F1: McLaren recebe injeção de quase R$ 4 bilhões de fundo saudita

Empresa, responsável pela equipe na Fórmula 1, fecha parceria com grupo de investidores do país árabe visando o longo prazo

F1: McLaren recebe injeção de quase R$ 4 bilhões de fundo saudita

O Grupo McLaren recebeu um impulso de £ 550 milhões [cerca de R$ 3,85 bilhões] que ajudarão a garantir o futuro da empresa dona da equipe de Fórmula 1. Grande parte do novo financiamento vem do Fundo de Investimento Público da Arábia Saudita [PIF], com alguns vindo de investidores atuais, incluindo o Mumtalakat do Bahrein.

A equipe diz que £ 400 milhões foram adquiridos em troca de ações preferenciais do “gerente de investimento alternativo global” Ares Management e PIF. Os acionistas juntaram-se ao que a organização chama de “um número limitado de novos investidores privados” na injeção de £ 150 milhões adicionais de capital na forma de ações preferenciais conversíveis.

Leia também:

Segundo a McLaren, o negócio permite o reembolso do empréstimo recebido há pouco mais de um ano do Banco Nacional do Bahrein e observa que a conclusão dos acordos “continua sujeita às condições de fechamento acordadas mutuamente”.

A Arábia Saudita já marcou presença no esporte como grande parceira da F1, por meio da petroquímica Aramco, uma das muitas entidades pertencentes à PIF, que tem feito grandes investimentos internacionais nos últimos anos.

Ela declarou interesses em uma série de nomes importantes, incluindo Boeing, Disney, CitiCorp, Facebook, BP e Marriott. Outras empresas em seu portfólio são Uber, Tesla e Total.

O país asiático também deve sediar seu primeiro GP na nova pista de rua de Jeddah em dezembro.

Lando Norris, McLaren MCL35M

Lando Norris, McLaren MCL35M

Photo by: Alessio Morgese

O presidente executivo do Grupo McLaren, Paul Walsh, disse: “Com base nas medidas de curto prazo que implementamos no verão passado em resposta à pandemia global, a McLaren tomou uma série de medidas significativas para colocar a empresa em uma base estável para o longo prazo, com o apoio próximo de seus conselheiros e acionistas existentes."

"Após o investimento estratégico em corridas que garantimos no ano passado, este aumento de capital bem-sucedido é um elemento-chave de nossos planos financeiros abrangentes para apoiar os planos de crescimento sustentável do grupo."

Walsh deixou claro que o ramo de carros de rua se beneficiará com os novos negócios : “Com essas bases sólidas agora estabelecidas, estamos bem posicionados para alcançar nossas ambições como uma marca de supercarros de luxo global e de elite no esporte a motor, com o automóvel como o principal gerador de lucros da McLaren."

“O forte apetite que vimos dos investidores reflete a confiança contínua na marca, na tecnologia líder do setor e nas empolgantes perspectivas de crescimento de longo prazo, sustentadas por uma estratégia mais focada e uma estrutura de capital mais forte e eficiente. Estamos ansiosos para trabalhar com a Ares e a PIF à medida que contribuem com sua experiência e conhecimento para o conselho", concluiu.

EXCLUSIVO: Mariana Becker vê Hamilton mais irritado, Verstappen maduro e detalha 'treta' com Alonso

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #119 - TELEMETRIA: Qual é o impacto da 'Sprint' na F1? Rico Penteado responde

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Gasly se diz 'realmente positivo' sobre futuro após conversa com Marko

Artigo anterior

F1: Gasly se diz 'realmente positivo' sobre futuro após conversa com Marko

Próximo artigo

F1: Red Bull traz mais inovações aerodinâmicas para próximas corridas

F1: Red Bull traz mais inovações aerodinâmicas para próximas corridas
Carregar comentários