F1 - Chefe da Haas: paddock sabia das conversas entre Alonso e Aston Martin

"Era um 'segredo a vozes', então não me surpreendeu tanto"; confira

Fernando Alonso, Alpine F1 Team, in the Press Conference

Chefe de equipe da Haas, Gunther Steiner revelou que era de conhecimento geral do paddock da Fórmula 1 que o espanhol Fernando Alonso, da Alpine, negociava com a Aston Martin para substituir o alemão Sebastian Vettel em 2023, o que se confirmou após o GP da Hungria.

Com o anúncio, o mercado de pilotos da categoria teve uma grande reviravolta, já que a Alpine anunciou Oscar Piastri para a vaga de Alonso, mas o australiano negou o comunicado emitido pela equipe e deve ir para a McLaren na vaga do compatriota Daniel Ricciardo.

O editor recomenda:

De todo modo, o que vem à tona agora é que, ao contrário do que sugeriu o chefe da Alpine, Otmar Szafnauer, muitos sabiam das tratativas entre Alonso e Aston. O dirigente romeno-americano, por sua vez, havia dito que esperava renovar com Fernando e que foi pego de surpreso com sua saída.

"Era um 'segredo a vozes' que Fernando estava conversando com a Aston Martin quando Vettel anunciou a aposentadoria, então não me surpreendeu tanto", afirmou Steiner ao site RacingNews365.

Apesar disso, o chefe da Haas alegou ter se surpreendido com o caso Piastri. "Ele era visto como um piloto da Alpine, na minha opinião. Eles o formaram, o levaram a esse nível e o ajudaram, então pensei que certamente ele estaria pilotando por eles na F1 depois que Fernando se fosse", disse.

Questionado sobre a perspectiva da Haas no mercado para a F1 2023, em que a equipe só tem o dinamarquês Kevin Magnussen como piloto confirmado, o dirigente italiano confirmou que ainda não começou negociações com o outro piloto da escuderia, o alemão Mick Schumacher.

"Não sei realmente o que tem feito Mick, mas não falamos sobre o próximo ano com ele. Ele não tem falado conosco e nós não temos falado com ele, queremos ver o que acontece. Esse assunto da Aston Martin aconteceu muito rápido e por isso ninguém teve muito tempo para pensar nisso, mas houve rumores de que ele (Schumacher) poderia substituir Vettel, embora isso tenha desaparecido bastante rápido. Mas não nos fixamos no que faziam os demais [times]", explicou Steiner.

O chefe da Haas indicou ainda que qualquer decisão a respeito de Schumacher deve ser conversada também com a Ferrari -- o alemão é da academia do time de Maranello -- e que espera novidades uma vez que termine a 'perna europeia' da F1 2022, após o GP da Itália, em 11 de setembro.

Podcast: é o fim da linha para Ricciardo na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Giovinazzi surge como possível nome no mercado; entenda
Próximo artigo F1 - Zhou revela abusos online antes de estreia pela Alfa Romeo: "Doeu bastante"

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil