Para chefe, desabafo de Cacá não foi indireta para CBA

Andreas Mattheis reclama de punição dada ao líder da Stock Car por “conversa particular em momento de pressão”

Para chefe, desabafo de Cacá não foi indireta para CBA
Cacá Bueno
Carro de Laurens Vanthoor
Andreas Mattheis e Laurens Vanthoor
Caca Bueno, Red Bull Racing Chevrolet
Cacá Bueno
Vencedor Cacá Bueno, Red Bull Racing Chevrolet
Carregar reprodutor de áudio

Sem a grande estrela de seu time para esta etapa de Curitiba, Andreas Mattheis reclamou da ação do STJD e da CBA ao suspender o carioca e pentacampeão da Stock Car, Cacá Bueno. O veredicto do tribunal após a prova de Ribeirão Preto - na qual Cacá chamou a Confederação Brasileira de Automobilismo de "bando de imbecis" pelo rádio - ordena que o piloto cumpra uma etapa de suspensão e o pagamento de R$ 50 mil.

“O tribunal agiu errado”, iniciou Mattheis ao Motorsport.com em Curitiba.

“O piloto tem o direito de receber a bandeirava no final da corrida. E se o piloto não recebeu essa bandeirada e sofreu uma pressão totalmente desnecessária, o causador do problema não é ele.”

“Se fosse para alguém ser punido, era para ser a bandeirinha e não o piloto que teve de dar uma volta a mais com estresse, pressão e risco - já tínhamos mecânicos atravessando a pista e o carro de segurança entrando para fazer resgaste.”

Mesmo com histórico de sanções e os problemas de Cacá com a CBA, Mattheis não vê o piloto como perseguido. “Não sinto isso. Obviamente a pessoa que está em evidência sempre está debaixo dos holofotes. Se uma pessoa pública comete uma gafe, vai ter mais gente julgando. Isso é natural, mas não vejo como perseguição.”

“Não houve indireta”

Mattheis também rechaça a possibilidade do piloto ter usado o rádio para uma indireta à CBA. “Não há a menor chance”, garantiu ao Motorsport.com.

“Cacá é muito experiente e conheço ele há muitos anos. Ele fez um desabafo.”

“Pensa bem: ele não teria nenhuma motivação para usar esse momento para pressionar ninguém. Nessa hora ele nem lembra que o rádio está indo para a TV, pela CBA ou quem quer que seja. Ele estava falando com um amigo dele.”

“Ele desabafou com o chefe de equipe dele, que além de chefe é amigo dele. Foi uma conversa particular e de um desabafo em um momento de pressão. Ele jamais deveria ter sido penalizado. Até porque ele teve uma grande motivação para fazer esse desabafo. Foi um grande erro da confederação e dos comissários de não terem dado a bandeirada da corrida.”

compartilhar
comentários
Cacá Bueno dispara: “ainda incomodarei muita gente”
Artigo anterior

Cacá Bueno dispara: “ainda incomodarei muita gente”

Próximo artigo

Velocidade animal: cachorros invadem pista do autódromo de Curitiba

Velocidade animal: cachorros invadem pista do autódromo de Curitiba