Toyota: Três carros em Le Mans representa risco financeiro

Querendo primeira vitória na 24h, montadora não mede esforços para aumentar programa

Toyota: Três carros em Le Mans representa risco financeiro
Carregar reprodutor de áudio

A expansão da Toyota de dois para três carros nas 24 Horas de Le Mans deste ano vem ao lado de uma grande incerteza do lado financeiro. O diretor técnico da equipe, Pascal Vesselon, acredita que a chance de um grande prejuízo existe.

"Se tivermos acidentes, por exemplo, ficaremos com problemas financeiros e teremos que fazer uma economia drástica em algum momento", disse Vasselon ao Motorsport.com.

Vasselon revelou que não há nenhum aumento no orçamento para 2017 e que a entrada extra em Le Mans foi facilitada pela economia em outra parte no programa.

"Tivemos de lidar com a nossa estrutura orçamental. Não conseguimos mais orçamento", explicou.

"Reduzimos alguns itens de desenvolvimento sem prejudicar nossa meta de desempenho e, ao mesmo tempo, assumimos alguns riscos financeiros."

Vasselon disse que as experiências da Toyota em Le Mans em 2014 e 2016 a empurraram para um terceiro carro pela primeira vez desde seu retorno às corridas com o renascimento do WEC em 2012.

"Se você olhar para os últimos três anos, duas vezes nós estivemos em posição de ganhar Le Mans e nas duas vezes nós tivemos exatamente o mesmo cenário", explicou.

"O mesmo cenário duas vezes em três anos empurra você fortemente para um terceiro carro."

A decisão sobre o carro adicional em Le Mans segue também um período de estabilidade no programa da Toyota, depois que a montadora introduziu um motor turbo V6 novo e substituiu seu sistema de supercapacitor de armazenamento de energia para um de bateria em 2016.

compartilhar
comentários
ACO não vê problema com grid composto só por Oreca na LMP2
Artigo anterior

ACO não vê problema com grid composto só por Oreca na LMP2

Próximo artigo

Vergne assina com Manor para correr na LMP2

Vergne assina com Manor para correr na LMP2
Carregar comentários