F1 confirma que chefe da Williams testou positivo para coronavírus

Simon Roberts assumiu funções de Claire Williams após venda da equipe a investidores

F1 confirma que chefe da Williams testou positivo para coronavírus

A Fórmula 1 informou nesta quarta-feira que o chefe de equipe em exercício da Williams, Simon Roberts, testou positivo para o novo coronavírus. Segundo comunicado da categoria, o diagnóstico foi anterior à viagem para o GP da Turquia

O editor recomenda:

"Simon testou negativo na segunda-feira durante o cronograma regular de testes de Covid-19 da equipe, mas, depois de apresentar sintomas menores, foi submetido a outro teste nesta manhã, que teve um resultado positivo. Agora, ele está se isolando pelo período de 10 dias necessário, de acordo com as diretrizes nacionais do Reino Unido", confirmou a F1 em perfil institucional no Twitter.

"Simon não tem estado em contato próximo com nenhum outro membro da Williams Racing e a equipe continuará a operar na pista conforme planejado", completou o comunicado da categoria.

A Williams informou que "Dave Redding, gerente de equipe, e o engenheiro-chefe de design de veículos, Adam Carter, assumirão as responsabilidades" de Roberts durante as atividades do GP da Turquia.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1, MotoGP e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Hamilton despista sobre Rosberg, analisa Bottas e ‘esquece’ Alonso; assista e entenda

PODCAST: O calendário 'pós-pandemia' da F1 2021 é o mais correto? Ouça o debate

 

.

compartilhar
comentários
Cabo Frio entrega projeto de autódromo ao governo do Rio, diz revista
Artigo anterior

Cabo Frio entrega projeto de autódromo ao governo do Rio, diz revista

Próximo artigo

Diretor da McLaren diz que asa móvel será menos decisiva na F1 2022

Diretor da McLaren diz que asa móvel será menos decisiva na F1 2022
Carregar comentários