MotoGP GP da Indonésia

MotoGP: Bagnaia insiste que Ducati “nunca terá” ordens de equipe

Piloto deixou a liderança do campeonato após vitória de Jorge Martin na corrida sprint deste sábado

Enea Bastianini, Ducati Team

Francesco Bagnaia rebateu as sugestões que seu companheiro de equipe Enea Bastianini deveria tê-lo deixado passar na corrida sprint do GP da Indonésia de MotoGP, insistindo que a Ducati “nunca terá” ordens de equipe.

Bagnaia perdeu a liderança do campeonato mundial pela primeira vez desde o GP da Espanha em abril, depois de enfrentar dificuldades para chegar ao oitavo lugar na sprint deste sábado em Mandalika, com a vitória do rival pelo título Jorge Martin.

Leia também:

Foi o encerramento de um dia difícil para Bagnaia, que não conseguiu sair do Q1 e se classificou em 13º, lutando contra problemas de aderência traseira com a borracha macia da Michelin.

Bagnaia esteve logo atrás do seu companheiro de equipe, Bastianini, durante grande parte da sprint, mas não conseguiu ultrapassá-lo.

Isso levou a questões sobre porque a Ducati não teve ordens de equipe para mover Bagnaia para o sétimo lugar e limitar a vantagem de pontos de Martin a seis em vez de sete.

“Não tive ordens de equipe no ano passado, então não temos este ano”, começou Bagnaia.

“O ano passado foi a mesma moto, estava lutando pelo campeonato. Nunca teremos esse tipo de ordens de equipe.

“É normal, somos oito pilotos com a mesma possibilidade de lutar pelas primeiras posições. Esta é a estratégia da Ducati e desde o início eu aceitei.

“Hoje, a única maneira possível de passar por Enea era jogá-lo para fora. Eu não queria. Não é assim que gosto de correr.”

Francesco Bagnaia, Ducati Team

Francesco Bagnaia, Ducati Team

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

Questionado se Bastianini deveria ter ajudado Bagnaia a avançar para o Q2, ele acrescentou: “Porque bloquear um piloto que volta de uma lesão depois de muito tempo e dizer-lhe ‘não melhore o seu tempo de volta porque tem de deixar o Pecco passar’.

“Talvez seja difícil de entender para você, mas do meu ponto de vista, na corrida é outra história, mas na qualificação é normal que seja assim.”

As ordens das equipes na Ducati foram um tema de discussão no ano passado, com Bastianini, na moto da Gresini, e Bagnaia repetidamente a lutarem nas corridas, apesar da candidatura deste último ao título.

A ascensão de Martin à liderança do campeonato marca a primeira vez em sua carreira na MotoGP, mas o piloto da Pramac Ducati disse que sua mentalidade não vai mudar por causa disso.

“É uma sensação boa, incrível e é como um sonho”, disse ele. “É por isso que estamos aqui. Mas a mentalidade será a mesma. Eu preciso atacar. Preciso aproveitar o momento.”

“Tudo o que vem é bom. A pressão está sobre Pecco, eu sinto, porque ele precisa vencer. Então, vou manter a mesma mentalidade.”

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior MotoGP: Martin vence corrida sprint e assume liderança do campeonato
Próximo artigo MotoGP: Martin cai, Bagnaia vence na Indonésia e reassume liderança

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil