Porsche Cup Estoril (Endurance)

Veja o que disseram os pilotos após a abertura da Porsche Endurance Challenge no Estoril

Dupla Sadak Leite e Fabio Carbone prevalece na classe Challenge na abertura da temporada

Porsche Cup

Foram 300 km de muita emoção na abertura da temporada da Porsche C6 Bank Endurance Challenge no Estoril. Na bandeirada, prevaleceu o carro #8, de Werner Neugebauer e Rubens Barrichello, que havia largado da pole. Foi a primeira vitória do ex-F1 no evento dos carros de competição mais produzidos no planeta, pela margem de 0.299s sobre o carro #544, tripulado por Enzo Elias e Marçal Muller. 

A dupla campeã de 2023, Miguel Paludo e Alan Hellmeister, recebeu a bandeirada em terceiro lugar a 2.301 do carro de Barrichello. O pódio foi completado pelo carro #111, de Dudu Barrichello e Pipe Bartz, e pelo #70 de Lucas Salles e Rafael Suzuki.

Leia também:

Pela classe Challenge, o domínio foi do #66, tripulado por Sadak Leite e Fabio Carbone.

Nos subcampeonatos da Carrera houve disputa pela vitória até o final. Parceiro de Rouman Ziemkiewicz no carro #80, Nelson Piquet Jr passou Luiz Razia pela vitória na volta final. Uma volta antes Nicolas Costa havia passado Eduardo Menossi para triunfar na Carrera Rookie.

As vitórias nos subcampeonatos da Challenge ficaram com os carros #44, de Giuliano Bertucelli e Pietro Rimbano (Sport), e #999, de Claudio Reina e João Gonçalves (Rookie).

Com 80 pilotos distribuídos em 40 carros, a corrida teve emoção desde a bandeira verde, com formidáveis performances do português Antonio Felix da Costa e de Nicolas Costa, autor da melhor volta da prova.

A próxima jornada de endurance da Porsche Cup acontece no autódromo argentino de Termas de Río Hondo, no penúltimo fim de semana de setembro.

Mas os carros de corrida mais produzidos no planeta voltam a acelerar no Estoril já na próxima semana, para disputa da quarta etapa de Sprint da temporada. Serão mais quatro corridas em Portugal, desta vez pelo campeonato de corridas curtas.

Como foi a corrida:

O pelotão não se apresentou ordenado para a direção de prova na primeira tentativa de largada, de modo que foi realizada a segunda volta de apresentação. 

Então a largada foi válida e Marçal Muller atacou bem por fora, para assumir a liderança. Pipe Bartz tentou seguir a linha para atacar Miguel Paludo pela terceira posição, mas o #7 fechou a porta. E Lucas Salles passou Sergio Ramalho, avançando de sexto para quinto.

Mas o nome das voltas iniciais foi o local Antonio Felix da Costa, que largou de 12º e já aparecia em quarto depois de quatro voltas com o Porsche #85.

Na sétima volta, Paludo, que vinha muito pressionado por da Costa, atacou Werner. Mas não houve mudança de posições entre eles. Já Lucas Salles passou Pipe Bartz por fora, assumindo o quinto lugar.

Pela Challenge, a liderança nas voltas iniciais era de Sadak Leite. Mas na volta 7 Antonella Bassani assumiu a dianteira com o Porsche #72.

Na passagem seguinte o safety-car foi acionado para resgate do carro do pole da Challenge, Leonardo Herrmann, atolado numa caixa de brita. Caio Castro entrou nos pits com o #22 com o pneu traseiro esquerdo danificado.

A relargada veio na abertura da volta 10, com da Costa já na frente de Paludo em terceiro lugar. Werner tentou atacar Muller, mas não concretizou a ultrapassagem na curva 1, enquanto da Costa neutralizou investida de Paludo. Já Sergio Ramalho foi hábil para surpreender Salles e retomar o ultimo lugar no top5.

A primeira volta após a relargada teve alguns incidentes em paralelo: contatos entre os carros #3 e #88  e #14 e #15. O #992 também escapou mas não foi necessário o retorno do carro de segurança.

Mas na volta 13, quando da Costa iniciava ataque sobre Werner, a prova acabou mais uma vez neutralizada, para resgate de um carro na caixa de brita. 

A relargada veio na abertura da volta 16. Muller sustentou bem a liderança, seguido por Werner, da Costa, Paludo e Ramalho. Da Costa era o líder na Rookie e Ramalho na Sport. Pela Challenge, em vigésimo no geral, Antonella liderava.

Na volta 17, já com a primeira janela de paradas obrigatória aberta, da Costa passou Werner e enquadrou Marçal pela liderança. E então na abertura da volta 18, o português passou Marçal no fim da reta principal, para a seguir entrar nos pits para a primeira parada do Porsche #85.

A disputa então ficou entre Marçal, Werner, Paludo e Ramalho, praticamente colados. Na volta seguinte, o #544 e o #7 entraram nos pits. Werner assumiu a liderança, seguido por Ramalho.

Na Challenge, Antonella havia entrado nos pits, deixando a primeira posição para o #66, com Sadak Leite.

Com o ciclo de paradas cumprido pelos ponteiros, a liderança ficou com o #27, com Josimar Junior se espremendo à frente de Rubens Barrichello na saída dos pits. Mas o bicampeão da Stock Car logo tratou de ultrapassar na pista, para ser líder. Enzo Elias também superou o #27, bem como Alan Hellmeister com o #7.

Enzo então atacou Rubinho, mas teve a porta fechada. A briga permitiu aproximação de Hellmeister, de modo que a disputa pela liderança ficou entre três competidores. Dudu Barrichello, que também já havia ultrapassado Josimar Junior, se aproveitou e tirou a diferença para os líderes. Na volta 23 Enzo Elias passou Barrichello e duas voltas mais tarde Dudu mergulhou por dentro de Hellmeister avançando para terceiro.

No marco de uma hora de prova, com 30 voltas realizadas, o top5 indicava Enzo, Rubinho, Dudu, Hellmeister e Gresse. Mas o #888 era investigado por incidente com o #27.

Imediatamente a seguir apareciam os pilotos de maior escalada até aquele momento dentro do segundo stint, nesta ordem: Gui Salas, Rafa Suzuki, Nelson Piquet Jr e Thiago Camilo.

Então o primeiro segmento da temporada foi fechado, com liderança para o carro #544. Na Sport o carro mais bem colocado era o #888, com Beto Gresse, em quinto no geral. Na Rookie, o líder era o #33, da dupla Nicolas Costa com Bruno Campos. Pela Challenge, o maior pontuador no fim do segmento 1 era o #66, da dupla Sadak Leite e Fabio Carbone (que vinha na condução). Na Challenge Sport a vitória no segmento foi para o #44, com Giuliano Bertucelli, enquanto na Rookie ficou com o #19, que vinha pilotado por Tom Filho.

A segunda janela de paradas então foi aberta, com os carro #111 e #7 inaugurando o serviço nos pits.

Cumpridas as segundas paradas obrigatórias, a ordem dos cinco primeiros indicava: Muller, Werner, Pipe, Paludo e Lineu. E na volta 40 Paludo conseguiu passar Pipe para ser terceiro.

Na volta seguinte, os líderes alcançaram um retardatário e assim Werner colou em Marçal. A briga favoreceu a chegada de Paludo e os seguidos encontros dos ponteiros com retardatários  deu todo tempero esperado em um evento de endurance.

Na volta 44, Sadak Leite rodou com o #66 ao ceder ultrapassagem para os líderes da Carrera Cup. Mas sua vantagem na liderança da Challenge era tamanha, que ele sustentou a dianteira na categoria.

Na tomada da primeira perna da curva da Orelha, Werner mergulhou por dentro de Marçal e assumiu a liderança na volta 48. O #544 tentou devolver por fora, mas o #8 neutralizou a investida.

Na volta 50, mais uma vez, quem dava show na pista era Felix da Costa. Ele passou o #29 por fora na curva da Vitória e depois mergulhou decidido por dentro do #88 na tomada da curva 1. O #85 liderava na Rookie com o nono lugar no geral. Pela Sport, a liderança era do #888, com Lineu Pires em terceiro no geral. Na Challenge o primeiro colocado era o #66, com Sadak Leite. Bertucelli liderava na Challenge Sport com o #44, enquanto Claudio Reina era o melhor Challenge Rookie naquele momento.

A última janela de paradas obrigatórias foi aberta com o início da volta 54. Muller e Paludo entraram na passagem seguinte. Werner tinha pista livre e tratou de pisar fundo em suas três voltas finais antes de entregar o #8 para Rubinho.

No retorno para o stint final, Hellmeister logo tratou de emparelhar com Enzo Elias, enquanto o carro #8 servia sua última parada.

Rubinho saiu dos pits com boa vantagem, superior a 3s, sobre a briga entre o #544 com o #7. Dudu Barrichello era quarto, com Beto Gresse em quinto liderando na Sport. Na Challenge, liderança para o #66, com o #44 em segundo.

Na cabeça do pelotão, Enzo e Hellmeister seguiam disputando. Mas eles tiravam diferença para Barrichello, de modo que a diferença do líder para o segundo colocado era de 2.335s na abertura da volta 62. Restavam dez para a bandeirada.

Eis que a margem caiu para zero com o carro #808 parado em local perigoso, determinando o regresso do safety-car.

O top5 indicava Barrichello, Elias, Hellmeister, Dudu e Gresse (liderando na Sport). Em décimo, Menossi liderava na Rookie. Carbone era o líder da Challenge com o #66, uma posição à frente de Rimbano, liderando na Challenge Sport. A liderança na Challenge Rookie era de João Gonçalves com o #999.

A corrida relargou para um tiro de oito voltas em ritmo de sprint. Rubinho controlou a liderança, Hellmeister chegou a passar Enzo mas o #544 sustentou sua linha para dar o troco.

Dudu Barrichello vinha tranquilo em quarto, mas Beto Gresse perdeu a posição e a liderança na Sport para Luiz Razia. Nelsinho Piquet também atacou Gresse, subindo para segundo lugar na Sport.

Na volta 67, Rafa Suzuki passou Razia pelo quinto e último lugar no pódio geral, ao mesmo tempo em que Nicolas Costa assumia a liderança na classe Rookie.

Rubinho abriu a volta 70 com diferença de apenas 0.479 sobre Enzo Elias. Hellmeister era terceiro, com Dudu em quarto e Suzuki em quinto. Já pela Sport, a disputa entre Razia e Piquet valia a vitória.

Rubinho controlou Enzo até a bandeirada para vencer pela primeira vez na Porsche Cup. Hellmeister levou o #7 em terceiro lugar, com Dudu em quarto e Suzuki em quinto. Piquet conseguiu passar Razia na volta final para ganhar na Sport em dupla com Rouman Ziemkiewicz. Pela Rookie, a vitória ficou com o #33, de Bruno Campos e Nicolas Costa. 

Fabio Carbone e Sadak Leite triunfaram na Challenge, uma posição à frente de Pietro Rimbano e Giuliano Bertucelli, vencedores na Challenge Sport. Já na Challenge Rookie, triunfou o carro #999, de João Gonçalves e Claudio Reina.

Veja o que disseram os pilotos após a prova:

"A maior pressão foi não ter escutado que ia ter relargada. Não veio nenhum aviso. Acabei acelerando tarde. Tive de segurar a pressão. Trabalhei bem os pneus e a gente pôde acelerar desde a saída dos boxes. Mas estava lidando com um supercampeão, o Enzo Elias, que tem bastante experiência aqui. Essa vitória valeu demais. Obrigado ao pessoal da Mahrte, que investe muito na gente. Essa tinha que dar. O carinho do público aqui é muito legal. Saí daqui em 1997, voltei com o Fefo e agora com o Dudu. O Dudu ajudou muito, aquela ultrapassagem dele valeu a pena."

Rubens Barrichello

"A gente pensou desde o primeiro dia de treinos na estratégia. Faltavam apenas alguns detalhes. Não sabíamos até hoje de manhã quem ia largar. É um baita de um começo de campeonato, com a pole e a vitória na primeira corrida. São bons pontos para o campeonato e para mim é um início de tour aqui em Portugal muito importante."

Werner Neugebauer

"Começamos muito bem o campeonato, mas poderia ter sido ainda melhor. Infelizmente um toque com o retardatário possibilitou o Werner de chegar e completar a manobra. O carro deu uma desalinhada, mas conseguimos trazer ele para casa, salvar um P2 que é um ótimo resultado pensando em campeonato."

Marçal Müller

"Foi um bom segundo lugar. Fizemos tudo que estava em nosso alcance hoje, tanto eu quanto o Marçal. Fizemos stints fortes, sem erros, mas um erro com um retardatário possibilitou a ultrapassagem do Rubens e do Werner. São coisas de corrida, mas não podem acontecer. 

Estou feliz com o desempenho e com a performance da equipe ao longo de todo o fim de semana. Feliz de voltar ao Estoril, uma pista incrível e importante na minha carreira. Vai ser um campeonato apertado até o final."

Enzo Elias

"Foi um dia muito positivo, apesar de alguns problemas com falta de performance. A gente performava bem até 30% ou 40% do stint e depois estagnava. Vamos olhar os dados para entender o que podemos fazer de diferente nas próximas. Foi um dia sólido para nós, classificamos em terceiro e terminamos em terceiro e agora vamos focar nas próximas etapas para buscar esse resultado."

Miguel Paludo

"Estamos felizes com o pódio, para o patrocinador é importante e são por eles que estamos aqui. O campeonato está só começando, mas faltou um pouquinho de ritmo para nós para brigar pela vitória da corrida."

Alan Hellmeister

"Hoje foi um dia muito especial, infelizmente não conseguimos a vitória, nós tínhamos ritmo para vencer, mas faltou um pouquinho de velocidade no final. Primeira vez subindo no pódio junto com meu pai e também junto com meu primo na nossa estreia correndo em dupla. É um dia que vou lembrar para sempre."

Dudu Barrichello

"Foi um sonho poder participar dessa corrida ao lado da minha família, minha estreia na Porsche em um carro espetacular. Faltou um pouquinho para disputar pela vitória, mas tenho certeza que na próxima nós viremos ainda mais fortes."

Pipe Bartz

"Deu tudo certo, o carro estava bom, o Luis que é o nosso engenheiro fez uma estratégia muito boa, apesar das pancadas o carro estava bom. Escolhemos colocar os melhores pneus no final justamente para ter mais desempenho, o safety car nos ajudou e conseguimos ter cabeça para nos manter bem na pista e chegar no final em condição de lutar pela vitória. Estou muito feliz com a vitória."

Nelson Piquet Jr.

"Eu tomei um toque logo na primeira volta, caí para 28º, vim recuperando e o Nelsinho foi impecável, ele voou na pista. Estou muito feliz pela nossa vitória."

Rouman Ziemkiewicz

"A semana inteira foi incrível, não fizemos nada de errado, não tomamos penalizações. O carro terminou inteiro, o safety car deu uma ajudinha. Mas a gente estava em uma estratégia oposta à do Antonio Felix da Costa. A gente tinha ritmo para pegar, mas a bandeira amarela facilitou o meu trabalho e foi tudo perfeito."

Nicolas Costa

"Emoção do início ao fim aqui em Portugal. Na classificação, deixei a desejar. Saímos em segundo. No primeiro stint, sabia que o Antonio Felix da Costa era muito rápido, meu trabalho era manter a menor diferença possível. Fomos privilegiados com duas entradas do safety car e o Nicolas conseguiu pegar o Eduardo Menossi no fim. Ganhamos e agora a cabeça está na próxima semana, na sprint. Vamos ver se conseguimos o mesmo tipo de resultado."

Bruno Campos

"A consistência das voltas foi fundamental para a vitória. E, principalmente, ficar na pista. É um circuito difícil, em que se você escapa é difícil voltar. É importante não errar. Foi o essencial para nossa vitória aqui. E a gente manteve um ritmo bom, andou na frente durante quase toda a corrida. Agradeço muito ao Fábio, que está comigo aqui, ajudou muito para que eu aprendesse o circuito."

Sadak Leite

"Era uma pista nova para o Sadak, mais difícil ainda mais com o corte nos treinos, com a redução do tempo. Ele fez um grande trabalho, entregou o carro pronto para mim e eu só trouxe para casa. Então foi bem legal, ainda mais depois dos problemas que tivemos ano passado. Começamos bem. Agora é manter até o fim para ver se a gente leva esse campeonato"

Fabio Carbone

"Foi fantástico vencer aqui em Estoril. É um lugar especial para mim, morei aqui alguns anos e foi aqui na primeira vez que entrei em um autódromo na vida foi nesta pista para ver o Senna e o Piquet em 1991. É minha primeira corrida na Endurance, então é algo incrível, a sensação é indescritível."

Claudio Reina

"Foi uma corrida que serviu para adquirir muita experiência, foi minha primeira prova de Endurance da Porsche e gostei muito. Serviu também para a Leticia pegar experiência com esse carro, fizemos um trabalho forte com ela, confesso que estou aprendendo muito e acho que nas próximas provas chegaremos mais fortes."

Antonella Bassani

"Primeiro contato com esse carro há dois dias, um carro diferente do que estou acostumada, mas que eu gostei muito. Eu consegui me adaptar ao carro, mas ainda falta mais tempo de pista para eu dominar melhor o carro. Foi muita pressão competir com em dupla com uma pilota do nível da Antonella, tentei meu máximo mas tivemos um problema com o carro, mas é experiência para a próxima."

Leticia Bufoni

Confira o resultado final da prova

1 - #8. Werner Neugebauer e Rubens Barrichello – 2:25:57.985
2 - #544. Marçal Muller e Enzo Elias +0.299
3 - #7. Miguel Paludo e Alan Hellmeister +2.301
4 - #111. Pipe Bartz e Dudu Barrichello +6.723
5 - #70. Lucas Salles e Rafael Suzuki +9.759
6 - #29. Rodrigo Mello e Thiago Camilo +13.892
7 - #80. Rouman Ziemkiewicz e Nelson Piquet Jr (S) +14.502
8 - #199. Nelson Marcondes e Luiz Razia (S) +15.399
9 - #1. Alceu Feldmann e Guilherme Salas +16.091
10 - #33. Bruno Campos e Nicolas Costa (R) +17.054
11 - #88. Georgios Frangulis e Pedro Boesel (S) +20.576
12 - #888. Lineu Pires e Beto Gresse (S) +28.525
13 - #85. Eduardo Menossi e Antonio Felix da Costa (S) +31.762
14 - #27. Josimar Junior e Sergio Ramalho (S) +33.491
15 - #84. Gustavo Farah e Raphael Abbate (R) +47.921
16 - #77. Francisco Horta e William Freire (S) -1 volta
17 - #3. Franco Giaffone e Cesar Ramos -1 volta
18 - #25. Paulo Souza e Galid Osman (R) -1 volta
19 - #74. Piero Cifali e Edu Guedes (R) -1 volta
20 - #100. Sebá Malucelli e Marcos Gomes (R) -1 volta
21 - #139. Célio Brasil e Israel Salmen (R) -1 volta
22 - #66. Sadak Leite e Fabio Carbone -1 volta
23 - #44. Giuliano Bertuccelli e Pietro Rimbano (S) -2 voltas
24 - #2. Luiz Souza e Bruno Bonifácio (S) -2 voltas
25 - #999. Cláudio Reina e João Gonçalves (R) -2 voltas
26 - #166. Miguel Caetano e João Posser (S) -3 voltas
27 - #83. Alceu Feldmann Neto e Gabriel Casagrande (R) -4 voltas
28 - #17. André Gaidzinski e Wagner Pontes (R) -4 voltas
29 - #22. Caio Castro e Matheus Iorio -6 voltas
30 - #38. Eric Santos e Gabriel Robe (R) -6 voltas
31 - #19. Luiz Landi e Tom Filho (R) -7 voltas
32 - #72. Antonella Bassani e Leticia Bufoni -8 voltas

Abandonos

#992. José Maria Marreiros e Miguel Oliveira
#808. Iago Garcia e Miguel Mariotti (S)
#14. Carlos Campos e Tony Kanaan (S)
#31. Marcos Regadas e Jeff Giassi (S)
#56. Peter Ferter e Diego Nunes (S)
#23. Leonardo Herrmann e Vitor Baptista (S)
#15. Leonardo Sanchez e Átila Abreu (R)
#911. Leandro Martins e Dieter Svepes
(S) Sport / (R) Rookie – em itálico, pilotos da Challenge

MAX BATE LANDO E VENCE! Mas e a McLaren, está MAIS RÁPIDA que RBR? Lewis 3º. BERNOLDI/MOTTA analisam

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

VERDADE OU MITO: Brasil-1991 é a MAIOR VITÓRIA de SENNA? Glórias de AYRTON em DEBATE | Podcast F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Com manobra na última volta Piquet Jr e Ziemkiewicz vencem em Estoril na Porsche Endurance Challenge
Próximo artigo Porsche: Bassani / Bufoni lideram em Estoril, mas problemas mecânicos atrapalham

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil