Fórmula 1
10 out
-
13 out
Evento encerrado
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Proximidade entre Ferrari e Haas irrita chefe da Force India

compartilhar
comentários
Proximidade entre Ferrari e Haas irrita chefe da Force India
Por:
Co-autor: Tom Errington
17 de dez de 2018 12:38

Por parceria técnica, Otmar Szafnauer acredita que atritos com time norte-americano tenham razão para ocorrer

A proximidade da equipe Haas com a Ferrari está causando "atrito" com os rivais, de acordo com o chefe da Racing Point Force India, Otmar Szafnauer.

A Haas anunciou no mês passado que não iria apelar da decisão negativa de seu protesto contra a Force India, depois de alegar que o time não era uma nova entrada de construtor porque usava um design de um time diferente.

A equipe americana alegou que estava buscando "clareza". Foi também a segunda vez em 2018 que esteve envolvida em um protesto. O primeiro foi depois que Romain Grosjean foi desclassificado do GP da Itália pelo fato de ter corrido com um projeto ilegal do assoalho.

A Haas também foi alvo de checagens da FIA no início de 2018, e sua parceria técnica com a Ferrari tem sido repetidamente questionada desde a sua chegada na F1 para a temporada de 2016.

Quando perguntado pelo Motorsport.com sobre a fonte a tensão na Haas, Szafnauer disse: "Bem, eu acho que quando você desenha, faz e constrói seus próprios carros e há uma equipe que não está fazendo isso e recebe muita tecnologia de uma equipe de ponta, você vai ter esse atrito”.

"Eu acho que é disso que se trata. Não se trata da competitividade. É um pouco curioso que apenas duas equipes tivessem uma peça que não estava em conformidade com o regulamento depois que a FIA apontou: a Haas e Ferrari [referindo-se à desclassificação de Grosjean em Monza]. É como ter dois flocos de neve iguais.”

"É difícil para dois designers totalmente independentes projetarem uma peça aerodinâmica com exatamente o mesmo raio que não é compatível. É esse tipo de coisa."

O diretor de provas da FIA, Charlie Whiting, disse que a Fórmula 1 precisa olhar "com muito cuidado" para o potencial de equipes "servas", e afirmou que as preocupações começaram com a Haas.

A Force India pediu clareza sobre a situação, com Szafnauer acrescentando: "tivemos muitas coisas neste ano com nossa equipe, o que tirou nosso foco desse tipo de coisa. Vamos ver onde isso irá parar no futuro”.

"Tanto a FIA quanto a FOM estão trabalhando para esclarecer essas coisas apenas para garantir que as equipes permaneçam como construtoras e sejam independentes umas das outras em relação ao que as regras ditam, o que deve ser independente um do outro.”

"Assim, por exemplo, todas as superfícies aerodinâmicas precisariam ser projetadas e construídas por um construtor. Você não pode compartilhar. Qualquer coisa que o ar toca. Isso é muito do carro."

Szafnauer disse ao Motorsport.com que o protesto da Haas era "bom e ruim".

“Nós preferimos não ter o protesto porque sempre causa incerteza. Como dizem os alemães, quando você está em alto mar ou na frente de um juiz que você está nas mãos de Deus", disse ele.

"Então, embora tivéssemos 100% de certeza de que estávamos bem como construtor, nunca é bom estar nesta situação. A boa notícia é que eles fizeram o processo, todos colocaram suas cartas na mesa e os comissários disseram: 'sim, você é um construtor'.”

"A ironia é que nós projetamos muito mais peças do que eles."

Próximo artigo
Leclerc admite que achou a F1 “intimidadora”

Artigo anterior

Leclerc admite que achou a F1 “intimidadora”

Próximo artigo

Berger: em dois anos, Mick Schumacher pode estar na Ferrari

Berger: em dois anos, Mick Schumacher pode estar na Ferrari
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Haas F1 Team
Autor Scott Mitchell