F1: Alfa Romeo se diz aberta ao retorno de pilotos da Ferrari no futuro

Equipe não terá em 2022 uma dupla oriunda da equipe italiana, mas chefe do time não fecha as portas

F1: Alfa Romeo se diz aberta ao retorno de pilotos da Ferrari no futuro
Carregar reprodutor de áudio

O chefe da Alfa Romeo, Frederic Vasseur, disse que a equipe continua aberta a colocar jovens pilotos da Ferrari como parte de sua formação da Fórmula 1 no futuro, apesar de não contar com Antonio Giovinazzi em 2022.

A Alfa Romeo anunciou em novembro que correria com uma dupla de pilotos totalmente nova em 2022, depois de assinar o ex-F2, Guanyu Zhou, com o parceiro Valtteri Bottas, que vem da Mercedes.

Leia também:

Será a primeira vez desde o início do contrato de motor existente da equipe com a Ferrari em 2018 que não colocará um dos jovens pilotos da marca italiana na F1.

O atual piloto da Ferrari, Charles Leclerc, estreou com a equipe - então Sauber - em 2018. A vaga foi ocupada por Giovinazzi a partir de 2019, após a promoção de Leclerc ao time da Ferrari.

Vasseur confirmou em julho que teria livre escolha sobre a formação para 2022, depois de garantir flexibilidade nas negociações com a Ferrari sobre um novo acordo de unidade de potência.

Mas Vasseur deixou claro no final da temporada que a Alfa Romeo continua aberta a ter um jovem piloto da Ferrari no futuro, dependendo da situação e das circunstâncias.

“Não é porque decidimos optar por outra opção que não teremos a possibilidade de trabalhar com a Ferrari novamente no futuro”, disse Vasseur ao Motorsport.com.

“Tem que ser caso a caso, você não pode planejar para os próximos 10 anos [e dizer] ‘OK, nos próximos 10 anos, você terá um novato’. A Ferrari não precisa ter um piloto [graduado na F1] todos os anos.”

“Também porque eles não têm pilotos todos os anos. Precisamos trabalhar caso a caso, e isso é completamente entendido por ambas as partes.”

Frederic Vasseur, Team Principal, Alfa Romeo Racing, and Guenther Steiner, Team Principal, Haas F1

Frederic Vasseur, Team Principal, Alfa Romeo Racing, and Guenther Steiner, Team Principal, Haas F1

Photo by: Charles Coates / Motorsport Images

Além de Leclerc e Giovinazzi, vários jovens pilotos da Ferrari gostaram de correr na F1 com a equipe Alfa Romeo nos últimos anos.

O vice-campeão da F2 2020, Callum Ilott, serviu como piloto de testes e reserva da Alfa Romeo no ano passado, enquanto Mick Schumacher participou de uma sessão de treinos de F1 para a equipe antes de sua ida para a Haas em 2021.

A Ferrari anunciou seus planos de academia de pilotos para 2022 no início desta semana, confirmando que não teria nenhum piloto correndo na Fórmula 2 este ano.

Robert Shwartzman deve passar um ano trabalhando como piloto de testes oficial da Ferrari, mas pode estar na fila para algumas aparições nos treinos da F1 sob as novas regras que exigem que a equipe entregue pelo menos duas sessões de TL1 por ano para jovens pilotos.

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #157 - Sucesso da F1 na Band e destaques de 2021: entrevista com editor Fred Sabino

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

compartilhar
comentários
F1: Villeneuve diz que Hamilton deve “ser agressivo” para recuperar título
Artigo anterior

F1: Villeneuve diz que Hamilton deve “ser agressivo” para recuperar título

Próximo artigo

Conheça a história do MP4/1, o carro da McLaren que revolucionou a F1 nos anos 1980

Conheça a história do MP4/1, o carro da McLaren que revolucionou a F1 nos anos 1980
Carregar comentários