Equipe de Rossi, VR46 fará parte do grid da MotoGP em 2022, com apoio saudita

Confirmação abre caminho para intensa disputa pelas vagas de equipes satélites a partir do próximo ano, com Yamaha, Suzuki e Ducati na jogada

Equipe de Rossi, VR46 fará parte do grid da MotoGP em 2022, com apoio saudita

O grid da MotoGP ganhará uma nova equipe em 2022. A VR46, que pertence ao multicampeão Valentino Rossi, que já compete na Moto2 e esteve na Moto3 até 2020, passará a integrar a categoria rainha na próxima temporada, com apoio da gigante petrolífera saudita Aramco.

Nesta quarta (28), a Tanal Entertainment Sport & Media, que pertence ao Príncipe Abdulaziz bin Abdullah Al Suad, anunciou que havia chegado a um acordo com a VR46 válido a partir de 2022.

Leia também:

Com o apoio da Aramco como patrocinadora máster, a VR46 correrá na MotoGP entre 2022 e 2026. A parceria espera também a construção de uma estratégia de comunicação entre a VR46 e a Tanal para promover o projeto Visão Saudita 2030.

A VR46 ainda não se manifestou após o anúncio. Mas o comunicado divulgado à imprensa confirma que a equipe seguirá trabalhando com a Moto2 em 2022.

Luca Marini, Esponsorama Racing

Luca Marini, Esponsorama Racing

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

Já esperava-se há algum tempo que a equipe de Rossi passaria a integrar o grid da MotoGP em 2022, ocupando a vaga da Avintia, que confirmou no ano passado que 2021 será seu último ano na categoria principal.

A entrada ganhou ainda mais força quando a Ducati anunciou que havia contratado o meio irmão de Rossi, Luca Marini, como piloto da Avintia em 2021 com uma Desmosedici com o apoio da VR46.

Mas ainda não está certo qual montadora formará a parceria com a VR46 em 2022. Segundo apurado pelo Motorsport.com, a preferência é a Suzuki, mas a montadora japonesa ainda não confirmou se terá mais do que duas GSX-RRs no grid no próximo ano.

A Ducati confirmou recentemente ao Motorsport.com que continuará com seis motos no grid em 2022, apesar da saída da Avintia e foi apurado que ela está próxima de fechar um acordo com a Gresini, que voltará ao status de independente em 2022 após sete anos como equipe oficial da Aprilia.

O braço direito de Rossi, Uccio Salucci, disse mais cedo no ano que o "coração" da VR46 está com a Yamaha: "Não sabemos com qual moto estaremos na MotoGP, mas certamente todos sabemos que nosso coração está com a Yamaha".

O acordo atual da Yamaha com a Petronas SRT chega ao fim em 2021, e o chefe da Yamaha, Lin Jarvis, admitiu mais cedo neste ano que as discussões para uma parceria de equipe satélite devem ficar entre a SRT e a VR46.

O anúncio levanta dúvidas também sobre o que a entrada da VR46 pode significar para a própria carreira de Rossi, com o italiano ainda incerto sobre uma possível continuidade em 2022.

Porém, o chefe da SRT, Razlan Razali, notou mais cedo neste ano que Rossi tem um critério de performance em seu contrato que ele precisa cumprir antes de sequer iniciar discussões sobre uma renovação com a Yamaha para 2022.

Atualmente, Rossi é apenas o 19º no Mundial após as três primeiras rodadas de 2021, tendo conquistado apenas quatro pontos.

F1 - CORRIDAS aos SÁBADOS: Todos os DETALHES, como será, incógnita sobre BRASIL e IMPACTO em equipes

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST debate quais histórias da Fórmula 1 poderiam virar filme; ouça já

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
MotoGP: Lorenzo detona Yamaha por tratamento dado a Morbidelli
Artigo anterior

MotoGP: Lorenzo detona Yamaha por tratamento dado a Morbidelli

Próximo artigo

MotoGP 2021: Confira horários e como assistir ao GP da Espanha em Jerez com estreia da MotoE

MotoGP 2021: Confira horários e como assistir ao GP da Espanha em Jerez com estreia da MotoE
Carregar comentários