F1: Apesar de cancelamento, organização do GP da China mira retorno ainda em 2023

Relaxamento das restrições impostas pelo governo contra a Covid-19 a partir de janeiro fez organização iniciar conversas com a categoria

Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W10 leads Valtteri Bottas, Mercedes AMG W10, Sebastian Vettel, Ferrari SF90 and Charles Leclerc, Ferrari SF90 at the start of the race

A Fórmula 1 não foi capaz de correr na China nos últimos três anos devido à pandemia da Covid-19 e as fortes restrições impostas pelo governo local. E mesmo com a etapa de 2023 ter sido cancelada oficialmente, a organização do GP em Xangai iniciou negociações com a categoria para viabilizar o retorno neste ano, devido ao relaxamento das restrições.

O GP da China esteve presente no calendário provisório da F1 para 2023, mas acabou sendo cancelado devido às restrições, sem a categoria anunciar um substituto, reduzindo o total para 23 etapas.

Leia também:

Mas no fim do último ano, as autoridades chinesas anunciaram o fim da quarentena para viajantes de outros países a partir de 08 de janeiro, iniciando uma mudança na polêmica política da 'Covid zero'.

Segundo apurado pela edição chinesa do Motorsport.com, a organização do GP já iniciou discussões internas e um contato inicial com a F1 sobre a realização da etapa, que deve ser retomada após a pausa do Ano Novo.

No calendário provisório de 2023, o GP da China estava marcado para acontecer entre 14 e 16 de abril, com espaços de duas semanas entre a etapa anterior, Austrália (31 de março a 02 de abril) e a posterior, Azerbaijão (28 a 30 de abril). Sem nenhum evento ter sido anunciado no lugar, a vaga segue em aberto.

A logística da F1 e o trabalho de envio de materiais para as corridas fora da Europa começam no fim de janeiro, quando os equipamentos das equipes são enviadas em fretes marítimos, o que significa que há tempo de viabilizar o retorno da prova caso seja possível chegar a um acordo rápido.

Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W10, leads Valtteri Bottas, Mercedes AMG W10, Charles Leclerc, Ferrari SF90, Sebastian Vettel, Ferrari SF90, and Max Verstappen, Red Bull Racing RB15, on the opening lap

Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W10, leads Valtteri Bottas, Mercedes AMG W10, Charles Leclerc, Ferrari SF90, Sebastian Vettel, Ferrari SF90, and Max Verstappen, Red Bull Racing RB15, on the opening lap

Photo by: Steve Etherington / Motorsport Images

Se o GP da China retornar ao calendário da F1, essa seria a primeira vez de Zhou Guanyu correndo em casa.

Outros eventos esportivos de grande porte voltarão à China este ano, como o retorno do Masters de Xangai de tênis e os Jogos Asiáticos em Hangzhou em setembro.

O Circuito Internacional de Xangai recebeu seu último evento internacional de automobilismo há quatro anos, no GP da China de 2019, que marcou o 1000º GP da história da F1. Caso o evento retorne ao calendário, será a quarta etapa da temporada 2023, após Bahrein, Arábia Saudita e Austrália.

ÚLTIMO GP de Clark; Hill e P. Rodríguez, datas BIZARRAS e +: corridas da F1 em fins de ano

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate os piores do ano na F1 2022

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior VÍDEO: Aston Martin dá boas vindas a Alonso na F1
Próximo artigo F1: Newey projeta "ano difícil" para Red Bull contra Ferrari e Mercedes

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil