F1: Chefe da McLaren acredita em "três ou quatro" carros disputando título até o fim em 2022

Esperançoso com as mudanças no regulamento, Zak Brown ficaria "surpreso" em caso de novo domínio como o da Mercedes

F1: Chefe da McLaren acredita em "três ou quatro" carros disputando título até o fim em 2022
Carregar reprodutor de áudio

Repleta de mudanças no regulamento, a temporada da Fórmula 1 de 2022 chega com expectativas de um grid mais equilibrado, além do esperado efeito solo que permitirá os pilotos seguirem os carros da frente com menos turbulência. Para Zak Brown, chefe da McLaren, será uma "surpresa" caso haja um novo domínio e há a chance de ter "três ou quatro" competidores disputando o título na última etapa, em Abu Dhabi.

A última vez que a categoria passou por uma renovação de regras do tipo foi em 2014, com a introdução da era híbrida, e apenas uma equipe - a Mercedes - havia vencido os campeonatos de pilotos até Max Verstappen quebrar a sequência em 2021. Nos construtores, ela segue 'invicta'. Como o GP do Bahrein, que abre o calendário, ainda está longe, não dá para saber se isso se repetirá.

Leia também:

"Eu ficaria muito surpreendido se o próximo ano fosse uma temporada chata com os carros novos e houvesse domínio", disse Brown ao MotorsportWeek. "Acho que teremos alguns vencedores e surpresas. Talvez haja uma equipe que possa ser dominante por um pequeno período de tempo como a Brawn GP ao descobrir algo em 2009."

No ano citado pelo chefe da McLaren, a equipe formada por Jenson Button e Rubens Barrichello e liderada por Ross Brawn introduziu o difusor duplo, que trouxe um ganho de desempenho à escuderia, a fez vencer seis das primeiras sete corridas e garantir o título com o britânico.

Jenson Button, Brawn GP, Rubens Barrichello, Brawn GP

Jenson Button, Brawn GP, Rubens Barrichello, Brawn GP

Photo by: Rainer W. Schlegelmilch / Motorsport Images

Brown acredita que o teto orçamentário, já em vigor, e as pequenas mudanças vistas na equilibrada temporada de 2021 façam com que 2022 chegue com expectativas de que não surja um novo domínio.

"Com o limite de custo, você pode sentir a tensão que é colocada nas equipes, vista quando você para de desenvolver o veículo às custas do próximo ano", comentou. "Eu ficaria surpreso se o pelotão não se aproximasse. Minha esperança é que vamos para Abu Dhabi com três ou quatro disputando o título, acho que esse é o objetivo final."

"O último ano foi espetacular para o topo e o meio do grid e espero que o que foi colocado em prática com os novos designs de carro, pacote aerodinâmico e o que vimos agora seja apenas uma amostra do futuro", concluiu.

A nova era da F1 ainda divide opiniões, temos as expectativas de Brown para uma temporada mais equilibrada e outras previsões como a de Carlos Sainz de que uma discrepância de desempenho é possível. Resta esperar o começo dos trabalhos para ver.

MARI BECKER analisa EVOLUÇÃO de VERSTAPPEN e PRESSÃO em HAMILTON, e fala de como ambos saem maiores

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #155 - Piores da F1 2021: Quais pilotos/equipes decepcionaram? Masi é consenso?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Aston Martin confirma saída do chefe de equipe Szafnauer após 12 anos
Artigo anterior

F1: Aston Martin confirma saída do chefe de equipe Szafnauer após 12 anos

Próximo artigo

Alonso diz que 2007 passou impressão errada sobre sua felicidade na F1: "Sempre ouço a mesma pergunta"

Alonso diz que 2007 passou impressão errada sobre sua felicidade na F1: "Sempre ouço a mesma pergunta"