F1: Hamilton diz que continuará a se ajoelhar antes das corridas em 2021

Heptacampeão do mundo diz que com o gesto obriga pessoas a se informarem, além de ajudar na educação das crianças

F1: Hamilton diz que continuará a se ajoelhar antes das corridas em 2021

Lewis Hamilton disse que continuará a se ajoelhar antes das corridas de Fórmula 1 na temporada de 2021, como parte do esforço contínuo para alcançar a igualdade racial.

Este ano, a F1 novamente realizará um momento pré-corrida para os pilotos expressarem suas opiniões pessoais após a introdução da cerimônia em 2020, na sequência dos protestos do Black Lives Matter que se seguiram à morte de George Floyd.

Leia também:

Uma mudança foi feita, com o momento não tendo mais uma faixa exibindo as palavras 'End Racism’ e em vez disso com o ‘We Race as One’ já visto no ano passado.

Quando questionado sobre o que gostaria de fazer este ano em relação aos protestos contra o racismo e a continuar a realçar a necessidade de melhorar a diversidade no esporte a motor, Hamilton disse: "Pretendo continuar a ajoelhar.”

“Porque eu acho que o que é realmente importante é quando as crianças pequenas estão assistindo o que estamos fazendo aqui neste esporte.”

“E quando nos virem ajoelhar, eles se sentam e perguntam aos pais ou professores: 'Por que eles estão fazendo isso? Por que estão ajoelhando?'”

"Isso desencadeia uma conversa desconfortável. Significa que os pais precisam se educar. E as crianças estão sendo educadas.”

"É uma luta que não se ganha. É uma luta que vai continuar por muito tempo, tenho certeza. Mas definitivamente acho que estamos em um bom momento, onde a conversa é saudável."

Hamilton, que falava na coletiva de imprensa pré-corrida para o GP do Bahrain, explicou como suas ações em 2020 "definitivamente pareciam fortalecedoras por não ficar em silêncio, como alguns podem querer que você fique."

“Definitivamente senti que, por um lado, ficar de joelhos em um nível pessoal, deixar a comunidade negra saber que eu ouço eles, isso foi importante para mim”, ele continuou.

"Mas, ao longo do caminho, há tantas coisas que precisamos resolver em todo o mundo. E, naturalmente, não posso consertar tudo. Mas, naturalmente, quero ajudar.”

“Acho que temos, como mencionei no ano passado, uma plataforma incrível aqui.”

"Acho ótimo ver os passos que a Fórmula 1 está dando, os passos que a Mercedes está dando em termos de tornar este esporte mais diversificado."

Hamilton também afirmou que "não pode ignorar o fato" de que seu trabalho para promover as causas pelas quais ele se preocupa com paixão "pesou muito sobre mim" em 2020.

Ele acrescentou: "À medida que fico mais velho, estou entendendo mais. Acho que todos nós gostamos de pensar que passamos por uma fase educacional no ano passado. Estamos todos aprendendo mais, houve muito mais discussão.”

"Eu estava assistindo a mais documentários, estava lendo muito mais - tentando me educar sobre as coisas que estão acontecendo ao redor do mundo. E isso não parou durante o inverno, também."

Parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

F1: Band terá cobertura inédita, o 'devorador' de parceiros, Alonso e + | DIRETO DO PADDOCK

PODCAST: Temporada 2021 marca nova era na cobertura do esporte a motor na TV?

 

compartilhar
comentários
F1: Alonso ainda "não está 100%" no retorno à categoria

Artigo anterior

F1: Alonso ainda "não está 100%" no retorno à categoria

Próximo artigo

F1: Pietro Fittipaldi volta ao Bahrein, local de estreia na categoria

F1: Pietro Fittipaldi volta ao Bahrein, local de estreia na categoria
Carregar comentários