MotoGP GP da Holanda

MotoGP: Chefe da Honda sugere que Márquez tem caminho aberto para sair da equipe, apesar de contrato até o fim de 2024

"Temos um contrato, mas cada pessoa é livre para fazer o que quiser", disse Puig. "E a Honda não é uma empresa que quer ter pessoas que não estão felizes"

Marc Marquez, Equipe Repsol Honda

O chefe da Honda na MotoGP, Alberto Puig, sugeriu que o hexacampeão Marc Márquez, talismã da equipe, está livre para deixar o time, apesar do contrato de quatro anos que o piloto espanhol assinou em 2020.

Puig fez os comentários logo depois que a equipe anunciou que Márquez não participaria do GP da Holanda deste domingo devido às lesões sofridas em uma série de acidentes no GP da Alemanha, em Sachsenring.

O editor recomenda:

Márquez disputou a corrida sprint de sábado em Assen, na qual largou e terminou em 17º lugar. Antes, na classificação, teve um acidente com o italiano Enea Bastianini, piloto da Ducati oficial de fábrica.

"Temos um contrato, mas cada pessoa é livre para fazer o que quiser na vida", disse Puig. "E a Honda não é uma empresa que quer ter pessoas que não estão felizes na Honda. Então, é claro que temos um contrato, mas a Honda respeita muito o Marc. Quero acreditar que [ele ficará] com base no contrato, mas não tenho uma [varinha mágica]".

Questionado sobre os comentários de Puig, o próprio Márquez não quis se pronunciar sobre seus planos futuros.

"Agora estou em um momento importante e não quero pensar sobre isso", disse o espanhol. "Você não pode decidir coisas sobre seu futuro quando está em tal condição. Durante este mês e meio [do recesso da MotoGP], preciso reconstruir meu corpo e meu lado mental".

"Estou em um dos piores momentos da minha carreira. Mas tenho muita sorte de estar em um dos melhores momentos da minha vida pessoal, com uma equipe muito boa ao meu redor. Tudo está estável e isso ajuda muito."

Marc Marquez, Repsol Honda Team

Marc Marquez, Equipe Repsol Honda

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

"Agora preciso pensar, respirar, falar com meu pessoal... e depois voltar a pilotar a moto. Tentarei começar em Silverstone com o mesmo empenho que em Portimão [a abertura da temporada]. Obviamente, haverá uma abordagem diferente, mas o mesmo comprometimento."

Márquez e Puig concordaram que a decisão de não disputar a corrida da Holanda foi do piloto. "A dor realmente aumentou", disse Marc. "Não conseguia dormir e foi quando decidi que não poderia correr. Esta manhã fui ao centro médico para dizer que não poderia correr. E, de fato, minha costela está quebrada."

Rico Penteado abre o jogo sobre Michael Schumacher

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate se já há como comparar Verstappen e Senna na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior MotoGP: Bagnaia abre mais vantagem na tabela; veja situação do Mundial após GP da Holanda
Próximo artigo MotoGP pode retornar com concessões para ajudar Honda e Yamaha a superarem crise

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil