F1: Mercedes modifica carros para evitar "massacre" em Austin

Toto Wolff admitiu que a equipe arriscaria não terminar o GP dos Estados Unidos

F1: Mercedes modifica carros para evitar "massacre" em Austin

O chefe da Mercedes na Fórmula 1, Toto Wolff, admitiu que a equipe arriscaria não terminar o GP dos Estados Unidos se não tivesse tomado medidas para lidar com os solavancos do circuito de Austin.

Wolff disse que a escuderia alemã foi obrigada a tomar medidas para não “massacrar” seus carros depois que eles afundaram nos solavancos da pista durante os treinos.

Leia também:

“Então o que fizemos foi que o carro estava com o fundo bem pesado, e isso quebra o carro”, disse Wolff. “Por isso, demos alguns passos atenuantes para não quebrá-lo, ou massacrá-lo com tanta força, para sobreviver à corrida."

"Definitivamente, um compromisso para ir mais rápido na pista, mas talvez uma necessidade para realmente terminar."

Na sessão classificatória de sábado, Lewis Hamilton conseguiu o segundo melhor tempo, enquanto seu companheiro de equipe Valtteri Bottas teve apenas quarto. O finlandês carrega uma penalidade de cinco posições devido a uma mudança de unidade de potência e começará a corrida de domingo do nono lugar.

Embora Wolff tenha insinuado compromissos criados pelas mudanças nos carros, ele insistiu que a equipe não havia chegado a uma conclusão sobre o motivo.

“Bem, ainda não. Perdemos o desempenho de sexta-feira para a classificação claramente, desempenho relativo. Ainda não sabemos onde fica. E ainda não recebemos as explicações certas, mas é claro que não atendemos às nossas expectativas."

No entanto, o dirigente disse que, como em outras ocasiões neste ano, a sorte pode voar para qualquer lado no dia da corrida.

"Então, se você olhar para o quadro de desempenho puro, os dois Red Bulls parecem muito fortes e, provavelmente, no papel, são os carros que estão à frente."

“Mas vimos muitos domingos que tomaram uma direção muito diferente por causa do cenário de largada, ou DNFs. E é por isso que vale tudo amanhã."

“E embora eu tenha a tendência de dizer sempre que o resultado da classificação é o resultado da corrida, graças a Deus não é o caso, e ainda há terreno que podemos conquistar amanhã. E espero que Valtteri volte ao ponto final do grid”, concluiu. 

F1 AO VIVO: VERSTAPPEN TIRA POLE DE HAMILTON E LARGA EM PRIMEIRO NOS ESTADOS UNIDOS; assista debate

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #138 – Red Bull não sabe o que fazer contra Mercedes após GP da Turquia?

 

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Hamilton espera conseguir passar pela curva 1 sem incidentes com Verstappen
Artigo anterior

F1: Hamilton espera conseguir passar pela curva 1 sem incidentes com Verstappen

Próximo artigo

F1: Horner acredita que largada será crucial no GP dos Estados Unidos

F1: Horner acredita que largada será crucial no GP dos Estados Unidos
Carregar comentários