MotoGP
18 out
-
20 out
Evento encerrado
25 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
15 nov
-
17 nov
Evento encerrado

Tranquilo, Rossi diz que Yamaha não pode “piorar mais”

compartilhar
comentários
Tranquilo, Rossi diz que Yamaha não pode “piorar mais”
Por:
Traduzido por: Gabriel Lima
4 de out de 2018 16:29

Piloto italiano confia que fabricante dará volta por cima em momento difícil enfrentado no momento

Terceiro no mundial de 2018, Valentino Rossi é confiante quanto a uma melhora da Yamaha já que não acredita que a fabricante possa "se permitir" estar no nível atual de desempenho.

A Yamaha já está no meio da sua mais longa seca de vitórias na categoria principal, e espera-se que a fabricante estenda a marca nas próximas corridas, já que Ducati e Honda a têm motos superiores.

Mas Rossi sente que a Yamaha, uma das maiores fabricantes da história do MotoGP, não pode se deixar permanecer em sua forma atual por muito mais tempo.

"A situação é muito difícil, por isso não será fácil recuperar", disse ele. "O que me dá esperança é que eu não acho que a Yamaha possa se dar ao luxo de piorar mais por mais dois anos”.

"Vamos torcer para que algo mude. De minha parte, estou tentando fazer de tudo para motivar e estimular a parte japonesa de nosso box, porque é claro que temos que fazer um tipo diferente de trabalho, temos que fazer mais.”

"Tentei falar com (o diretor geral da Yamaha, Kouichi) Tsuji e com (o líder do projeto, Kouji) Tsuya, mas nas próximas corridas também haverá gente do alto escalão, por isso temos de tentar fazer o melhor para melhorar.”

Rossi está sob contrato com a Yamaha até o final da temporada de 2020.

"É muito difícil continuar assim, eu também disse a eles", seguiu. "Mas eu já assinei para os próximos dois anos, então estarei correndo pelos próximos dois anos.”

"Você tem que ter uma moto competitiva o suficiente para vir de casa pensando que você pode lutar pela vitória ou pelo menos pelo pódio. Infelizmente não é o caso agora e precisamos mudar nossos objetivos: podemos lutar pelo sexto e o sétimo lugares.”

"Também depende do que acontece à nossa frente. Também é difícil manter a motivação e dar tudo de si".

Embora a MotoGP ainda não tenha corrido em Buriram, Rossi não espera que a Yamaha seja forte, uma vez que o traçado do circuito, com várias retas longas, não se adeque à M1.

"No papel será difícil porque a pista não é muito boa, não é fantástica para o M1. Mas com certeza vamos tentar.”

"Fizemos o teste aqui em fevereiro e não foi fantástico, mas de qualquer forma estamos em um momento difícil, então temos que tentar nos manter concentrados e tentar tirar o máximo possível."

Reportagem adicional por Scherazade Mulia Saraswati

Próximo artigo
Lorenzo: Não mudei de opinião sobre incidente com Márquez

Artigo anterior

Lorenzo: Não mudei de opinião sobre incidente com Márquez

Próximo artigo

Márquez: Ainda acho que não fiz nada de errado com Lorenzo

Márquez: Ainda acho que não fiz nada de errado com Lorenzo
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Valentino Rossi Compre Agora
Equipes Movistar Yamaha MotoGP
Autor David Gruz