F-E: Rowland é pole em Berlim; Di Grassi, Da Costa e líderes repetem GP da Itália da F1 de 2019 e não marcam tempo

compartilhar
comentários
F-E: Rowland é pole em Berlim; Di Grassi, Da Costa e líderes repetem GP da Itália da F1 de 2019 e não marcam tempo
Por:
, Repórter

Di Grassi, Da Costa, Vergne e Buemi calcularam mal o tempo e não cruzaram a linha de chegada a tempo de abrir volta rápida; Massa é oitavo e Sette Câmara, nono

Mesmo com o título definido para António Félix da Costa, a temporada 2019-20 da Fórmula E ainda não acabou. Restam duas corridas em Berlim, com a primeira nesta quarta (12) e a última na quinta (13). E o grid para a penúltima prova já está formada, com Oliver Rowland largando na ponta. Mas a classificação não passou sem suas loucuras, com os ponteiros sem conseguir marcar tempo.

No último domingo, o piloto português da Techeetah fez história sendo o primeiro campeão por antecipação da categoria. Da Costa abriu 76 pontos para o segundo colocado, que agora é seu companheiro de equipe, o bicampeão Jean-Éric Vergne mas, com apenas 60 pontos em disputa nas duas corridas, ficou impossível alcançá-lo.

Leia também:

Enquanto isso, a disputa pelo vice-campeonato segue quente. Vergne tem 80 pontos e uma distância confortável para os demais, mas com 60 pontos ainda em jogo, e a igualdade de performance da categoria, tudo pode mudar. Maximilian Günther e Lucas di Grassi estão empatados em terceiro com 69 pontos, seguidos de Sébastien Buemi em quinto com 67 e Mitch Evans em sexto com 65.

Entre os demais brasileiros, Felipe Massa segue apenas na 19ª posição, mesmo com o ponto conquistado na corrida do domingo. O piloto da Venturi tem apenas três pontos, enquanto seu companheiro, Edoardo Mortara, tem 36 e está em 14º na classificação. Já Sérgio Sette Câmara segue seu processo de aprendizado na categoria, indo para sua quinta corrida com o carro da Dragon.

Para essa terceira rodada dupla, a Fórmula E introduz um novo traçado em Berlim, uma versão estendida do formato conhecido do aeroporto Tempelhof, com novas curvas adicionadas ao segundo setor da pista.

Nos treinos livres realizados na manhã desta quarta, o melhor tempo ficou com o campeão Da Costa, que marcou 01min15s653, seguido de Nyck de Vries, Buemi, Di Grassi e Stoffel Vandoorne.

Na F-E, o treino classificatório é dividido em cinco estágios. Nos quatro primeiros, os 24 pilotos vão à pista, em sessões de seis minutos cada, divididos de acordo com a classificação do campeonato. Os seis primeiros saem no primeiro grupo, com a pista em condições piores e sucessivamente, até o último grupo, formado pelos últimos colocados na tabela.

Os seis melhores colocados vão para a Super Pole, onde cada um tem uma volta rápida na luta pela primeira posição. O treino classificatório distribui quatro pontos para o campeonato: um para o piloto que liderar as sessões de grupo e três para o pole position.

Sessão de grupos

No primeiro grupo, foram à pista o campeão António Félix da Costa e Jean-Éric Vergne, ambos da Techeetah, Mitch Evans, da Jaguar, Maximilian Günther, da BMW, Lucas di Grassi, da Audi e Sébastien Buemi, da Nissan.

E o primeiro grupo rendeu aquela que vai ficar como a grande surpresa da temporada 2019-20. Da Costa, Vergne, Di Grassi e Buemi não conseguiram abrir volta rápida porque passaram pela linha de chegada depois do fim do cronômetro. Os quatro saíram no minuto final e andaram muito lentos e juntos, sem conseguir participar da classificação. Com isso, vão largar do fundo do grid.

 

Entre os dois pilotos que conseguiram, a diferença foi mínima. Günther fez 01min16s394, enquanto Evans ficou apenas um milésimo atrás.

 

Na transmissão, Da Costa deu a sua versão sobre os acontecimentos do dia.

"Ninguém quer ser o primeiro porque a pista não está boa", disse. "Percebemos no último setor que talvez não daria tempo, mas o pessoal a frente complicou a nossa vida, andando lento. Di Grassi ainda bateu no meu carro. Tentei acelerar, mas havia dois carros do meu lado. Não sei o que dizer. É vergonhoso".

Oliver Rowland da Nissan, Andre Lotterer, da Porsche, Stoffel Vandoorne e Nyck de Vries, ambos da Mercedes, Sam Bird, da Virgin e Alex Sims, da BMW, compuseram o segundo grupo de classificação. Rowland marcou 01min16s191 e terminou o segundo grupo na ponta, seguido de Lotterer. A dupla da Mercedes não conseguiu se colocar nas posições para a Super Pole.

No terceiro grupo, Robin Frijns, da Virgin, Felipe Massa e Edoardo Mortara da Venturi, Daniel Abt, pela NIO 333 e Jérôme D'Ambrosio e Alex Lynn da Mahindra tentaram garantir sua vaga na Super Pole.

Quatro pilotos do terceiro grupo conseguiram se colocar na Super Pole. Lynn fez 01min16s158 e assumiu a ponta, seguido de Frijns. Além deles, Massa e Mortara terminaram em quinto e sexto. Com isso, Günther e Evans perderam suas vagas para a disputa da Super Pole.

Fechando a fase de grupos, Oliver Turvey, da NIO 333, Neel Jani, da Porsche, Nico Müller e Sérgio Sette Câmara, da Dragon, René Rast, da Audi e Tom Blomqvist, que entrou na Jaguar para as duas últimas provas substituindo James Calado.

E o último grupo não decepcionou. Rast surpreendeu e fez o melhor tempo da primeira fase, conquistando seu segundo ponto da temporada. O piloto da Audi fez 01min15s993, sendo o único a marcar um tempo abaixo de 01min16s.

Além de Rast, Blomqvist e Jani conseguiram se colocar na Super Pole, terminando em quinto e sexto, respectivamente. Já Sette Câmara fez sua melhor classificação na F-E até aqui e largará em nono, tendo logo a sua frente Felipe Massa, que terminou em oitavo.

Enquanto isso, Di Grassi, Da Costa, Vergne e Buemi não estão oficialmente classificados e precisam entrar com um pedido para participar da prova, o que deve ser oficializado sem maiores problemas.

 

Super Pole

René Rast, Alex Lynn, Robin Frijns, Oliver Rowland, Tom Blomqvist e Neel Jani garantiram a participação na luta pela pole position, com seis carros de seis equipes diferentes: Audi, Mahindra, Virgin, Nissan, Jaguar e Porsche.

Os pilotos saem na ordem inversa do grid, do sexto até o primeiro colocado. No final, o tempo de 01min15s955 de Rowland não foi superado por ninguém e o piloto da Nissan sai na ponta. Completam o Top 6 Frijns, Jani, Rast, Lynn e Blomqvist.

Com a situação dos líderes largando do fundo, a promessa é de uma grande corrida em Berlim com os ponteiros tendo que fazer uma prova de recuperação para buscar pontos. A quinta corrida de Berlim, penúltima da temporada 2019-20, está marcada para 14h, com transmissão pelo canal Fox Sports.

GP dos 70 Anos escancara 'fogo amigo' de Mercedes e Ferrari contra Bottas e Vettel

PODCAST – O que aconteceria em um duelo Ham x Ver em igualdade de condições?

 

Da Costa descarta tentar vaga na F1 após título da F-E : "Não é mais para mim. Sou mais feliz por aqui"

Artigo anterior

Da Costa descarta tentar vaga na F1 após título da F-E : "Não é mais para mim. Sou mais feliz por aqui"

Próximo artigo

F-E: Rowland vence prova 5 em Berlim de ponta a ponta; 13º, Massa é o melhor colocado em dia ruim para brasileiros

F-E: Rowland vence prova 5 em Berlim de ponta a ponta; 13º, Massa é o melhor colocado em dia ruim para brasileiros
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula E
Autor Guilherme Longo