Indy: Marcus Ericsson vence corrida "maluca" de mais de três horas

Sueco sobe ao lugar mais alto do pódio pela primeira vez na carreira em prova marcada por forte acidente de Felix Rosenqvist e duas bandeiras vermelhas

Indy: Marcus Ericsson vence corrida "maluca" de mais de três horas

A corrida de abertura do fim de semana da IndyCar em Detroit, disputada neste sábado (12), teve de tudo: primeira vitória de Marcus Ericsson na categoria, duas bandeiras vermelhas, acidente preocupante de Felix Rosenqvist, abandono de Will Power a cinco voltas do fim e mais de três horas de prova.

O sueco é o sétimo vencedor em 2021, junto a Álex Palou, Colton Herta, Scott Dixon, Pato O'Ward, Rinus Veekay e Hélio Castroneves. O triunfo veio justamente em uma etapa onde nem chegou a se classificar para o Fast 12, os doze melhores do treino classificatório que disputam a primeira colocação do grid.

Leia também:

A corrida

O pole position O'Ward não teve problemas para segurar a ponta na largada, ele rapidamente descolou de Alexander Rossi e manteve a liderança. Mais atrás, Romain Grosjean fez uma boa disputa com Ed Jones pela terceira colocação. Melhor para o francês.

O mexicano foi para os boxes no início da quarta volta, já Rossi só entrou na quinta. A parada do americano não foi das melhores e ele voltou um pouco distante do rival.

Enquanto isso, Josef Newgarden teve um problema mecânico, perdeu sua roda traseira esquerda e teve que trocá-la nos pits.

 

Rossi ultrapassou O'Ward pouco depois para assumir a liderança entre os carros que ainda não haviam parado e ganhou vantagem de tempo ao escalar o pelotão antes do piloto da Arrow McLaren.

Na 25ª volta, pouco depois de fazer seu pit stop, Felix Rosenqvist teve problemas com o pedal acelerador, que ficou preso e o fez ir com tudo na barreira de pneus da Curva 6. Foram necessárias mais de 12 pessoas da equipe de segurança para tirá-lo do carro. Ele estava consciente, mas teve que sair de ambulância. A corrida foi interrompida com bandeira vermelha para reparos no local do acidente.

 

Após mais de uma hora, os carros voltaram à pista em torno das 17h no horário de Brasília, sob safety car. Scott Dixon, que ainda não havia feito sua parada, liderava o pelotão. Ainda faltavam 42 voltas para o fim da prova.

O australiano, junto a Rossi e O'Ward, foi ao pit stop para uma estratégia alternativa. Dixon pôs os pneus de faixa vermelha, enquanto o americano e o mexicano colocaram os compostos de faixa branca. Com isso, Will Power assumiu a liderança, seguido de Marcus Ericsson e Takuma Sato.

Bandeira verde na volta 32 e corrida reiniciada. O'Ward e Rossi seguiam sua disputa particular, com o piloto da Arrow McLaren se dando melhor e passando o pelotão antes do rival da Andretti, que ficou preso atrás.

Na 40ª volta, o mexicano ultrapassou Scott Dixon, que tinha dificuldades com os pneus, para assumir a sexta colocação. O trio que liderava a prova era Power, Ericsson e Veekay, que tomou o terceiro lugar de Sato. Eles não pararam nos boxes durante o safety car.

Dixon fez sua última parada na volta 43, caiu para a 17ª colocação e ficou de olho nas posições que ganharia com os pit stops dos rivais à sua frente, apesar de sua estratégia não ter se pagado. Dois giros depois, foi a vez de Rossi ir aos boxes.

Enquanto isso, Pato O'Ward seguia escalando o pelotão e já ocupava a quarta colocação, a apenas oito segundos do líder Will Power, que parou na 48ª volta junto a Marcus Ericsson e perdeu a liderança para o mexicano, que ainda faria mais um pit stop. Agora, o piloto da Penske dependia de voltar à frente do rival da Arrow McLaren e segurar o sueco da Chip Ganassi e Veekay, da Ed Carpenter, para vencer a corrida. Além de, obviamente, terminar a prova.

Na 50ª volta, O'Ward fez seu pit stop. Power, Ericsson e Veekay voltaram com cinco segundos de vantagem e tinham apenas Santino Ferrucci e Graham Rahal, que ainda não haviam feito a última parada, à sua frente. Faltando 18 voltas para o fim, os dois foram aos boxes e o top 3 voltou a ser formado por Power, Ericsson e Veekay. Mais atrás, o pole position tentava ultrapassar Takuma Sato.

 

O japonês não só manteve a posição, como ainda tomou o terceiro lugar de Veekay.

Restando apenas seis voltas, Grosjean escapou, foi ao muro, e causou a segunda bandeira vermelha da corrida, que estava interrompida mais uma vez. O francês não teve qualquer ferimento.

 

E foi aí que a história mudou de novo. Na hora da relargada, pesadelo para Will Power: seu carro não saiu do lugar e a corrida terminou para ele, a cinco voltas do fim. Ericsson assumiu a liderança.

Após a bandeira verde, Veekay e O'Ward ultrapassaram Sato, que não encontrou o mesmo ritmo de antes da interrupção, e garantiram o pódio. Depois de mais de três horas de muita movimentação, o sueco cruzou a linha de chegada em primeiro

Classificação final

Cla # Piloto Equipe Voltas Tempo Diferença Intervalo Mph
1 8 Sweden Marcus Ericsson United States Chip Ganassi Racing 70 1:45'33.112     93.509
2 21 Netherlands Rinus Kalmthout United States Ed Carpenter Racing 70 1:45'34.841 1.729 1.729 93.483
3 5 Mexico Patricio O'Ward Arrow McLaren SP 70 1:45'35.022 1.910 0.181 93.480
4 30 Japan Takuma Sato United States Rahal Letterman Lanigan Racing 70 1:45'41.281 8.168 6.258 93.388
5 15 United States Graham Rahal United States Rahal Letterman Lanigan Racing 70 1:45'42.576 9.464 1.295 93.369
6 45 United States Santino Ferrucci United States Rahal Letterman Lanigan Racing 70 1:45'42.679 9.567 0.102 93.367
7 27 United States Alexander Rossi United States Andretti Autosport 70 1:45'43.452 10.340 0.773 93.356
8 9 New Zealand Scott Dixon United States Chip Ganassi Racing 70 1:45'44.007 10.895 0.555 93.348
9 18 United Arab Emirates Ed Jones Dale Coyne Racing with Vasser Sullivan 70 1:45'45.055 11.942 1.047 93.333
10 2 United States Josef Newgarden United States Team Penske 70 1:45'45.618 12.506 0.563 93.324
11 14 France Sébastien Bourdais United States A.J. Foyt Enterprises 70 1:45'46.691 13.579 1.073 93.308
12 22 France Simon Pagenaud United States Team Penske 70 1:45'46.939 13.827 0.248 93.305
13 20 United States Conor Daly United States Ed Carpenter Racing 70 1:45'47.904 14.792 0.965 93.291
14 26 United States Colton Herta Andretti Autosport with Curb-Agajanian 70 1:45'49.201 16.088 1.296 93.272
15 10 Spain Alex Palou United States Chip Ganassi Racing 70 1:45'50.365 17.253 1.164 93.254
16 60 United Kingdom Jack Harvey United States Michael Shank Racing 70 1:45'51.402 18.289 1.036 93.239
17 29 Canada James Hinchcliffe Andretti Steinbrenner Autosport 70 1:45'52.123 19.011 0.721 93.229
18 4 Canada Dalton Kellett United States A.J. Foyt Enterprises 69 1:45'56.201 1 Lap 1 Lap 91.838
19 3 New Zealand Scott McLaughlin United States Team Penske 67 1:45'54.694 3 Laps 2 Laps 89.197
20 12 Australia Will Power United States Team Penske 67 1:46'12.076 3 Laps 17.381 88.954
21 28 United States Ryan Hunter-Reay United States Andretti Autosport 65 1:45'52.398 5 Laps 2 Laps 86.566
22 59 United Kingdom Max Chilton United Kingdom Carlin 65 1:45'53.285 5 Laps 0.886 86.554
23 51 France Romain Grosjean Dale Coyne Racing with RWR 63 1:32'24.848 7 Laps 2 Laps 96.122
24 48 United States Jimmie Johnson United States Chip Ganassi Racing 49 1:44'25.838 21 Laps 14 Laps 66.159
25 7 Sweden Felix Rosenqvist Arrow McLaren SP 23 31'28.393 47 Laps 26 Laps 103.040

HELIO CASTRONEVES revela BASTIDORES da Indy500

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Erro de Hamilton mostra um campeão sob pressão?

 

compartilhar
comentários
Indy: Felix Rosenqvist sofre forte acidente na Corrida 1 de Detroit

Artigo anterior

Indy: Felix Rosenqvist sofre forte acidente na Corrida 1 de Detroit

Próximo artigo

Indy: Newgarden conquista pole position da segunda corrida de Detroit

Indy: Newgarden conquista pole position da segunda corrida de Detroit
Carregar comentários