F1: Gasly diz que perder GP de Mônaco seria um “choque”

Francês vê corrida no Principado “em casa”, além de torcer para que Spa-Francorchamps também permaneça no calendário

F1: Gasly diz que perder GP de Mônaco seria um “choque”
Carregar reprodutor de áudio

Pierre Gasly crê que seria um "choque" se o GP de Mônaco perdesse seu lugar no calendário da Fórmula 1.

Com a F1 chegando perto de seu limite de 24 corridas e novos GPs chegando em Las Vegas e Catar, há uma crescente competição entre os locais atuais para manter seus lugares no calendário.

Leia também:

O CEO da F1, Stefano Domenicali, deixou claro que mesmo os circuitos clássicos precisam conquistar seu lugar e não podem confiar nas glórias do passado para garantir futuros GPs.

Essa conversa levou a sugestões de que Mônaco poderia ser uma das corridas sob ameaça, especialmente porque é uma exceção no modelo de negócios da F1 em termos de taxa de direitos.

Francês, Gasly disse que acharia difícil aceitar que Mônaco perdesse seu lugar, já que a corrida é um evento dos mais icônicos da história da F1.

“Seria um choque se Mônaco fosse retirado do calendário”, disse o piloto da AlphaTauri. “É provavelmente a corrida mais icônica do mundo.

“Conversando com não fãs de F1, todos ouviram falar de Mônaco por várias razões, seja pelas corridas, pelas festas, por toda a ação que acontece em torno do GP. É um fim de semana muito icônico.

“É, provavelmente, a pista mais difícil da temporada, a mais desafiadora e a minha favorita.”

Pierre Gasly, AlphaTauri AT02

Pierre Gasly, AlphaTauri AT02

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

Gasly disse que vários locais históricos - como Spa-Francorchamps também - foram importantes o suficiente para permanecer no calendário.

“Obviamente, para mim, tenho um apego muito especial a essas corridas”, disse ele. “Minha corrida em casa (França) e Mônaco parece uma corrida em casa, então Spa é a corrida mais próxima da minha cidade natal, então geralmente tenho muito apoio lá.

“Acho que são pistas muito icônicas, especialmente Spa e Mônaco, são minhas duas pistas favoritas. Acho que elas fazem parte da história e do DNA da Fórmula 1 e deveriam estar no calendário todos os anos.

“Sabemos como é a F1 hoje em dia, há muitas coisas envolvidas em como planejar toda a temporada, então vamos ver o que acontece. Mas, pessoalmente, eu realmente espero que possamos mantê-las nos próximos anos."

O contrato de F1 com Mônaco expira após a corrida deste ano, mas o presidente do Automobile Club de Monaco, Michel Boeri, disse esta semana que estava convencido de que um novo acordo seria firmado com a F1.

“Gostaria de me referir ao que foi lido na imprensa, em que é dito que podemos ter dificuldades para continuar organizando as corridas além do evento de 2022, então já no próximo ano”, disse Boeri em um evento, de acordo com o jornal La Gazette de Monaco.

“Estava implícito que as taxas exigidas pela Liberty Media eram excessivas para Mônaco e o GP não seria mais realizado.

“Isso não é verdade. Ainda estamos conversando com eles e agora devemos fechar o acordo com um contrato.

“Posso garantir que o GP continuará acontecendo além de 2022. Não sei se será um contrato de três ou cinco anos, mas isso é um detalhe.”

GP TRADICIONAL vai SAIR da F1 por VEGAS; veja como 3ª prova nos EUA impacta calendário de 2023

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #173: Qual tamanho dos problemas de Verstappen e Red Bull?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Wolff quantifica diferença entre Mercedes e Ferrari
Artigo anterior

F1: Wolff quantifica diferença entre Mercedes e Ferrari

Próximo artigo

Da madeira ao carbono: saiba como o volante da F1 evoluiu desde os anos 1950

Da madeira ao carbono: saiba como o volante da F1 evoluiu desde os anos 1950