensa, em um momento difícil na vida de Reginaldo Leme, como ele mesmo ressaltou.

"Apesar de iniciar em 1978, eu comecei a cobrir as corridas in loco em 1981. Isso mostra como o Piquet não é tão frio como muitos dizem. Antes de subir para a cabine de transmissão, eu ficava na pista até o último momento. O Piquet estava saindo do banheiro, indo para os boxes e eu bati nas costas dele e desejei boa sorte. Ele, de costas, esticou a mão para mim, me puxando para o grid, com os carros posicionados. Quando ele me puxou, foi um cumprimento, eu tentei soltar e ele não largou, estava com a mão firme, como se houvesse uma troca de energia ali. Soltou de repente, não olhou para trás e foi embora para ser campeão. Terminada a corrida, eu fui o primeiro a chegar no carro do Nelson. No que eu cheguei, o Bernie [Ecclestone] veio também, então nós dois tiramos ele do carro e ali mesmo já começou a entrevista."

GP de Las Vegas de 1981

Nelson Piquet, Brabham BT49C-Ford Cosworth
Nelson Piquet, Brabham BT49C-Ford Cosworth

Photo by: LAT Images

A cobertura do primeiro título de Nelson Piquet teve como principal ingrediente a emoção e a sensibilidade do repórter/comentarista e também do diretor de esportes da Rede Globo.

"Em 1981, no primeiro título do Piquet, ele deu aquele berro, que era direcionado a outra pessoa, e eu fui entrevistá-lo, já formando aquela rodinha de jornalistas. Ele começou a falar com aquela tentativa de se manter frio, agradecendo e tal. E eu perguntei a ele se a ficha já havia caído, que ele era campeão do mundo. Ele esboçou três palavras e emudeceu com tamanha emoção. Ficou mudo uns 40 segundos e eu fiquei com o microfone ali. Qualquer outro teria aproveitado aquele tempo para fazer outra pergunta. Fiquei ali, respeitando o silêncio dele, com o cinegrafista mostrando a cara dele, já dizendo tudo. Essa matéria foi ao ar assim no Fantástico e o diretor da Globo era o Armando Nogueira e ele fez questão de mostrar a matéria inteira para mostrar a sensibilidade do repórter que soube respeitar o silêncio do entrevistado. O silêncio mostrava muito mais do que qualquer outra palavra."

Como Reginaldo Leme conheceu Ayrton Senna

Ayrton Senna, discusses his first run in the Williams FW08C
Photo by: Sutton Motorsport Images

Um sexto momento marcante da carreira do jornalista na Fórmula 1 se faz necessário, ao mostrar a determinação de Ayrton Senna, mesmo sem ser ainda piloto da categoria.

"O Senna já corria de Fórmula Ford e fez uma preliminar para o GP da Alemanha, em Hockenheim. Eu estava em um hotel que era relativamente perto de onde ele estava, eu nunca o tinha visto na vida. Nessa época, eu morava na Inglaterra e ia para as corridas europeias com minha mulher e minha primeira filha. O Ayrton foi até a recepção e subiu, bateu na porta do meu quarto e minha mulher abriu. E ele disse: 'eu sou o Ayrton Senna e vim aqui para conhecer o Reginaldo' e minha mulher disse que eu ainda não havia chegado da pista. Quando eu voltei para o hotel, quase uma hora depois, ele estava sentadinho na recepção me esperando para se apresentar. Isso foi em 1982, na Alemanha."

Confira imagens das ocasiões citadas por Reginaldo Leme:

Galeria
Lista

GP de Mônaco de 1984

GP de Mônaco de 1984
1/26

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP de Mônaco de 1984

GP de Mônaco de 1984
2/26

Foto de: LAT Images

GP de Mônaco de 1984

GP de Mônaco de 1984
3/26

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP de Mônaco de 1984

GP de Mônaco de 1984
4/26

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP de Mônaco de 1984

GP de Mônaco de 1984
5/26

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP de Mônaco de 1984

GP de Mônaco de 1984
6/26

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP de Mônaco de 1984

GP de Mônaco de 1984
7/26

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP de Mônaco de 1984

GP de Mônaco de 1984
8/26

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP de Mônaco de 1984

GP de Mônaco de 1984
9/26

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP de Mônaco de 1984

GP de Mônaco de 1984
10/26

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP de Mônaco de 1984

GP de Mônaco de 1984
11/26

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP de Mônaco de 1984

GP de Mônaco de 1984
12/26

Foto de: LAT Images

GP de Mônaco de 1984

GP de Mônaco de 1984
13/26

Foto de: XPB Images

GP de Mônaco de 1984

GP de Mônaco de 1984
14/26

Foto de: XPB Images

GP do Japão de 1988

GP do Japão de 1988
15/26

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP do Japão de 1988

GP do Japão de 1988
16/26

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP do Japão de 1988

GP do Japão de 1988
17/26

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP do Japão de 1988

GP do Japão de 1988
18/26

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP do Japão de 1988

GP do Japão de 1988
19/26

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP do Japão de 1988

GP do Japão de 1988
20/26

Foto de: LAT Images

GP da África do Sul de 1983

GP da África do Sul de 1983
21/26

Foto de: BMW AG

GP da África do Sul de 1983

GP da África do Sul de 1983
22/26

Foto de: LAT Images

GP da África do Sul de 1983

GP da África do Sul de 1983
23/26

Foto de: LAT Images

GP da África do Sul de 1983

GP da África do Sul de 1983
24/26

Foto de: LAT Images

GP de Las Vegas de 1981

GP de Las Vegas de 1981
25/26

Foto de: LAT Images

GP de Las Vegas de 1981

GP de Las Vegas de 1981
26/26

Foto de: Sutton Motorsport Images

Quer ver Fórmula 2, Fórmula 3, Indy e Superbike de graça? Inscreva-se no DAZN e tenha acesso grátis por 30 dias a uma série de eventos esportivos. Cadastre-se agora clicando aqui. 

Dos 33 brasileiros que correram na F1, Reginaldo Leme acompanhou 27 de perto. Relembre todos:

Galeria
Lista

Chico Landi - de 1951 a 1956 - 6 corridas

Chico Landi - de 1951 a 1956 - 6 corridas
1/31

Foto de: LAT Images

Gino Bianco - 1952 - 4 corridas

Gino Bianco - 1952 - 4 corridas
2/31

Foto de: LAT Images

Hermano da Silva Ramos - 1956 e 1957 - 7 corridas

Hermano da Silva Ramos - 1956 e 1957 - 7 corridas
3/31

Foto de: LAT Images

Fritz d'Orey (#40) - 1959 - 3 corridas

Fritz d'Orey (#40) - 1959 - 3 corridas
4/31

Foto de: LAT Images

Emerson Fittipaldi - de 1970 a 1980 - 144 corridas, 2 títulos (1972-1974) e 14 vitórias

Emerson Fittipaldi - de 1970 a 1980 - 144 corridas, 2 títulos (1972-1974) e 14 vitórias
5/31

Foto de: LAT Images

Wilson Fittipaldi - de 1972 a 1975 - 35 corridas

Wilson Fittipaldi - de 1972 a 1975 - 35 corridas
6/31

Foto de: Sutton Motorsport Images

José Carlos Pace - de 1972 a 1977 - 72 corridas - 1 vitória

José Carlos Pace - de 1972 a 1977 - 72 corridas - 1 vitória
7/31

Foto de: David Phipps

Luiz Pereira Bueno - 1973 - 1 corrida

Luiz Pereira Bueno - 1973 - 1 corrida
8/31

Foto de: LAT Images

Ingo Hoffmann - 1976 e 1977 - 3 corridas

Ingo Hoffmann - 1976 e 1977 - 3 corridas
9/31

Foto de: LAT Images

Alex Dias Ribeiro - de 1976 a 1979 - 10 corridas

Alex Dias Ribeiro - de 1976 a 1979 - 10 corridas
10/31

Foto de: LAT Images

Nelson Piquet - de 1978 a 1991 - 204 corridas, 3 títulos (1981, 1983 e 1987), 23 vitórias

Nelson Piquet - de 1978 a 1991 - 204 corridas, 3 títulos (1981, 1983 e 1987), 23 vitórias
11/31

Foto de: Sutton Motorsport Images

Chico Serra - de 1981 a 1983 - 18 corridas

Chico Serra - de 1981 a 1983 - 18 corridas
12/31

Raul Boesel - de 1982 a 1983 - 23 corridas

Raul Boesel - de 1982 a 1983 - 23 corridas
13/31

Foto de: indyracing.com photo by Ron McQueeney

Roberto Moreno - de 1982 a 1995 - 42 corridas

Roberto Moreno - de 1982 a 1995 - 42 corridas
14/31

Foto de: LAT Images

Ayrton Senna - de 1984 a 1994 - 3 títulos (1988, 1990 e 1991) 161 corridas, 41 vitórias

Ayrton Senna - de 1984 a 1994 - 3 títulos (1988, 1990 e 1991) 161 corridas, 41 vitórias
15/31

Foto de: LAT Images

Mauricio Gugelmin - de 1988 a 1992 - 74 corridas

Mauricio Gugelmin - de 1988 a 1992 - 74 corridas
16/31

Foto de: Sutton Motorsport Images

Christian Fittipaldi - de 1992 a 1994 - 40 corridas

Christian Fittipaldi - de 1992 a 1994 - 40 corridas
17/31

Foto de: LAT Images

Rubens Barrichello - de 1993 a 2011 - 324 corridas - 11 vitórias

Rubens Barrichello - de 1993 a 2011 - 324 corridas - 11 vitórias
18/31

Foto de: Lorenzo Bellanca / Motorsport Images

Pedro Paulo Diniz - de 1995 a 2000 - 98 corridas

Pedro Paulo Diniz - de 1995 a 2000 - 98 corridas
19/31

Foto de: LAT Images

Ricardo Rosset - de 1996 a 1998 - 26 corridas

Ricardo Rosset - de 1996 a 1998 - 26 corridas
20/31

Foto de: LAT Images

Tarso Marques - de 1996 a 2001 - 24 corridas

Tarso Marques - de 1996 a 2001 - 24 corridas
21/31

Foto de: Earl Ma

Ricardo Zonta - de 1999 a 2005 - 36 corridas

Ricardo Zonta - de 1999 a 2005 - 36 corridas
22/31

Foto de: BAR

Luciano Burti - 2000 e 2001 - 15 corridas

Luciano Burti - 2000 e 2001 - 15 corridas
23/31

Foto de: Jaguar

Enrique Bernoldi - de 2001 a 2003 - 28 corridas

Enrique Bernoldi - de 2001 a 2003 - 28 corridas
24/31

Foto de: Malcolm Griffiths / Motorsport Images

Felipe Massa - de 2002 a 2017 - 269 corridas - 11 vitórias

Felipe Massa - de 2002 a 2017 - 269 corridas - 11 vitórias
25/31

Foto de: Sutton Motorsport Images

Cristiano da Matta - 2003 e 2004 - 28 corridas

Cristiano da Matta - 2003 e 2004 - 28 corridas
26/31

Foto de: Brousseau Photo

Antonio Pizzonia - de 2003 a 2005 - 20 corridas

Antonio Pizzonia - de 2003 a 2005 - 20 corridas
27/31

Foto de: Sutton Motorsport Images

Nelsinho Piquet - 2008 e 2009 - 28 corridas

Nelsinho Piquet - 2008 e 2009 - 28 corridas
28/31

Foto de: DPPI

Bruno Senna - de 2010 a 2012 - 46 corridas

Bruno Senna - de 2010 a 2012 - 46 corridas
29/31

Foto de: XPB Images

Lucas di Grassi - 2010 - 18 corridas

Lucas di Grassi - 2010 - 18 corridas
30/31

Foto de: XPB Images

Felipe Nasr - 2015 e 2016 - 39 corridas

Felipe Nasr - 2015 e 2016 - 39 corridas
31/31

Foto de: Jose Maria Rubio

Siga o Motorsport.com Brasil no TwitterFacebookInstagram e Youtube.

Próximo artigo
F1: Confira os horários do GP de Abu Dhabi

Artigo anterior

F1: Confira os horários do GP de Abu Dhabi

Próximo artigo

F1: Briga do top-3 e Leclerc x Vettel em jogo no GP de Abu Dhabi

F1: Briga do top-3 e Leclerc x Vettel em jogo no GP de Abu Dhabi

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Erick Gabriel