Fórmula 1
R
GP de Eifel
09 out
Próximo evento em
18 dias
R
GP de Portugal
23 out
Próximo evento em
32 dias
04 dez
Próximo evento em
74 dias
R
GP de Abu Dhabi
11 dez
Próximo evento em
81 dias

F1: Ferrari perde 0s7 por volta em velocidade de reta na Áustria

compartilhar
comentários
F1: Ferrari perde 0s7 por volta em velocidade de reta na Áustria
Por:
, Editor

Carro do time de Maranello foi bastante inferior aos principais concorrentes no Red Bull Ring

Chefe de equipe da Ferrari, Mattia Binotto acredita que será "muito difícil" para a escuderia corrigir sua desvantagem de velocidade em reta nesta temporada da Fórmula 1, depois de perder 0s7 segundos por volta para a Mercedes na Áustria.

A Ferrari sofreu uma desastrosa qualificação no Red Bull Ring no sábado, quando o piloto monegasco Charles Leclerc se classificou em sétimo, um ano depois de conquistar a pole position no mesmo circuito.

Leia também:

Leclerc conseguiu chegar em segundo em uma corrida movimentada no domingo, apesar de ter passado boa parte da prova no ‘meio-campo’. Já seu companheiro de equipe, o alemão Sebastian Vettel, ficou em 10º na maior parte da etapa austríaca, mas caiu para o fim do grid após erro em tentativa de passar Carlos Sainz, espanhol da McLaren que será seu substituto em Maranello a partir de 2021.

O sofrimento da escuderia vem depois de seu motor de 2019 ser reconhecido como o mais potente do último campeonato. Entretanto, após o polêmico acordo secreto com a FIA relativamente à unidade de potência ferrarista, o que se vê é uma realidade bem diferente.

Não à toa, a drástica queda de rendimento sofrida pela Ferrari no GP da Áustria também foi verificada nas outras equipes impulsionadas pelas unidades de potência italianas nesta temporada 2020 da F1. Veja abaixo:

Comparação dos treinos classificatórios: 2019 x 2020

Comparação dos treinos classificatórios: 2019 x 2020

Após a corrida na Áustria, Binotto disse: "Precisamos melhorar o nosso carro, pois existem algumas erros de correlação com o design. No comportamento do carro, especialmente no aspecto aerodinâmico.”

"É um desenvolvimento que recomeçamos, voltando do lockdown, e esperamos ter em breve na pista. Não será a solução, pois não há bala de prata. O que é importante para nós é melhorar o comportamento”, afirmou, mencionando atualizações para o GP da Hungria.

Binotto também falou sobre a diferença de um segundo entre Leclerc e o finlandês Valtteri Bottas, da Mercedes, na qualificação, atribuindo sete décimos disso somente à unidades de potência.

“Será muito difícil, porque o motor está congelado para a temporada. A velocidade nas retas é [também] relacionada ao arrasto, e isso não é algo que abordaremos muito em breve”, admitiu o dirigente italiano.

“Fiquei um pouco decepcionado em relação à classificação, um pouco decepcionado ao ver nossa velocidade na reta. Mas vamos analisar todos os dados e ver o que podemos fazer para o futuro", completou Binotto.

PÓDIO: Regi Leme e Rico Penteado comentam polêmicas e analisam GP da Áustria

Entrevista com Bruno Senna: trajetória no automobilismo e histórias com Ayrton; ouça

 

.

Related video

F1: Após acidente com Albon, chefe da Red Bull corneta Hamilton

Artigo anterior

F1: Após acidente com Albon, chefe da Red Bull corneta Hamilton

Próximo artigo

F1: Chefe da McLaren diz que Norris deu "próximo passo" como piloto

F1: Chefe da McLaren diz que Norris deu "próximo passo" como piloto
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Áustria
Equipes Scuderia Ferrari
Autor Luke Smith