Longe da briga pela pole, Márquez diz: “sou humano"

Marc Márquez, que chegou a cair no início do Q2, vê em teste realizado pela Yamaha em Le Mans fator fundamental para rendimento que culminou em dobradinha de Maverick Viñales e Valentino Rossi

Longe da briga pela pole, Márquez diz: “sou humano"
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team

Neste sábado (20), Marc Márquez teve desempenho discreto na classificação para o GP da França. Com uma queda na entrada da curva 2 logo no início do Q2, o atual campeão não passou do quinto lugar no grid de largada e viu a Yamaha dominar a primeira fila, com Maverick Viñales na pole, seguido por Valentino Rossi e Johann Zarco.

Para o espanhol, a falta de voltas com pista seca foi determinante para o desempenho em Le Mans neste sábado.

“É difícil encontra o principal problema, mas sempre temos sofrido nos dois primeiros treinos livres. Precisamos encontrar um acerto melhor. O TL4 foi como um TL1, já que foi a primeira sessão com pista seca. Então precisávamos comprimir tudo ali, pois era necessário testar pneus e outras coisas", disse, ressaltando que o teste realizado pela Yamaha há três semanas foi útil para Rossi e Viñales.

“Os pilotos da Yamaha tiveram sorte de fazer um teste aqui há três semanas e nós tivemos azar de não andar (no seco) em todo o final de semana. Agora teremos trabalho duro à tarde e à noite para tentar encontrar um acerto e nos aproximar deles", afirmou.

Márquez e Dani Pedrosa tiveram uma chance de andar em Le Mans há 20 dias, mas decidiram não usar um dos dias de treinos privados devido à chuva que atingiu o circuito no dia anterior. O atual campeão lamentou a falta de tempo de pista seca e admitiu que isso comprometeu o desempenho até o momento. Além disso, o espanhol destaca que a escolha do pneu traseiro será fundamental.

“O pneu dianteiro deve ser mais ou menos o mesmo para todos. No traseiro é que deveremos ver mais variedade. Dizem que a temperatura deve subir amanhã, então precisamos ver o que acontece", contou.

"O warm up precisa servir para que eu complete voltas, para entender bem a moto e adquirir ritmo, pois completei poucas voltas. Sou humano, preciso completar mais voltas para obter um bom ritmo", completou.

compartilhar
comentários
Viñales lidera trifeta da Yamaha em Le Mans; Rossi é 2º
Artigo anterior

Viñales lidera trifeta da Yamaha em Le Mans; Rossi é 2º

Próximo artigo

Miller manda Lorenzo guardar opinião no c*; espanhol rebate

Miller manda Lorenzo guardar opinião no c*; espanhol rebate
Carregar comentários