F1: Chefe da McLaren afirma que nenhuma outra categoria conseguiria correr em Spa no domingo

Para Andreas Seidl, a organização fez o possível tentando dar algumas voltas sobre o safety car para secar a pista e disputar o chuvoso GP da Bélgica

F1: Chefe da McLaren afirma que nenhuma outra categoria conseguiria correr em Spa no domingo

O chefe da equipe McLaren, Andreas Seidl, acredita que nenhuma outra categoria conseguiria disputar o GP da Bélgica e nem qualquer mudança no design dos carro da Fórmula 1 teria permitido o evento seguir em frente nas condições de chuva do último domingo (2). Desde o encerramento precoce da corrida, há o debate sobre se mudanças nos veículos devem ser consideradas para evitar problemas repetidos no futuro.

A discussão a respeito de ajustes - como alturas mais altas, pneus diferentes ou proteção nas rodas - é antiga, pois poderiam permitir que as provas prossigam em um clima traiçoeiro. No entanto, o mandatário de Woking acha que o tipo de aguaceiro que a categoria enfrentou em Spa teria tornado a competição impossível em qualquer divisão.

Leia também:

Segundo Seidl, a F1 tem que enfrentar o fato de que, ocasionalmente, as condições climáticas serão tais que não será possível correr: "Acho que simplesmente temos que aceitar isso, porque a única alternativa para 100% de garantia é fazer uma prova indoor."

"Em primeiro lugar, você tem a questão da aquaplanagem, além da visibilidade dos pilotos com o spray. Não consigo pensar em nenhum carro que permitiria que você corresse com segurança nessas condições como nós fizemos."

Andreas Seidl, Team Principal, McLaren, is interviewed

Andreas Seidl, Team Principal, McLaren, is interviewed

Photo by: Glenn Dunbar / Motorsport Images

O chefe da McLaren acredita que a F1 fez a escolha certa ao não tentar dar voltas em ritmo de corrida na Bélgica e acha que foi correto tentar reiniciar atrás do safety car, o que acabou contando para o resultado.

"Eu diria, como vimos nos dias anteriores, que podemos ir muito rapidamente com a pista secando a uma condição em que você pode realmente correr" explicou. "Quando eu olho para o último reinício, vimos em nossa previsão do tempo o mesmo que Michael Masi (diretor de provas) tinha visto: que havia uma janela potencial para a chuva parar."

"Acho que era essa a intenção quando tentamos largar de novo, mas infelizmente não conseguimos controlar o tempo e não funcionou. É claro que a segurança vem em primeiro lugar e acho que, a esse respeito, as decisões foram definitivamente certas", acrescentou.

Seidl disse que não era ideal que a corrida fosse declarada encerrada após apenas três voltas atrás do safety car, mas ele acha que a F1 teve que seguir as regras como são.

"Claro, ninguém quer um GP como o que aconteceu aqui, mas no final existe um regulamento em vigor e ele foi aplicado. Claro, nos beneficiamos com isso, porque tínhamos um carro na P4 e usufruímos do bom resultado de qualificação que tivemos com o Daniel [Ricciardo]."

“É claro que todas as equipes que não se deram bem com isso estão reclamando agora. Isso faz parte da natureza da categoria", concluiu.

F1 AO VIVO - FIASCO NA BÉLGICA: tudo sobre a corrida que NÃO ACONTECEU em Spa; Rico Penteado analisa

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

TELEMETRIA: Quem vai se dar bem na segunda metade da temporada de 2020 da F1?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Marko não está orgulhoso de vitória na Bélgica, mas aceita pontos conquistados
Artigo anterior

F1: Marko não está orgulhoso de vitória na Bélgica, mas aceita pontos conquistados

Próximo artigo

F1 - Sainz: "Nos criticam de casa por não correr nessas condições como há 20 anos... é idiotice"

F1 - Sainz: "Nos criticam de casa por não correr nessas condições como há 20 anos... é idiotice"
Carregar comentários