F1 - Horner fala sobre presença de Jos Verstappen na Red Bull: "Escutei histórias horríveis sobre ele"

Chefe da equipe austríaca, contudo, destacou importante participação do ex-piloto como pai do atual campeão mundial

Jos Verstappen and Max Verstappen, Red Bull Racing

Jos Verstappen treinou e acompanhou seu filho, Max Verstappen, desde seus tempos no kart até sua chegada a Fórmula 1, sendo uma presença habitual no paddock e na garagem, primeiro na Toro Rosso e depois na Red Bull. 

O pai de Max, que disputou 107 GPs na máxima categoria do automobilismo entre 1994 e 2003, expressa suas opiniões sempre que deseja, seja na mídia ou no blog pessoal que tem no site do filho, e não hesita em criticar a Red Bull sempre que sente ser necessário.

Leia também:

Um exemplo muito claro nesta temporada aconteceu depois da vitória de Sergio Pérez no GP de Mônaco, onde Jos Verstappen acusou a escuderia de Milton Keynes de "priorizar" o piloto mexicano no lugar do holandês.

Perguntado em uma entrevista para a Sky Sports F1  se Jos e Max são quem tomam as decisões na Red Bull, Horner esclareceu, como era esperado, que não é assim: "Não, não. Temos contrato com Max."

Horner logo acrescentou que tinha dúvidas sobre Jos Verstappen por histórias que tinham chegado a seus ouvidos, mas logo se encarregou de destacar a figura do pai do atual campeão mundial de F1.

"Escutei histórias horríveis sobre ele antes de chegar a equipe, mas tenho que dizer que ele está sendo muito inestimável. Ele nunca causou nenhum problema dentro da equipe. Expressa suas opiniões em um blog, que talvez não tenha sido muito útil, mas tenho que dizer que para um pai no automobilismo, ele tem sido perfeito", assegurou.

Na questão da relação de pai e filho entre os Verstappen, Horner comentou: "Há um grande respeito entre Max e seu pai. Max cresceu e Jos vai cada vez menos as corridas. É parte da evolução de Max também como homem."

Por último, o chefe da Red Bull se referiu a tranquilidade que Max Verstappen mostra neste ano, dentro e fora da pista.

"Acho que é a consequência de ter esse campeonato do mundo. Se sente confortável com ele mesmo, com a equipe, confia na equipe, sente que todos os apoiam," opinou.

"Tem o número 1 no carro e ama correr. Ele não anseia pela fama, corre disso. É um cara muito reservado, mas ama correr. Se não está conduzindo um carro de Fórmula 1, está correndo com seus amigos. Ama pilotar", finalizou.

Podcast: é o fim da linha para Ricciardo na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1 - Zhou revela abusos online antes de estreia pela Alfa Romeo: "Doeu bastante"
Próximo artigo F1 - Ferrari espera "momento certo" para adotar ordens de equipe

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil