F1: Bottas aceita ordens de equipe para ajudar Hamilton na luta por título

Finlandês diz que amadureceu desde o episódio na Rússia em 2018 e entende a importância da conquista de ambos os títulos de 2021 para a Mercedes

F1: Bottas aceita ordens de equipe para ajudar Hamilton na luta por título

Lewis Hamilton e Max Verstappen estão separados por apenas cinco pontos na ponta do Mundial de Pilotos da Fórmula 1, enquanto Valtteri Bottas já fica em um distante terceiro lugar, 85 atrás. Por isso, o finlandês, em seu último ano com a Mercedes, disse que ficaria ajudar o companheiro a conquistar seu oitavo título mundial recebendo ordens de equipe.

Anteriormente, a Mercedes já adotou ordens de equipe para ajudar Hamilton. Um dos casos mais notáveis foi no GP da Rússia de 2018, quando Bottas abriu caminho para o companheiro vencer.

Leia também:

Foi uma decisão que Bottas considerou "bem dura de aceitar" e que não faria isso novamente, algo que foi destacado na temporada mais recente da série da Netflix Drive to Survive.

A Mercedes chegou a considerar a necessidade de adotar ordens de equipe em Monza neste ano. Enquanto descartou tomar qualquer decisão antes da corrida sprint, Toto Wolff, chefe da equipe, disse que, se necessário, teria feito isso no sábado.

Falando antes do GP da Rússia, Bottas reconheceu que existe uma "diferença considerável nos pontos" para o topo do campeonato, apesar de ter reduzido um pouco a diferença para Verstappen e Hamilton ao terminar em terceiro em Monza enquanto os dois abandonaram.

Bottas disse que a Mercedes chegou a discutir cenários em potencial sobre ordens de equipe, e que está disposto a "levar uma pela equipe" para apoiar Hamilton.

"Discutimos muitas coisas internamente, incluindo diferentes cenários", disse Bottas, que irá para a Alfa Romeo em 2022, abrindo caminho para George Russell. "Cada corrida é sempre diferente. Há momentos em que precisamos jogar como equipe, e eu preciso levar uma pela equipe".

"Nesta situação, sim, eu faria isso, porque estamos aqui como equipe e realmente precisamos garantir a conquista de ambos os títulos. Não apenas o de construtores, mas também o de pilotos. No momento, as chances deste segundo estão com Lewis, então essa é a situação".

Valtteri Bottas, Mercedes W12, Lewis Hamilton, Mercedes W12

Valtteri Bottas, Mercedes W12, Lewis Hamilton, Mercedes W12

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

O caso mais recente de ordens de equipe para Bottas veio no GP da Grã-Bretanha, quando Hamilton estava se recuperando da punição que havia recebido pelo toque em Verstappen, abrindo caminho para que o companheiro passasse em busca de uma vitória em cima de Charles Leclerc.

Refletindo sobre a corrida de 2018 na Rússia, Bottas disse que era uma situação diferente, e enquanto foi difícil aceitar na época, ele seguiu em frente e amadureceu após isso.

"Isso foi há alguns anos, mas pelo menos agora posso estar bem com as coisas. Naquele momento sim, foi doloroso. E, para mim, foi difícil de aceitar. Mas obviamente seguimos em frente desde então, eu também cresci. As coisas estão diferentes agora".

TELEMETRIA: Veja a 'prévia' do GP da Rússia com engenheiro brasileiro ex-Renault

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #133: O que poderia ser melhorado no documentário sobre Schumacher?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Newey avalia que carro de 2022 terá maior mudança em quatro décadas
Artigo anterior

F1: Newey avalia que carro de 2022 terá maior mudança em quatro décadas

Próximo artigo

Chefes das equipes de F1: “Devemos ouvir as opiniões dos fãs”

Chefes das equipes de F1: “Devemos ouvir as opiniões dos fãs”
Carregar comentários