Últimas notícias
Fórmula 1 GP da Alemanha

Chefe diz que Alfa tem provas para reverter punições da Alemanha

Fred Vasseur alega que a equipe tem material e motivos para apelar da decisão dos comissários em Hockenheim

Kimi Raikkonen, Alfa Romeo Racing C38, rejoins after a trip into the gravel

Chefe de equipe da Alfa Romeo na Fórmula 1, Fred Vasseur disse que a escuderia tem “motivos e provas” para fazer com que a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) reavalie as punições impostas a Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi no GP da Alemanha. O time vai apelar das penalidades, que tiraram a dupla da zona de pontuação em Hockenheim, promovendo Lewis Hamilton e Robert Kubica aos pontos, no que significa o primeiro da Williams em 2019.

Raikkonen e Giovinazzi terminaram em sétimo e oitavo lugares em Hockenheim, mas ambos receberam penalidades de 30 segundos, caindo para a 12ª e 13ª posição. Os comissários da FIA consideraram que as embreagens dos dois carros operavam de uma maneira que potencialmente dava aos pilotos uma vantagem na largada, imitando o controle de tração no C38 (relembre os primeiros carros da Alfa Romeo na história da F1 em galeria especial no fim desta matéria).

Leia também:

As circunstâncias da largada, a primeira de 2019 em pista molhada, foram altamente incomuns, com quatro voltas de formação atrás do safety car. Após o veredito, o Alfa enviou uma notificação de sua intenção de apelar da decisão.

"É extremamente decepcionante ter ambos os carros penalizados e eliminados dos pontos em uma corrida tão empolgante", disse Vasseur em um comunicado da equipe. “A situação surgiu durante as voltas que passamos atrás do safety car antes da largada - sofremos uma disfunção da embreagem que estava além de nosso controle e vamos investigar mais a questão”.

“Nós respeitamos o processo da FIA e o trabalho dos comissários, mas apelaremos desta decisão, pois acreditamos que temos os fundamentos e as evidências para que ela seja anulada. Nesse sentido, entraremos em contato com a FIA em breve”.

Ao Motorsport.com, Vasseur admitiu ainda que a equipe esperava um resultado melhor, especialmente tendo em vista que Daniil Kvyat levou uma escuderia do pelotão intermediário ao pódio. “Acho que perdemos a oportunidade no final. A questão é que estamos lutando com a Toro Rosso e eles marcaram mais pontos do que nós. Você sempre quer mais nesses tipos de condições, você sempre quer estar no tempo certo para os pit stops e assim por diante".

GALERIA: Relembre as primeiras passagens da Alfa Romeo na Fórmula 1

Juan Manuel Fangio, Alfa Romeo 158 (1950, campeão: Nino Farina)
Juan Manuel Fangio, Alfa Romeo 159 (1951, campeão: Fangio)
Consalvo Sanesi, Alfa Romeo 159B (1951)
Juan Manuel Fangio, Alfa Romeo 159A (1951)
Richie Ginther, BRM P57 à frente Piet de Klerk, Alfa Romeo Special (1963)
Bruno Giacomelli, Alfa Romeo 177 (1979)
Bruno Giacomelli, Alfa Romeo 179 (1980)
John Watson, McLaren MP4/1-Ford Cosworth à frente de Mario Andretti, Alfa Romeo 179C (1981)
Bruno Giacomelli, Alfa Romeo 179B à frente de Mario Andretti, Alfa Romeo 179B (1981)
Andrea de Cesaris, Alfa Romeo 179D (1981)
Andrea de Cesaris, Alfa Romeo 182 (1982)
Andrea de Cesaris, Alfa Romeo 182B (1982)
Mauro Baldi, Alfa Romeo 183T (1983)
Eddie Cheever, Alfa Romeo 184T (1984)
Eddie Cheever, Alfa Romeo 185T (1985)
15

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Haas: Ordens de equipe podem ser a única solução após acidentes
Próximo artigo Verstappen: Triunfo na Alemanha não muda perspectiva no campeonato

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil