Sem Allison, Ferrari adota estrutura técnica da McLaren

Após recusas para vaga de diretor-técnico, Ferrari decide ter estrutura mais horizontalizada, com maior participação dos engenheiros

Sem Allison, Ferrari adota estrutura técnica da McLaren
Maurizio Arrivabene, Ferrari Team Principal
Sebastian Vettel, Ferrari SF15-T
James Allison, Ferrari Chassis
James Allison, Ferrari Chassis Technical Director
Sebastian Vettel, Ferrari SF15-T
Sebastian Vettel, Ferrari SF15-T
Maurizio Arrivabene, Ferrari Team Principal
Sebastian Vettel, Ferrari with Maurizio Arrivabene, Ferrari Team Principal on the grid
Carregar reprodutor de áudio

Pressionada pela perda da segunda colocação do mundial de construtores para a Red Bull e ainda assimilando a saída de James Allison, ex-diretor técnico, a Ferrari planeja uma alteração na estrutura.   

Ainda que Mattia Binotto tenha assumido o cargo de Allison, ele não possui ampla experiência de desenvolvimento de chassi nem de aerodinâmica.

"Ele (Binotto) vai trabalhar com a equipe para ajudar a melhorar o carro. Todos os técnicos falam entre si, mas haverá uma diferença importante, não será mais o carro de uma só pessoa", disse Maurizio Arrivabene, chefe do time.

"Teremos um carro que será o resultado da cooperação entre todos os grupos de trabalho que participam do projeto". 

Olhar para dentro

Apesar de ter mostrado interesse em contratar Ross Brawn e James Key, da Toro Rosso, o dirigente teve de lidar com respostas negativas, já que nenhum dos dois quis se unir à equipe de Maranello.  

Arrivabene explicou que o plano agora é buscar uma maneira diferente de trabalho. Ele quer aumentar a participação de todos os seus engenheiros.  

Com isso, a estrutura se torna mais horizontal, sendo a operação técnica encabeçada por várias figuras-chaves, similar ao que a McLaren tem com Peter Prodromou, Tim Goss e Matt Morris.

"Estamos modificando nossa estrutura técnica, mas vamos a completar essa operação somente quando entendermos que já temos na equipe engenheiros com capacidades não-exploradas", disse Arrivabene.  

"Creio que temos certos talentos. A pergunta que faço é 'por que se temos pessoas capacitadas esses talentos não brilham?' Se você tem bons engenheiros mas se eles passam o tempo em trabalhos menos importantes, então está claro que você está perdendo oportunidades." 

"Nosso papel é mostrar o objetivo e assegurar que o alcancem. Se os conceitos são claros, creio que não é necessário buscar fora de Maranello novos engenheiros. Não estamos buscando um mega-talento. Quando há uma figura assim, é normal que toda a equipe técnica siga o que ele diz. Estamos trabalhando em uma nova estrutura horizontal e o coordenador é Mattia Binotto", completou.

compartilhar
comentários
Análise Técnica: Ferrari procura respostas sobre downforce
Artigo anterior

Análise Técnica: Ferrari procura respostas sobre downforce

Próximo artigo

Mazepin: "Em vez de cedo, é crucial chegar à F1 pronto"

Mazepin: "Em vez de cedo, é crucial chegar à F1 pronto"