F1 - Gasly revela que "gritava de dor" no final do GP: "As 15 voltas mais dolorosas da minha carreira"

Piloto francês que entrou em modo de sobrevivência na reta final da prova em Jeddah

F1 - Gasly revela que "gritava de dor" no final do GP: "As 15 voltas mais dolorosas da minha carreira"
Carregar reprodutor de áudio

Pierre Gasly reverteu o abandono no Bahrein com uma oitava posição no GP da Arábia Saudita de Fórmula 1 em Jeddah. Mas o francês revelou após a prova que as 15 voltas finais não foram nada como esperado. O piloto da AlphaTauri disse que estava "gritando de dor" no estômago e "morrendo dentro do carro".

O piloto francês vinha forte na primeira parte da prova, ficando próximo do grupo de Esteban Ocon, Fernando Alonso, Kevin Magnussen e Valtteri Bottas, mas acabou perdendo terreno ao parar antes da entrada do safety car.

Leia também:

A luta para terminar em oitavo veio como alívio para o piloto após o "churrasco" no Bahrein, além do fim de semana ruim para Yuki Tsunoda, com o japonês não participando da classificação e abandonando antes mesmo da largada.

Gasly teve situações próprias no fim de semana também, incluindo problemas nos pedais e danos no assoalho, o que, combinado com a intensa dor intestinal, fez com que ele ficasse feliz em apenas pontuar.

"Estou muito feliz, mas o timing do pitstop acabou sendo muito infeliz", disse ao Motorsport.com. "Então paramos e, literalmente, eu vi o safety car saindo quando eu estava saindo do pit. Então eu caí para 14º com isso, mas consegui me recuperar até oitavo. Acho que podemos ficar felizes".

"Mas foram as 15 voltas mais dolorosas da minha carreira. Não sei o que aconteceu com meu intestino, mas eu estava morrendo dentro do carro, eu gritava de dor, e estou feliz que a corrida tenha acabado e que consegui garantir a oitava posição".

"Na frenagem e nas curvas à esquerda, sentia como se houvesse alguém me esfaqueando no intestino. Isso não foi legal. A dor estava mais no lado direito, então preciso ver o médico. As cinco voltas finais foram de sobrevivência, porque a dor era intensa. Eu contava as voltas para o fim, e é por isso que fiquei feliz ao terminar em oitavo".

Pierre Gasly, AlphaTauri AT03

Pierre Gasly, AlphaTauri AT03

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

Gasly admite que está preocupado pela série de problemas sofridos pela equipe nas primeiras corridas, mas está confiante de que haverão melhorias.

"Devo dizer que foram dois finais de semana difíceis em termos de confiabilidade. A pré-temporada foi bem, então estávamos confiantes. Perdemos pontos no Bahrein comigo. E agora Yuki sequer conseguiu largar".

"Então, como equipe, é obviamente doloroso de se ver. Mas estou confiante de que, dentro da equipe, encontraremos soluções. Ano passado tínhamos um carro bem confiável, nos últimos anos, mas foi claramente difícil nestes dois fins de semana".

F1 2022: Qual é o tamanho do buraco da Mercedes? | PÓDIO

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast - PÓDIO: Verstappen engole Leclerc no final e coloca fogo no campeonato

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Hamilton questiona se décimo lugar em Jeddah o concederia pontos no campeonato
Artigo anterior

F1: Hamilton questiona se décimo lugar em Jeddah o concederia pontos no campeonato

Próximo artigo

CEO da F1 defende permanência da categoria na Arábia Saudita como forma de "modernizar" o país

CEO da F1 defende permanência da categoria na Arábia Saudita como forma de "modernizar" o país