Fórmula 1
R
GP de Eifel
09 out
Próximo evento em
19 dias
R
GP de Portugal
23 out
Próximo evento em
33 dias
04 dez
Próximo evento em
75 dias
R
GP de Abu Dhabi
11 dez
Próximo evento em
82 dias

F1: Doze pilotos são advertidos por incidente de reinício de prova em Mugello

compartilhar
comentários
F1: Doze pilotos são advertidos por incidente de reinício de prova em Mugello
Por:
, Editor

São eles: Kevin Magnussen, Daniil Kvyat, Nicholas Latifi, Antonio Giovinazzi, Carlos Sainz, Alexander Albon, Lance Stroll, Daniel Ricciardo, Sergio Pérez, Lando Norris, Esteban Ocon e George Russell

Doze pilotos foram advertidos ​​por seus papeis no grande acidente no reinício de prova da sétima volta do GP da Toscana, que resultou na bandeira vermelha.

A corrida em Mugello foi suspensa após um incidente com vários carros na reta dos boxes, quando o grid se agrupou para reiniciar a corrida após um período de safety car.

Leia também:

O incidente viu Antonio Giovinazzi, Kevin Magnussen, Nicholas Latifi e Carlos Sainz Jr. retirarem-se da corrida devido aos danos, com detritos espalhados pelo circuito.

Quando o grid chegou à linha de controle, de onde eles podem retornar à velocidade de corrida, liderados por Valtteri Bottas, vários pilotos mais atrás pareceram acelerar mais cedo e bater nos carros da frente.

Os comissários confirmaram rapidamente que investigariam o incidente após a corrida, convocando vários pilotos.

Depois de se encontrar com Magnussen, Latifi e Daniil Kvyat, e considerando as imagens das câmeras on board e telemetria disponíveis, os comissários da corrida em Mugello decidiram dar uma advertência a 12 pilotos.

Esses pilotos foram Magnussen, Kvyat, Latifi, Giovinazzi, Sainz, Alexander Albon, Lance Stroll, Daniel Ricciardo, Sergio Perez, Lando Norris, Esteban Ocon e George Russell.

“Os Comissários concluíram que a causa raiz deste incidente foi a aplicação inconsistente do acelerador e do freio, na curva final ao longo da reta dos boxes, pelos pilotos acima”, diz o boletim.

“Os Comissários reconhecem os desafios que a localização da Linha de Controle apresenta neste circuito e o desejo dos pilotos em aproveitar o reinício.”

“No entanto, este incidente demonstra a necessidade de cautela a ser exercida na situação de reinício e observe que houve um efeito de sanfona extremo que aumentou dramaticamente à medida que avançavam.”

“Também observamos que alguns pilotos poderiam ter evitado se envolver no incidente se não tivessem seguido diretamente atrás do carro da frente. Ao fazer isso, eles bloquearam efetivamente toda a visibilidade do que estava acontecendo imediatamente do carro anterior.”

“Uma advertência foi imposta, pois é a opinião dos Comissários de que nenhum piloto foi total ou predominantemente o culpado.”

A advertência faz parte do sistema de penalidades dos comissários da FIA, mas não tem relação com as superlicenças dos pilotos, ao contrário de uma reprimenda.”

O líder da corrida, Bottas, foi atacado por Romain Grosjean de Haas por desacelerar até a linha de controle, com o piloto da Mercedes defendendo suas ações após a corrida.

Os comissários concordaram que Bottas “cumpriu o regulamento”, uma vez que “tinha o direito, nos termos do regulamento, de ditar o ritmo”.

F1 2020: Verstappen 'zicado', acidentes assustadores, polêmica com Bottas e vitória de Hamilton

 
 

 

 

Hamilton: Vitória no GP da Toscana foi "uma das mais desafiadoras na F1"

Artigo anterior

Hamilton: Vitória no GP da Toscana foi "uma das mais desafiadoras na F1"

Próximo artigo

Russell lamenta: "Ficar fora dos pontos é uma decepção amarga"

Russell lamenta: "Ficar fora dos pontos é uma decepção amarga"
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Toscana
Autor Luke Smith