Stock Car: Kanaan não tem futuro certo na categoria e pode fazer oito das 12 etapas de 2024

Piloto da Texaco Racing demonstra desejo de continuar correndo no Brasil, mas compromissos com a McLaren na Indy podem tirá-lo de 1/3 do próximo campeonato

Tony Kanaan

Tony Kanaan

Duda Bairros

Tony Kanaan está em sua terceira temporada na Stock Car, sempre com a Texaco Racing, time que está sob o comando da equipe Full Time Sports. O campeão da Indy de 2004 e vencedor das 500 Milhas de Indianápolis de 2013 ainda busca seu primeiro pódio na categoria mais importante do automobilismo brasileiro.

Leia também:

Se depender de Tony, ele retorna à Stock em 2024, mas por causa de compromissos com a McLaren na Indy, ele poderá perder 1/3 das etapas no Brasil por causa de conflitos de datas.

Em Buenos Aires, onde disputou a etapa da capital argentina, ele falou com exclusividade ao Motorsport.com sobre os planos para o ano que vem.

“As intenções são de ficar sim, mas ainda está incerto. Obviamente, existem alguns conflitos [de datas]. A Indy terá prioridade, então agora caberá à equipe [Full Time] e ao patrocinador entender se posso perder essas etapas. Neste momento temos quatro conflitos.”

“Então, para eu voltar ano que vem, vou perder quatro corridas. Nos últimos três anos perdi uma. Deixei isso para eles. Acho que isso é um grande desafio para mim.”

“Eu adoraria continuar correndo no Brasil. Mas meu futuro obviamente está lá, minha família está lá. Então, se eu ainda puder fazer as duas coisas, eu farei. Mas preciso ser justo com o time e meu patrocinador. Eles estão comigo há três anos. Eu disse a eles neste fim de semana que eles estão livres para fazer o que quiserem, mas estou disponível para oito corridas das 12.”

As ausências são justificadas. Tony relatou como o seu papel cresceu dentro da equipe desde o anúncio no final de junho deste ano, começando como consultor e prestes a se tornar diretor esportivo.

“É uma grande responsabilidade. Acho que quando comecei este trabalho este ano, eu não esperava que se tornasse tão grande. O que aconteceu ali era que eu passava muito tempo na oficina, embora só fosse contratado para ir aos finais de semana de corrida.”

“E começou a evoluir e comecei a meter o nariz literalmente em todos os lugares. E acho que tornamos um time melhor. Creio que Zak (Brown) e Gavin (Ward) viram o potencial. E na última corrida, tive uma reunião com o Zak e ele basicamente me ofereceu um emprego em período integral, coisa que eu nunca tive... um emprego!”

“Então é um grande desafio, são muitas responsabilidades. Como eu disse, acho que ainda estou me acostumando. Quer dizer, só sou oficial no dia 1º de janeiro, mas já estou trabalhando. Mas estou muito animado. Nunca pensei que, como piloto mudando de função, eu gostaria de ver um carro vencer uma corrida se não estivesse correndo.”

“E descobri que é muito divertido. Então, esperançosamente, eu disse isso à equipe em meu discurso na semana passada, quando eles me anunciaram. Eu disse, escutem: a única maneira de ganhar um campeonato e uma Indy 500 de novo é através de vocês. Então farei tudo o que puder.”

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior MOTORSPORT BUSINESS: Carlos Col fala sobre desafios da volta do WEC ao Brasil
Próximo artigo Vicar abre venda de ingressos para etapas da Stock Car e Stock Series no Velocitta

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil