F1 - Red Bull coloca parceria nas mãos da Porsche: "Precisam decidir se querem se juntar ou não"

Equipe não abre mão de seguir sendo independente mesmo com chegada de uma parceira

Max Verstappen, Red Bull Racing RB18

A Red Bull esteve por vários meses no caminho para se unir à Porsche a partir de 2026 como parte de um esforço conjunto sob os novos regulamentos de motores da Fórmula 1. Porém, mais recentemente, entende-se que as negociações pararam porque acredita-se que existam algumas diferenças importantes de opinião entre Red Bull e Porsche sobre como o projeto avança, uma vez que envolve uma transferência de ações.

Leia também:

Em particular, entende-se que há lados dentro da Red Bull que desejam garantir que o time mantenha a independência técnica que tem sido um de seus principais pontos fortes na F1, em vez de ceder decisões à estrutura de gerenciamento corporativo de uma grande montadora.

As questões pendentes interromperam os planos originais de uma parceria, mas a Red Bull está longe de estar alarmada com a situação - já que atualmente está avançando conforme o planejado com seu próprio projeto de motor que acabaria se transformando em motor Porsche.

Falando à Sky Sports, o chefe da Red Bull, Christian Horner, deixou claro que havia alguns aspectos importantes do acordo que sua equipe não comprometeria – e que agora cabia à Porsche aceitar os termos da oferta ou desistir.

“Eles precisam decidir se querem se juntar ou não”, disse Horner. “Teria que ser, como eu disse, dentro dessa cultura da maneira como corremos.”

Max Verstappen, Red Bull Racing RB18

Max Verstappen, Red Bull Racing RB18

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

Horner é enfático ao dizer que era essencial para a Red Bull manter a independência que lhe permitiu conquistar vários títulos mundiais.

“A Red Bull sempre foi uma equipe independente”, disse ele. “Tem sido um dos nossos pontos fortes, tem sido a espinha dorsal do que alcançamos e nossa capacidade de avançar rapidamente. Faz parte do DNA de quem somos.

“Não somos uma organização operada corporativamente e esse é um dos nossos pontos fortes na forma como operamos como uma equipe de corrida. Isso é absolutamente um pré-requisito para o futuro.”

A Red Bull pretende continuar trabalhando em sua unidade de potência de 2026 por enquanto, já que Horner sente que, se os planos da Porsche acabarem entrando em colapso, outros fabricantes ainda poderão participar.

“Acho que qualquer relacionamento com qualquer fabricante ou parceiro teria que se encaixar com a Red Bull”, disse ele.

“Temos este novo capítulo, um novo capítulo empolgante para o qual estamos entrando no lado unidades de potência do negócio. Temos alguns talentos fenomenais que se juntaram à empresa. Estamos em boa forma. O tempo dirá se abraçamos um parceiro nesse programa ou, como o plano está no momento, continuamos por conta própria.”

PODCAST #193: 'Estilo Briatore' faz com que Piastri chegue à F1 queimado?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: McLaren cancela tradicional coletiva de imprensa às sextas e aumenta mistério sobre futuro de Piastri
Próximo artigo F1: McLaren anuncia Piastri para 2023 após vencer batalha contra Alpine

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil