F1: Hamilton diz que Mônaco é a pista mais acidentada que já pilotou

Apesar dos quiques, piloto afirmou que comportamento do carro não tem nada a ver com porpoising

F1: Hamilton diz que Mônaco é a pista mais acidentada que já pilotou
Carregar reprodutor de áudio

Lewis Hamilton descreveu a pista de Mônaco como a que possui mais solavancos que já experimentou na Fórmula 1, depois de um difícil primeiro dia no Principado.

O heptacampeão mundial e seu companheiro de equipe, George Russell, enfrentaram dificuldades nas ruas de Monte Carlo nesta sexta-feira, com o W13 experimentando alguns saltos extremos.

Leia também:

Refletindo sobre seu dia, depois de terminar em 12º na segunda sessão, Hamilton disse: "Em primeiro lugar, é a pista mais acidentada que já teve, provavelmente é a pista com mais bumps que já pilotei.

"Então, isso torna um difícil, o carro pula muito. É diferente do que experimentamos no passado. É apenas porque está na baixa velocidade também, então não é aerodinâmica. Acho que são apenas os solavancos na pista que estão piorando."

Hamilton disse que as características de configuração dos carros de 2022 não estavam facilitando as coisas para ele, já que Russell revelou que houve momentos em que o carro teve as duas rodas dianteiras fora do chão.

"Há trechos em que os dois pneus estão fora do chão", disse Russell, que foi o sexto mais rápido no TL2.

"Então é complicado. Não sei o que mais podemos fazer com o carro. Estamos fazendo tudo o que podemos para tentar facilitar um pouco para nós e nos dar um pouco mais de confiança.

"Mas você sabe, os rapazes e moças vão trabalhar duro durante a noite e ver o que podemos fazer para amanhã."

George Russell, Mercedes W13

George Russell, Mercedes W13

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

Hamilton acrescentou: "Como eu disse, é diferente de quando estávamos pulando antes. É quicando, mas é um tipo diferente de sensação.

"Há cerca de 100 pulos em apenas uma reta. Então eu não sei como é para os outros, ou se eles estão ou não experimentando o mesmo que nós. Mas é a pista mais acidentada."

Hamilton disse que a sensação da atual geração de carros estava a um mundo de distância de como ele se lembrava dos GPs de Mônaco no passado.

"Me lembro do meu primeiro ano aqui, apenas um carro leve e ágil ", disse ele. "Era muito melhor.

“Mas agora temos esses carros superpesados ​,​mais pesados ​​do que nunca, e as zonas de frenagem são diferentes.

“Mas fazer a volta é difícil, mas acho que fizemos algumas melhorias na sessão, e nem parece ruim quando você tenta fazer uma volta, a aderência não parece terrível.

"É só que você sabe, seus globos oculares estão saindo das órbitas. E então temos algum trabalho a fazer durante a noite para tentar consertar isso.

"Como previsto, não pensei que seríamos tão rápidos quanto as Ferraris e as Red Bulls. Nossa batalha é tentar ficar à frente das McLarens no momento."

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST #179: O que Hamilton e Russell podem conseguir com melhora da Mercedes?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

 

compartilhar
comentários
F1: Ricciardo não tem dúvidas sobre continuidade na McLaren em 2023
Artigo anterior

F1: Ricciardo não tem dúvidas sobre continuidade na McLaren em 2023

Próximo artigo

F1: Red Bull está "surpresa" com vantagem da Ferrari, segundo Pérez

F1: Red Bull está "surpresa" com vantagem da Ferrari, segundo Pérez