F1: Invasão de pista é proibida na Austrália após problemas em 2023

Problema aconteceu de forma semelhante no Brasil, em novembro

Fans at the end of the race

Fans at the end of the race

Lionel Ng / Motorsport Images

Após a caótica corrida de Albert Park na última temporada da Fórmula 1, que teve quatro bandeiras vermelhas, os organizadores da corrida foram considerados culpados de violar os protocolos de segurança da FIA quando os torcedores invadiram a pista enquanto os carros ainda estavam correndo.

Leia também:

Além das claras implicações de segurança de serem potencialmente atingidos, os torcedores também puderam alcançar a Haas de Nico Hulkenberg, que estava parado. O carro estacionou na saída da Curva 2 após terminar em sétimo lugar e teve sua luz de advertência vermelha piscante ativada, sinalizando que estava em uma condição insegura com possível descarga elétrica.

Os organizadores do evento foram solicitados a elaborar um plano de correção depois que os comissários de pista declararam: "As medidas de segurança e os protocolos que deveriam estar em vigor para o evento não foram aplicados, resultando em um ambiente inseguro para os espectadores, pilotos e oficiais da corrida."

Não foi a primeira vez que os fãs invadiram a pista de Melbourne dessa maneira, com problemas semelhantes que prejudicaram o evento de 2017, e a situação deveria ser analisada pelo Conselho Mundial de Esportes Motorizados da FIA.

Mas com o assunto ainda em andamento entre os organizadores e a FIA, foi tomada a decisão de impor uma restrição total ao acesso de fãs ao circuito após o GP deste ano. Isso marca o fim de uma longa tradição em que os fãs de Melbourne corriam para a pista a tempo de participar das comemorações do pódio.

Fans invade the circuit as marshals load the car of Nyck de Vries, AlphaTauri AT04, onto a truck

Foto de: Lionel Ng / Motorsport Images

Os fãs invadem o circuito enquanto os fiscais carregam o carro de Nyck de Vries, AlphaTauri AT04, em um caminhão

A notícia foi informada em um comunicado emitido pela Australian Grand Prix Corporation na quinta-feira. O comunicado dizia que os torcedores não teriam permissão para entrar na pista este ano, mas que ainda não havia sido tomada uma decisão sobre se isso poderia mudar a longo prazo.

A declaração dizia: "A Australian Grand Prix Corporation informa que, devido à investigação em andamento da FIA sobre a violação antecipada da pista na conclusão do evento de 2023, não haverá acesso à pista para os clientes após o Rolex Australian Grand Prix 2024 de Fórmula 1. As decisões sobre o acesso de clientes à pista no final de corridas futuras serão tomadas em uma data posterior."

Os problemas na Austrália no ano passado não foram os únicos, com uma situação semelhante ocorrendo no Brasil, quando os torcedores invadiram a pista na Curva 1 quando os carros receberam a bandeira quadriculada.

Os organizadores da corrida também foram solicitados a apresentar um plano de ação que satisfaça a FIA antes da corrida deste ano.

DRUGOVICH e BORTOLETO na mesma equipe de F1? Brasileiros falam sobre 2024 e ALÉM na ASTON e McLAREN

Sai Barcelona, entra Madri: F1 muda DNA e pode perder GPs clássicos

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior Após Leclerc, Sainz vai renovar com a Ferrari? Como estão os contratos dos pilotos na F1 e até quando eles vão?
Próximo artigo De 'Visa Racing Bulls' a MasterCard Lola: relembre nomes bizarros de equipes de F1

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil