Vettel se irrita com críticas após acidente na Malásia

Piloto alemão insiste não estar tentando andar mais que sua Ferrari e acredita em azar em lance polêmico

Vettel se irrita com críticas após acidente na Malásia
Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H and Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid collide at the start of the race
Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid and Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H at the start of the race following their collision
Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H
Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H
Sebastian Vettel, Ferrari on the grid
Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H on the grid
Sebastian Vettel, Ferrari on the grid

Já no Japão nesta quinta-feira (6), Sebastian Vettel se disse surpreso com a reação geral das pessoas ante ao acidente que se envolveu na primeira curva do GP da Malásia com o compatriota Nico Rosberg.

Na ocasião, Max Verstappen chamou a manobra de Vettel de “ridícula” e “louca”.

O alemão perderá três posições no grid do GP do Japão deste final de semana, e negou que estivesse tentando andar mais que seu carro em Sepang.

"Estou um pouco surpreso ao ouvir você dizer que nunca me viu assim", disse ele.

"Já ataquei muitos carros em todas as largadas que fiz na minha vida na curva 1, e na maioria das vezes não bati. Às vezes tive problemas, o que acho que aconteceu na semana passada. Simplesmente não deu certo."

Quando perguntado se estava tendo que andar mais do que deveria para compensar as fraquezas da Ferrari, ele disse: "Não. Já expliquei o que aconteceu na semana passada, eu não acho que há muito para analisar.”

"Você tenta espremer tudo do carro. Às vezes você pode errar. Você sempre tenta alcançar o melhor e às vezes você pode ir além – é normal, é humano. Às vezes você não dá o suficiente, então precisamos encontrar o meio-termo."

Vettel, que pediu desculpas a Rosberg depois do acidente, insistiu que teria feito a curva sem problemas se não tivesse atingido a Mercedes.

"Eu fui por dentro e toquei com Max", ele explicou. "Como se viu, foi provavelmente um pouco tarde demais em comparação com os dois carros na frente, mas eu fiz a curva, não foi um problema.”

"Eu não estava atirando igual um louco. Claro que foi um risco que tomei, e, nesse caso, não fui recompensado.”

"Com certeza foi muito ruim para Nico, porque ele não teve nada a ver com isso. Eu telefonei para ele logo após e expliquei o meu ponto de vista. Às vezes essas coisas acontecem."

compartilhar
comentários
Kimi: força da Mercedes passa pela gestão dos modos do motor

Artigo anterior

Kimi: força da Mercedes passa pela gestão dos modos do motor

Próximo artigo

Mercedes introduz novos parâmetros de análise para motores

Mercedes introduz novos parâmetros de análise para motores
Carregar comentários