Fórmula 1
03 jul
-
05 jul
Evento encerrado
10 jul
-
12 jul
Evento encerrado
R
GP da Hungria
17 jul
-
19 jul
Próximo evento em
4 dias
31 jul
-
02 ago
Próximo evento em
18 dias
R
GP de 70º aniversário
07 ago
-
09 ago
Próximo evento em
25 dias
28 ago
-
30 ago
Próximo evento em
46 dias
04 set
-
06 set
Próximo evento em
53 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Canceled
25 set
-
27 set
Próximo evento em
74 dias
08 out
-
11 out
Canceled
R
GP dos Estados Unidos
23 out
-
25 out
Próximo evento em
102 dias
R
GP do México
30 out
-
01 nov
Próximo evento em
109 dias
13 nov
-
15 nov
Próximo evento em
123 dias
R
GP de Abu Dhabi
27 nov
-
29 nov
Próximo evento em
137 dias

Chefe de motores da Mercedes, Cowell deixará cargo em julho

compartilhar
comentários
Chefe de motores da Mercedes, Cowell deixará cargo em julho
Por:
, Editor
15 de jun de 2020 16:06

Dirigente é considerado um dos grandes responsáveis pelo sucesso da Mercedes na era híbrida da F1

A Mercedes anunciou que Andy Cowell deixará sua posição de chefia da divisão de motores de Fórmula 1 no próximo mês. Ele faz parte da Mercedes-AMG High Performance Powertrain (HPP) há 16 anos, atuando como chefe desde 2014.

Cowell desempenhou um papel fundamental no desenvolvimento dos motores híbridos V6 que foram introduzidos na F1 em 2014. A Mercedes conquistou seis títulos consecutivos de pilotos e construtores nesse período.

Leia também:

Em comunicado divulgado nesta segunda-feira, foi anunciado que Cowell deixará o cargo no início de julho, tendo informado a equipe de sua intenção de sair em janeiro.

Um novo time deve assumir o comando da divisão de motores após a partida de Cowell.

Ela será composta por Hywel Thomas, que assumirá a responsabilidade direta pelas unidades de potência da F1, além de Adam Allsopp (responsável pelo powetrain), Richard Stevens (diretor de operações) e Ronald Ballhaus (diretor de finanças e TI).

"Essa nova estrutura permitirá que a empresa entregue três projetos-chave com os mais altos padrões possíveis nos próximos anos: a Unidade de Potência da F1, o trem de força de Fórmula E e o desenvolvimento e produção de trem de força do Mercedes-AMG One", diz o comunicado.

Cowell trabalhará com Thomas para apoiar a transição e "será o consultor da Mercedes-Benz AG em um grande projeto futuro até pelo menos 2021".

"A liderança de Andy na equipe da HPP tem sido um fator-chave no sucesso nas últimas temporadas", disse Toto Wolff, chefe da Mercedes F1.

"Ele deu uma contribuição notável ao nosso legado do automobilismo e valorizo ​​e aprecio nosso relacionamento de trabalho desde 2013. Tenho certeza de que ele terá grande sucesso no próximo desafio que decide assumir."

"Após 16 anos agradáveis ​​trabalhando para a HPP, decidi que agora é a hora certa de deixar meu cargo e buscar um novo desafio de negócios de engenharia", acrescentou Cowell.

"Apreciei a oportunidade de trabalhar com Markus e Toto na definição da futura estrutura de liderança da empresa e tenho toda a confiança na capacidade de Hywel e da equipe de liderar a empresa.”

"Foi uma honra absoluta trabalhar para a Mercedes e, especialmente, ser o diretor da HPP por sete anos. Obrigado a todos que me proporcionaram oportunidades incríveis e desafios agradáveis, especialmente Ola Kallenius, que teve a coragem de me apoiar de volta em 2006."

Onipresente: entenda o poder de Toto Wolff na Fórmula 1

PODCAST: Massa revela 'causos' hilários com Schumi, Kimi, Leclerc e cia

 

Próximo artigo
Com Hamilton e Rossi no Top 10, jornal espanhol elege os 100 maiores atletas do século XXI

Artigo anterior

Com Hamilton e Rossi no Top 10, jornal espanhol elege os 100 maiores atletas do século XXI

Próximo artigo

"Inapropriado": Leclerc detona 'ratings' do game F1 2020; entenda

"Inapropriado": Leclerc detona 'ratings' do game F1 2020; entenda
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Mercedes Compre Agora
Autor Luke Smith