MotoGP: Binder revela que não cair na última volta era “virtualmente impossível”

Piloto que arriscou não ir para os boxes nas últimas voltas após a chuva assolar o Red Bull Ring revelou o drama antes da vitória

MotoGP: Binder revela que não cair na última volta era “virtualmente impossível”

O GP da Áustria da MotoGP de domingo foi disputado em grande parte em condições de pista seca, mas a chuva se intensificou a sete voltas para o final.

Isso fez com que o grupo da frente liderado por Marc Márquez, Francesco Bagnaia, Fabio Quartararo, Jorge Martin e Joan Mir entrasse nos pits, mas com Brad Binder seguindo na pista.

Leia também:

O piloto da KTM se manteve com pneus slicks e finalmente conquistou uma vitória sensacional, por mais de 12 segundos (embora tenha sido punido em três segundos por ultrapassar a limites de pista).

Binder admitiu que pensou que sua corrida estava terminada em várias ocasiões na última volta, pois ele não conseguia parar sua moto e diz que ficar em sua KTM era "virtualmente impossível".

“Para mim, não há muito a dizer, foi um desastre”, disse Binder. “Eu vi +9 na minha placa, então eu sabia que eram 10 segundos para o piloto atrás, mais ou menos. Eu apenas dei o meu melhor, apenas tentei ter certeza de que freava, virava na curva e simplesmente subia a reta.”

“Quer dizer, apenas ficar na pista na última volta era virtualmente impossível.”

“Na verdade, pensei que tudo estaria acabado algumas vezes, porque na curva 3 eu não estava parando e a única coisa que estava funcionando um pouco era meu freio traseiro.”

“Naquelas longas curvas à direita, você simplesmente não avança, era apenas ficar no mesmo lugar.”

“Eu estava esperando que alguém passasse voando por mim, mas a sensação quando vi a bandeira quadriculada foi de alívio por ter acabado e, por outro lado, não conseguia acreditar que tínhamos vencido.”

Binder admite que antes da chuva a sua corrida no seco foi “horrível” devido à falta de aderência do seu pneu traseiro médio, embora tenha notado que a sua aposta de se manter na pista com slicks na chuva foi uma decisão de última hora.

“Quando vi que começou a chover, me aproximei do grupo da frente e faltavam quatro voltas para o fim e pude ver que os caras estavam se preparando para entrar porque vi Marc olhar para trás”, acrescentou.

“Eu não conseguia decidir se ia ou não, e decidi no último minuto, quando vi todo o grupo entrar nos boxes, que eu tinha que tentar.”

“A primeira volta foi boa e depois as duas últimas foram outra coisa.”

“Dei a volta mais ou menos bem a duas para o fim, na última volta os freios ficaram completamente frios e o pneu também.”

“Então, eu não conseguia parar, sempre que eu precisava parar, eu literalmente sentia vontade de rolar porque não importava o quão forte eu puxava a alavanca [do freio] nada estava acontecendo.”

“Eu realmente lutei para me manter no caminho certo. Mas às vezes você tem que arriscar e hoje funcionou.”

MAX WILSON vê colaboração “MARAVILHOSA“ de BAND no automobilismo, com F1 “até no PROGRAMA DO NETO”

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Qual piloto merece uma segunda chance na F1?

 

 

 

 

 

 

compartilhar
comentários
MotoGP: Binder pula duas posições com vitória na Áustria e Quartararo amplia vantagem na liderança; confira classificação
Artigo anterior

MotoGP: Binder pula duas posições com vitória na Áustria e Quartararo amplia vantagem na liderança; confira classificação

Próximo artigo

MotoGP: Márquez injetou analgésicos para suportar dor no braço direito na Áustria

MotoGP: Márquez injetou analgésicos para suportar dor no braço direito na Áustria
Carregar comentários