F1: Liberty Media acompanha ‘caso Horner’ atentamente; saiba mais detalhes

Nova rodada de interrogatórios devem acontecer. Até mesmo Adrian Newey já foi ouvido

Christian Horner, Team Principal, Red Bull Racing

Christian Horner, Team Principal, Red Bull Racing

James Sutton / Motorsport Images

A questão de saber se a Red Bull Racing iniciará a temporada de Fórmula 1 de 2024 com ou sem o chefe da equipe, Christian Horner, ainda não foi respondida. Embora Horner tenha sido interrogado em Londres nesta sexta-feira, a investigação da Red Bull GmbH ainda não foi concluída.

Leia também:

De acordo com informações obtidas pelo Motorsport.com, Horner foi levado para a reunião em um BMW preto. Segundo a Sky, esta reunião deveria originalmente acontecer na sede da equipe em Milton Keynes. No entanto, ela foi feita para um local secreto em Londres para evitar que jornalistas ali se reunissem.

Alguns relatos da mídia indicam que a reunião começou por volta das 8h45 e durou mais de oito horas. No entanto, nenhum anúncio oficial foi feito na sexta-feira, ao contrário do que alguns fãs esperavam.

Mas esta esperança foi equivocada desde o início. Porque Horner teve a oportunidade de se explicar pela primeira vez durante o interrogatório, depois que um de seus funcionários mais próximos da Red Bull Racing fez acusações contra ele.

Agora que Horner conseguiu se defender pela primeira vez, é muito provável que o advogado investigador realize novas entrevistas para examinar as declarações de Horner.

Antes do interrogatório de Horner, outros funcionários da Red Bull Racing também foram indagados. De acordo com informações obtidas pelo Motorsport.com, esses funcionários incluíam a pessoa que fez as denúncias, além de outros membros, como Adrian Newey.

O nome do funcionário que fez tais acusações contra Horner agora é conhecido pela equipe, mas o nome dessa pessoa não é divulgado à imprensa por motivos de privacidade.

Embora Bernie Ecclestone, amigo próximo de Horner, tenha intervindo no assunto como consultor, o CEO da Fórmula 1, Stefano Domenicali, também estaria intimamente interessado no assunto.

O pano de fundo disto reside no fato de nos Estados Unidos, país da Liberty Media, detentora dos direitos da F1, a sensibilidade em relação às questões de abuso de poder ser muito elevada, especialmente após o caso #MeToo em torno do produtor de cinema de Hollywood Harvey Weinstein.

Contudo, se as alegações contra Horner podem ser colocadas na mesma categoria, e mesmo se podem ser provadas, é uma questão completamente diferente.

A investigação sobre este assunto terminará com o relatório elaborado pelo advogado e não se sabe quando será publicado.

É claro que a Red Bull preferiria tirar esta questão da mesa até a apresentação da equipe de 2024, em 15 de fevereiro.

Rico Penteado e Felipe Motta comentam Hamilton na Ferrari?

Watch: Rico Penteado e Felipe Motta comentam Hamilton na Ferrari

Podcast #268 – O que será do futuro de Horner e Red Bull?

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior F1: Coulthard vê reação “exagerada” sobre 'caso Horner'
Próximo artigo F1: Schumacher admite ter falado com Wolff sobre substituir Hamilton na Mercedes

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil