Red Bull: “3º lugar é o máximo que podemos com esse motor”

Consultor da equipe, Helmut Marko reconhece que posição “não é boa o suficiente”, mas é o resultado mais forte que a Renault permite

Red Bull: “3º lugar é o máximo que podemos com esse motor”
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13
Dr Helmut Marko, Red Bull Motorsport Consultant
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13
Daniil Kvyat, Scuderia Toro Rosso STR12, lifts a wheel over a kerb
Daniil Kvyat, Scuderia Toro Rosso STR12
Daniil Kvyat, Scuderia Toro Rosso STR12
Carregar reprodutor de áudio

Consultor da Red Bull na F1, Helmut Marko admite que o terceiro lugar no Mundial de Construtores não é o resultado ideal para as ambições da equipe. No entanto, ele afirma que tal posição é o máximo que é possível alcançar com o motor Renault.

Após 11 etapas disputadas, a Red Bull ocupa uma posição distante das líderes na tabela entre as equipes. Foi apenas uma vitória conquistada, com Daniel Ricciardo no GP do Azerbaijão.

Para Marko, o resultado é fruto da limitação de equipamento de sua parceira técnica. “Não é bom o suficiente para a Red Bull”, disse o ex-piloto, em entrevista ao site oficial da F1. “Mas, em nossa posição com o motor, é o melhor que podemos conseguir.”

Outra equipe que conta com os motores Renault, a Toro Rosso é a sexta colocada no campeonato. Para Marko, o time satélite da Red Bull tem potencial para ir além. “Acho que a equipe entregou resultados como deveria. Incidentes entre os pilotos como aconteceu em Silverstone são infelizes, assim como acontece com a confiabilidade”, ponderou.

“A meta era terminar em quinto entre os construtores e acho que será difícil. Budapeste esteve em nosso favor, mas de Spa em diante veremos os carros com motor Mercedes de longe. Tivemos muitas oportunidades na primeira metade do campeonato que não aproveitamos. Uma pena”, completou.

compartilhar
comentários
Balanço de meio de ano da F1: início modesto da Red Bull
Artigo anterior

Balanço de meio de ano da F1: início modesto da Red Bull

Próximo artigo

F1 considera quatro cidades para segunda prova nos EUA

F1 considera quatro cidades para segunda prova nos EUA