Fórmula 1
R
GP da Austrália
12 mar
-
15 mar
Próximo evento em
52 dias
19 mar
-
22 mar
Próximo evento em
59 dias
02 abr
-
05 abr
Próximo evento em
73 dias
16 abr
-
19 abr
Próximo evento em
87 dias
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
101 dias
07 mai
-
10 mai
Próximo evento em
108 dias
21 mai
-
24 mai
Próximo evento em
122 dias
R
GP do Azerbaijão
04 jun
-
07 jun
Próximo evento em
136 dias
11 jun
-
14 jun
Próximo evento em
143 dias
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
157 dias
R
GP da Áustria
02 jul
-
05 jul
Próximo evento em
164 dias
R
GP da Grã-Bretanha
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
178 dias
30 jul
-
02 ago
Próximo evento em
192 dias
R
GP da Bélgica
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
220 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
227 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Próximo evento em
241 dias
24 set
-
27 set
Próximo evento em
248 dias
08 out
-
11 out
Próximo evento em
262 dias
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
276 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
283 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
297 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
311 dias

Russell revela que tomou frente em negociação com Williams

compartilhar
comentários
Russell revela que tomou frente em negociação com Williams
Por:
12 de out de 2018 14:48

Piloto disse que atitude de falar com time de Grove partiu de si: “peguei o telefone e marquei um encontro com Paddy e Claire”

O líder do campeonato da Fórmula 2, George Russell, foi anunciado como piloto da Williams F1 em 2019 nesta sexta-feira. O piloto revelou que o acordo que assinou começou a ser negociado por ele em julho.

Russell e Paddy Lowe, diretor técnico da Williams, trabalharam juntos brevemente antes de Lowe deixar a fabricante para se juntar à Williams para 2017. Russell usou esse link para fazer lobby por um lugar no time.

Russell disse ao Motorsport.com: "meu primeiro contato com eles foi cerca de duas semanas antes da corrida de Hockenheim.

"Eu recebi um telefonema de Paddy Lowe e disse a ele: 'quero estar na Fórmula 1 na próxima temporada e quero estar na Williams, podemos ter uma reunião com você e Claire e discutir o assunto?'.”

"Esse foi o ponto real que eu sabia que as coisas estavam se movendo na Fórmula 1. Eu precisava entrar antes de perder a oportunidade. Provavelmente foi o fim de semana de Hockenheim a primeira indicação ou ponto de contato com a Williams, e as coisas começaram a progredir a partir daí."

Russell tem sido apoiado pela Mercedes desde 2016 e testou pela equipe no ano passado e neste ano. Ele disse que era importante para ele ser proativo em garantir sua graduação à F1.

"Eu sempre sinto que é melhor tentar fazer sozinho, em vez de falar para Toto (Wolff, chefe da Mercedes) ou alguém da Mercedes fazer esse contato para mim", disse Russell.

"Como o Paddy estava na Mercedes, nós tínhamos um relacionamento, então fiquei mais do que confortável em pegar o telefone e marcar um encontro com ele e Claire (Williams, vice-diretora da Williams)."

A Mercedes disse a Russell que ele teria uma oportunidade na F1 se produzisse os resultados certos. O britânico está bem próximo de conquistar o título da Fórmula 2. Russell acredita que seu bom ano na F2 – com seis vitórias e quatro poles, mais do que qualquer outro piloto do grid – tenha sido "100%" um fator em sua ida para a Williams.

"Quando você está em um período de negociação saindo de fins de semana ruins, é difícil se vender", disse ele.

"Como diz o ditado: você é tão bom quanto a sua última corrida. Se você está ganhando em momentos cruciais, isso ajuda muito."

Próximo artigo
ESPECIAL: Conheça os segredos do carro campeão de Senna de 1988

Artigo anterior

ESPECIAL: Conheça os segredos do carro campeão de Senna de 1988

Próximo artigo

Para Hamilton, nível de performances atuais é “sonho real”

Para Hamilton, nível de performances atuais é “sonho real”
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos George Russell
Autor Scott Mitchell