F1: Brawn mostra solidariedade com Red Bull por abandonos

Atual chefe de esportes da F1, ex-diretor técnico da Ferrari diz que passou por momentos parecidos na escuderia com acidentes e confiabilidade

F1: Brawn mostra solidariedade com Red Bull por abandonos
Carregar reprodutor de áudio

Ross Brawn, chefe de esportes da Fórmula 1, encontra semelhanças na época que a Red Bull vive e situações que o tocaram quando ele era o diretor técnico da Ferrari. já sabia como passar várias décadas no muro dos boxes com diferentes equipes antes de assumir a atual função na categoria, embora sem dúvida seus anos de maior sucesso foram em Maranello.

Ele fez parte da escuderia italiana entre 1997 e 2006, a era gloriosa com o trio formado por Michael Schumacher como piloto, Jean Todt como líder do time e Brawn como responsável pela parte técnica.

Leia também:

Em uma coluna escrita no site oficial da F1, o diretor disse que as recentes frustrações que a Red Bull experimentou em Silverstone e Hungaroring com os acidentes causados ​​por Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, da Mercedes, o fazem lembrar de momentos que o emocionaram na Ferrari.

"Estive na situação em que eles estão agora, quando você perde uma diferença substancial na classificação devido à confiabilidade ou acidentes. Lembro que isso aconteceu algumas vezes com a gente", escreveu, sem especificar momentos específicos. "Quando você não termina dói muito, porque é aí que acontecem aquelas grandes oscilações."

"O Max concluiu a prova [em Budapeste], mas ele mal tocou nos pontos, enquanto a corrida de [Sergio] Pérez acabou na primeira volta", acrescentou.

Quanto ao GP da Hungria em si, Brawn acredita que o acidente motivado pelo finlandês tornou difícil ver o que teria sido uma grande batalha. Mesmo assim, espera que haja alguns momentos muito disputados no campeonato na segunda metade da temporada, começando em Spa-Francorchamps no fim de agosto.

"Não tenho certeza de quem teria sido o mais competitivo na corrida; parecia que teria sido apertado", declarou o britânico.

"Talvez a Mercedes tivesse uma ligeira vantagem. Nos campeonatos há essas oscilações. Se tivermos outra parte do campeonato como antes do intervalo, algo fenomenal nos espera", concluiu.

MAX WILSON vê colaboração "MARAVILHOSA" de BAND no automobilismo, com F1 "até no PROGRAMA DO NETO"

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Qual piloto merece uma segunda chance na F1?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - Rosberg relembra rivalidade com Hamilton: "Disseram que eu era o bandido"
Artigo anterior

F1 - Rosberg relembra rivalidade com Hamilton: "Disseram que eu era o bandido"

Próximo artigo

F1: GP de São Paulo terá corrida de sábado, evento pode ser adiado em uma semana e organização trabalha para ter 100% de público

F1: GP de São Paulo terá corrida de sábado, evento pode ser adiado em uma semana e organização trabalha para ter 100% de público