F1: Como o GP de São Paulo surpreendeu a Mercedes para além da dobradinha

Chefe da equipe alemã e diretor-técnico das Flechas de Prata abriram o coração sobre a etapa de Interlagos-2022; confira

Lewis Hamilton, Mercedes AMG, 2nd position, George Russell, Mercedes AMG, 1st position, the Mercedes team celebrate victory

Ao fazer um balanço de uma difícil temporada 2022 da Fórmula 1 para a Mercedes, o chefe de equipe Toto Wolff admite ter sido o primeiro surpreendido pelas emoções sentidas durante a única vitória da temporada, em Interlagos.

O editor recomenda:

No debriefing de 2022 da Mercedes, o dirigente austríaco disse: "Conseguimos ser muito melhores em Austin, a Cidade do México foi uma boa surpresa, e depois no Brasil vencemos de forma bem consistente, liderando sessões, vitória na corrida Sprint, volta mais rápida e uma dobradinha. Para mim, fizemos tudo isso aprendendo para o próximo ano. Mais importante do que vencer uma corrida: foi a prova de que havia ritmo com este carro”.

A vitória paulista, conquistada pelo britânico George Russell imediatamente à frente do compatriota Lewis Hamilton, teve um efeito inesperado no moral da equipe. Wolff admite tê-lo subestimado e  diz que se surpreendeu com as emoções sentidas na ocasião. Diante de imagens das comemorações da dobradinha da Mercedes no GP de São Paulo, no qual Russell também venceu a corrida Sprint, o homem-forte das Flechas de Prata desde 2013 faz confidencias.

"Voltar ao Brasil (depois da atuação espetacular de Hamilton em 2021) e ver a emoção da equipe me deixou muito orgulhoso. É interessante olhar para si mesmo e ver que é uma emoção que eu não esperava. De certa forma, é extremamente gratificante, mesmo que fosse 'apenas' uma vitória. Terminamos em terceiro lugar no campeonato de construtores, não estávamos muito no ritmo dos ponteiros, mas é uma peça a mais do quebra-cabeça para acabar voltando à linha de frente", disse.

Mike Elliott, diretor técnico da Mercedes, lembra-se de sentir o mesmo: "Acho que, como Niki [Lauda] costumava dizer, você aprende mais com o fracasso do que com o sucesso, e este ano foi uma enorme curva de aprendizado para nós".

"Foi realmente interessante para mim ver a reação que tivemos depois da corrida disputada no Brasil. Foi enorme, foi quase como se tivéssemos vencido o campeonato mundial, enquanto só tínhamos vencido uma corrida. Você pensa em algumas das temporadas que você teve antes e você acha que é apenas uma corrida, mas acho que me mostrou o nível de paixão de toda a empresa", completou.

Bastidores da possível 'volta' da Honda à F1, como montadora ou equipe própria

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate os piores do ano na F1 2022

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Hamilton, Márquez e mundo do esporte a motor lamentam morte de Pelé
Próximo artigo GP da Espanha de F1: Nação terá mais um circuito a partir de 2024

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil