F1: Montoya crê que atuação de Pérez em Abu Dhabi seria "detonada" se fosse há 20 anos

Colombiano disse que colocar o segundo piloto para segurar o rival do primeiro pelo título renderia outras opiniões na época em que correu

F1: Montoya crê que atuação de Pérez em Abu Dhabi seria "detonada" se fosse há 20 anos
Carregar reprodutor de áudio

Juan Pablo Montoya acredita que a forma como Sergio Pérez correu contra Lewis Hamilton no GP de Abu Dhabi não teria sido aceita anos atrás na Fórmula 1. O mexicano foi um protagonista importante no último domingo na definição do campeonato de pilotos entre o heptacampeão e Max Verstappen no circuito Yas Marina.

O piloto da Red Bull assumiu a liderança na volta 15 após as paradas dos ponteiros, mas logo foi alcançado pelo rival da Mercedes em um momento em que ele estava oito segundos à frente do holandês.

Leia também:

Pérez se dedicou a evitar por todos os meios possíveis, dentro da lei, que Hamilton o ultrapassasse e conseguisse tomar a posição. Assim que o britânico finalmente o passou, ele rapidamente abriu para Verstappen, que havia ficado a um segundo do rival pelo título graças à contenção de 'Checo'.

Montoya, em diálogo com o Motorsport.tv, garantiu que o que o mexicano fez não teria sido visto com bons olhos nos anos em que correu na F1.

"É engraçado agora como as pessoas veem isso desse ângulo. 'Meu Deus, que bom que o Checo se envolveu e ajudou o Max'. E acho que ele realmente fez um trabalho muito bom", analisou. "Se o segundo piloto fizesse isso há 20 anos, o teriam detonado."

"Se Rubens [Barrichello] ajudasse Michael [Schumacher], todos diriam 'Oh meu Deus! Por que você está ajudando Michael?', seria um grande drama naquela época enquanto hoje se fala: 'Ah, ajudou ele e foi bom que fez'. São pontos de vista."

Questionado sobre por que achava que havia tanta mudança de pensamento, o ex-piloto da Williams e da McLaren respondeu: "Não sei, é muito louco. Honestamente, acho que se você fosse a favor de Max, pensaria que o que 'Checo' fez foi sensacional porque ajudou, mas se apoiasse Lewis ou fosse neutro, se perguntaria por que ele se envolveu."

Enfatizando ainda mais a corrida de Perez com Hamilton, Montoya acrescentou: "Sim, você está tentando correr, mas de uma maneira que realmente deseja atrapalhar e Hamilton sabe que se ele arriscasse, colidiriam e seriam qualificados como um incidente de corrida, e eles [Red Bull] estavam contando com isso. "

"A RBR jogou todas as cartas para alcançá-lo [para o título] e no final do dia conseguiu, a sorte estava do seu lado. Se foram as decisões corretas ou não, depende da análise da FIA", concluiu o colombiano.

MERCEDES tinha razão no PROTESTO? Giaffone analisa POLÊMICA na F1, FUTURO de Masi e MUDANÇAS em 2022

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #152: Qual tamanho do título de Verstappen após derrotar Hamilton?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Wolff compara final de Abu Dhabi a "Mão de Deus" de Maradona na Copa do Mundo
Artigo anterior

F1: Wolff compara final de Abu Dhabi a "Mão de Deus" de Maradona na Copa do Mundo

Próximo artigo

Novo presidente da FIA esclarece envolvimento de ex-chefão da F1 Ecclestone em sua gestão

Novo presidente da FIA esclarece envolvimento de ex-chefão da F1 Ecclestone em sua gestão
Carregar comentários